Prefeitura de Timon anuncia contenção de gastos em Nota Oficial

31.7.13
Na mesma nota oficial, fica claro que o prefeito Luciano Leitoa reduzirá o quadro de pessoal, assim como a quantidade de secretarias municipais e outros órgãos da administração direta.

Prefeito de Timon, Luciano Leitoa
O prefeito de Timon, Luciano Leitoa, através da Secretaria de Comunicação Social divulgou na manhã desta quarta-feira (31), nota oficial na qual anunciando um pacote de medidas de contenção de despesas, incluindo redução na folha de pagamento dos servidores públicos municipais e, com isso, gerar uma economia para novos investimentos no âmbito da administração pública. Um dos pontos questionados e levantados é a questão da realização de um concurso público visando legalizar o quadro de pessoal da PMT ainda este ano.

Para ele, as medidas visam manter o compromisso de austeridade nas finanças públicas e de cumprir o que determina a Lei de Responsabilidade Fiscal, com vistas à transparência e a responsabilidade na administração.

Segundo Luciano Leitoa, a Prefeitura de Timon herdou uma dívida com a Previdência Social em torno de 39 milhões de reais e com o Instituto de Previdência do Município - IPMT, de cerca de 53 milhões, todas negociadas e em processo de pagamento na proporção de uma parcela atrasada de gestões anteriores e uma atual. Com fornecedores e prestadores de serviços a dívida registrada no balanço de 2012 é de mais de 34 milhões, também em processo de pagamento. Somente com folhas de pagamento atrasadas, deixadas pela administração anterior, referente ao exercício de 2012, a Prefeitura já pagou este ano a quantia de R$ 9.100.137,97, elevando a despesa com pessoal ao limite máximo determinado pela Lei de Responsabilidade Fiscal.

Na mesma nota oficial, fica claro que o prefeito Luciano Leitoa reduzirá o quadro de pessoal, assim como a quantidade de secretarias municipais e outros órgãos da administração direta.


Confira a Nota Oficial divulgada pela Prefeitura de Timon:

A Prefeitura de Timon tem o compromisso de manter a austeridade nas finanças públicas e de cumprir o que determina a Lei de Responsabilidade Fiscal, com vistas a transparência e a responsabilidade na administração.

O orçamento municipal é complexo e flutua mensalmente com as frustrações de receita, ocasionada pelas constantes quedas nos recursos repassados pelo Tesouro Nacional.
No comparativo das receitas de maio a junho de 2013 a queda foi de 13%. Quando consideramos as receitas próprias da Prefeitura e as transferências constitucionais de janeiro a junho deste ano, o crescimento foi de 0,28%%. No entanto, quando analisamos junho de 2013 em relação ao mesmo período de 2012, a queda nas receitas foi na ordem de 14%.

A Prefeitura de Timon herdou uma dívida com a Previdência Social em torno de 39 milhões de reais e com o Instituto de Previdência do Município - IPMT, de cerca de 53 milhões, todas negociadas e em processo de pagamento na proporção de uma parcela atrasada de gestões anteriores e uma atual. Com fornecedores e prestadores de serviços a dívida registrada no balanço de 2012 é de mais de 34 milhões, também em processo de pagamento. Somente com folhas de pagamento atrasadas, deixadas pela administração anterior, referente ao exercício de 2012, a Prefeitura já pagou este ano a quantia de R$ 9.100.137,97, elevando a despesa com pessoal ao limite máximo determinado pela Lei de Responsabilidade Fiscal.

Diante desta situação, nos próximos dias serão efetuados cortes no custeio da Prefeitura, reduzindo secretarias e as despesas com funcionalismo, com o objetivo de ampliar a capacidade de investimento do Município, especialmente nas áreas de pavimentação de ruas e avenidas, urbanização de praças, construção de escolas, creches e quadras esportivas, iluminação pública, sinalização do trânsito e, em especial, no setor de saúde com vista a melhorar cada vez mais o atendimento à população. (Fonte: Portal Hoje).

Eleições 2014: mirem e sigam o exemplo de Luis Fernando, sugeriu um dia Flávio Dino

Essa é boa.

O blog do Marcelo Vieira, e depois o do Luis Pablo, publicaram declarações elogiosas do presidente da Embratur, Flávio Dino, ao então prefeito de São José de Ribamar, Luis Fernando.

As loas dinistas ao seu hoje concorrente pela disputa ao governo do Maranhão foram “derramadas” no jornal Diário da Maranhão, edição de agosto de 2009, depois que Flávio Dino, na época deputado federal, acompanhado do ex-prefeito de Caxias, Humberto Coutinho, e do jornalista Márcio Jerry (quem diria, rsrsrs), fez uma visita de cortesia a Luis Fernando na sede da prefeitura de São José de Ribamar. “São José de Ribamar já melhorou muito com Luis Fernando”, afirmou Dino.

Na época Flávio Dino não era tão “antissarney” assim, tanto que um ano antes das declarações dadas ao Diário da Manhã, disputou a eleição de prefeito de São Luis de forma “comportada”, propositiva, nada de falar em “oligarquia” etc, e no segundo turno, quando disputou com o tucano João Casteloi, recebeu de braços aberto o apoio do saneysista “roxo” Gastão Vieira, que também havia disputado a eleição pelo PMDB.

Eram os tempos do discurso do “pós-sarneysismo”, defendido bravamente pelo nosso Flávio Dino.

Coisas da política…

Veja o post do blog do Marcelo Viera:


Para Flávio Dino, Luis Fernando foi exemplo de gestão em São José de Ribamar

O internauta Eduardo Santos postou agora há pouco em sua página na rede social Facebook essa foto da matéria do extinto Jornal Diário da Manhã. Na foto, o secretário Luis Fenando Silva entre o candidato da oposição Flávio Dino e seu padrinho e financiador político , o ex-prefeito de Caxias Humberto Coutinho.

Na matéria publicada em 19 de agosto de 2009, os dois oposicionistas elogiam o modelo de gestão implantado pelo então prefeito de Sãpo José de Ribamar, Luis Fernando. Naquele ano, Flávio Dino era deputado federal, eleito com votação maciça do município de Caxias, sem nunca ter prestado qualquer serviço naquela cidade, mas bancado pelo então prefeito Humberto Coutinho.

Agora, principal adversário de Flávio Dino nas eleições de 2014 ao governo do estado, Luis Fernando deixou de ser exemplo de modelo de gestão e passou a representar a continuidade de um modelo de gestão arcaica e maléfica. Como se percebe, o discurso do chefão do comunismo não passa de retorica e oportunismo.

Desde quando foi noticiado que o ministro de Minas e Energia, Edison Lobão, abdicara de sua candidatura para abraçar a candidatura de Luis Fernando Silva, que a imprensa aliada do comunista iniciou uma serie de matérias desqualificando o nome de Luis Fernando. A palavra de ordem que domina as publicações elaboradas pela oposição é “continuísmo”.

Flávio Dino precisará de desculpas bem elaboradas para desfazer o que ele mesmo já reconheceu sobre Luis Fernando. e dizer que o que se aplicou em São José de Ribamar não é o que espera de um governador, vale lembrá-lo que em seu curriculum como gestor ainda está em branco…

Vamos aguardar os acontecimentos…


Fonte: blog do Robert Lobato

Silêncio intrigante do governo Léo Coutinho sobre fiasco do concurso público pode trazer surpresas

Até agora nem "um pio"
sobre fracasso do concurso.
Por que será?
Os miolos dos integrantes do grupo político de Humberto Coutinho estão “matutando” uma fórmula, ou melhor, uma desculpa diante do resultado do malfadado concurso público realizado pela Prefeitura.

Corre nos bastidores que existe um prêmio, uma espécie de compensação política, para aquele que conseguir apresentar ao governo a melhor forma de falar à sociedade que nem um simples concurso para preenchimento de vagas na educação a atual administração sabe fazer.

‘Ideias’ de toda ordem já saíram das cabeças ‘premiadas’ do grupo Coutinho.

‘Culpados’ de todo tipo já foram apontados. Na ânsia de agradar, até mesmo vereadores já teriam sido ‘eleitos’ para pagar a conta do insucesso do famigerado concurso.

Mas diante de todo tipo de insensatez que os governistas estão pensando, este blogueiro não estranha que a mais mirabolante das desculpas esfarrapadas possa surgir a qualquer momento.

Até ex-prefeito pode “pagar o pato” do atual fracasso.

Que ninguém pense que pode ser o ex-prefeito Humberto Coutinho a carregar tal fardo.

A culpa pode cair em Márcia Marinho (2001/2004), em Fause Simão (governou Caxias 5 meses em 2000), em Hélio Queiroz (governou Caxias por 13 meses nos anos de 1999 e 2000), em Ezíquio Barros (governou Caxias por 2 anos e alguns meses) ou até mesmo em Paulo Marinho, que governou Caxias entre 1993 e 1996.

É o governo cada vez melhor se superando a cada instante. 

Prefeitura de Timon desenvolve projeto de prevenção ao uso de drogas

A ação foi idealizada pelo prefeito Luciano Leitoa, quando ainda era deputado.
 
Com o objetivo de evitar o aumento do consumo de entorpecentes por crianças e adolescentes, a Prefeitura de Timon, ao lado da Secretaria Municipal de Educação (Semed) e da Guarda Municipal, desenvolveu o Projeto Guarda Mirim Municipal “DEFENSORES DA CIDADANIA”.

O projeto visa oferecer a crianças e adolescentes atividades e alternativas saudáveis de ocupação, a fim de minimizar as possibilidades de consumirem drogas, evitando também o envolvimento em práticas delituosas ou atos de violência decorrentes de uso de entorpecentes. Por meio do projeto, a Prefeitura também aplica uma política de aproximação entre órgãos de segurança no âmbito municipal e a sociedade.

A ação foi idealizada pelo prefeito Luciano Leitoa, quando ainda era deputado. Luciano convidou as pedagogas Maria Tereza Silva e Conceição Souza para a elaboração e coordenação do projeto, que conta com apoio de todas as secretarias municipais. A Guarda Municipal oferecerá serviços no intuito de orientar e instruir as crianças, aplicando em sala de aula lições de ética, cidadania e prevenção ao uso de drogas. A Semed será responsável por elaborar o plano de curso, capacitar os monitores e instrutores, fiscalizar e auxiliar na captação dos recursos necessários para a execução das atividades ações educativas, esportivas e socioculturais propostas no programa, bem como auxiliar no desenvolvimento pessoal através de atividades que elevem a autoestima dos jovens.

Defensores da Cidadania
O Projeto Guarda Mirim Municipal “DEFENSORES DA CIDADANIA” será aplicado em polos nas áreas estrategicamente centralizadas do município. Cada polo terá um diretor de núcleo e os instrutores das disciplinas aplicadas, bem como as turmas formadas após a triagem prévia feita no ato das inscrições. De acordo com a coordenadora pedagógica do projeto, Maria Tereza Silva, as atividades terão início ainda no segundo semestre deste ano, sendo aplicado inicialmente como um plano piloto em quatro polos: Parque Alvorada (Ginásio da Rua 16), Centro (Guarda Municipal), São Benedito (Ginásio da Pracinha) e São Francisco (Fundação Cidadania). (Fonte: Portal Hoje).


Na ‘surdina’! Humberto Coutinho faz tratamento de saúde em São Paulo

30.7.13
HC sentia fortes dores durante a última entrevista
O ex-prefeito de Caxias, Humberto Coutinho, passou um grande susto nas últimas semanas.

Um cisto, localizado na coluna vertebral, comprimia sua medula espinhal e lhe causava dores terríveis.

As crises nas últimas semanas estavam cada vez mais fortes e a família o levou para tratamento num dos maiores centros de saúde do Brasil, o Hospital Sírio Libanês, em São Paulo.

Na última entrevista concedida na TV Difusora Caxias, a aparente apatia do prefeito, aliado ao discurso de vítima que o mesmo fez mostrando-se perseguido pelo grupo Sarney, era na verdade por conta das fortes dores que o mesmo sentia nas pernas.

Pela localização, um procedimento cirúrgico mostrava-se perigoso, pois poderia comprometer a força das pernas e o risco de conseqüências mais graves, como uma paralisia dos membros inferiores, não estava descartada.

A solução foi um procedimento a laser que praticamente afastou o risco de dissabores mais a frente e o fim das dores nas pernas do ex-prefeito.

HC já está em casa e muitíssimo bem de saúde.

O Hospital Geral do Município tem, ou teve, uma ala destinada a procedimentos a laser para tratamento de pedra nos rins.


Alardeando que a saúde do município é a melhor do interior do Maranhão, por que será que o ex-prefeito não procurou adaptar o laser usado no HGM para bombardear o cisto que tanto lhe incomodava?

Comunidade do Tamarineiro pede atenção da Prefeitura no bairro

Imagens de Rua do 
bairro Tamarineiro
Por Caio Motta, colaborador

Como já mostrado anteriormente, algumas ruas de Caxias encontram-se em estado de calamidade. Já mostrei aqui no blog as ruas próximas ao centro da cidade que estavam totalmente esburacadas, mas em bairros afastados, a situação é ainda pior.

Na Rua do Servidor Público, no Bairro Tamarineiro, existe uma situação revoltante.  É que passa um riacho entre a rua e está impossibilitando a passagem para a rua do Sanharó. Uma ponte era para ter sido construída há muito tempo e nada foi feito até agora. O trecho também não possui iluminação pública, e como fica num ponto abandonado, acabou virando um local de encontro de marginais.

Essa situação vem causando medo a todos nessa rua, pois ficam a mercê de bandidos durante a noite. Até o carro de lixo fica complicado para entrar na via e fazer a coleta. As pessoas que moram nessa rua ficam se sentindo isolados do resto da cidade.

Outra situação muito incômoda é que vários animais aparecem por lá durante quase todo o dia, e como no resto da cidade, vacas e bois aparecem de vários cantos e ocupam praticamente toda a rua.

Nas proximidades o problema também é grave, com muitos buracos, e em vários trechos, como na Sulina, não tem asfalto e a entrada de veículos é bastante complicada.

Os moradores pedem que a construção da ponte e que a instalação de iluminação pública seja feita urgentemente, pois o local está ficando quase inabitável e a comunidade daquela área está preocupada com o aumento da criminalidade. As pessoas que chegam em casa no final da tarde ou a noite ficam com medo de serem vítimas de assaltos.


Infelizmente, essa situação está espalhada por toda a cidade e as benfeitorias estão demorando muito a chegar. Fica a espera que o poder público olhe com bons olhos para a cidade e veja que ela está clamando por atenção, organização e reparos em todos os sentidos.




Os fantasmas da era Coutinho! Mais de R$ 20 milhões em equipamentos da Saúde no setor mais mal avaliado no município

Montante foi gasto na saúde com as empresas MultMed Ortopédico e Dismahc Comércio e Representação de Material Cirúrgico, as mesmas do caso das UTIs.

Ex-prefeito Humberto Coutinho
Duas empresas de Teresina, capital do Piauí, especializadas em venda de equipamentos hospitalares, receberam da Prefeitura de Caxias R$ 19.655.441,56 entre janeiro de 2009 e dezembro de 2012, tempo que durou o último mandato de prefeito Humberto Coutinho (PSB).

A quantia é exageradamente grande para os padrões dos serviços de saúde prestados pela prefeitura caxiense, uma vez que esses quase R$ 20 milhões não fecham os gastos justificados pela administração de Humberto Coutinho em nome da assistência médica prestada à população. Com salários, alimentação, combustíveis, energia elétrica e material de consumo, deve haver uma conta semelhante ou ainda maior.

MultMed Ortopédico e Dismahc Comércio e Representação de Material Cirúrgico são as mesmas que, no mandato anterior, venderam por mais de meio milhão de reais os equipamentos dos 11 leitos de UTI pagos por Humberto Coutinho e que ninguém sabe onde foram instalados.

Para uma cidade onde a rede de saúde é precária, cifras que se aproximam aos R$ 20 milhões em equipamentos chamam a atenção, principalmente se comparadas com outros gastos para a área feitos na mesma época em equipamentos que de fato passaram a existir.

O Governo do Estado gasta em média R$ 1,5 milhão para equipar uma UPA que atende com grau máximo de satisfação até 20 mil pessoas por mês.

Para equipar um Hospital Geral, como o de Barreirinhas e Grajaú, de 50 leitos, o governo investiu em cada um em torno de R$ 3,1 milhões. Não sai por menos de R$ 1.250.000,00 o custo total dos seus equipamentos de cada unidade dos 72 hospitais de 20 leitos.

Atualmente, o estado constrói quatro hospitais de grande porte, cada um com 100 leitos de internação e mais 10 leitos de Unidade de Tratamento Intensivo (UTI), em Caxias, Imperatriz, Santa Inês e Pinheiro.

Em Caxias, onde o ex-prefeito gastou quase R$ 20 milhões em casas de vendas de
equipamentos e nada se materializou em assistência ao povo, a construção do Hospital Macrorregional de 110 leitos vai custar R$ 21 milhões e todo o seu equipamento de alta tecnologia, exigido por um hospital de alta resolutividade vai sair por R$ 11 milhões, um pouco mais da metade do que Coutinho gastou inutilmente nos seus últimos 4 anos como prefeito.

Os R$ 19.655.441,56 gastos em 4 anos pelo ex-prefeito Humberto Coutinho ultrapassam em quase R$ 4 milhões tudo o que o estado investiu, no mesmo período, para montar 10 Unidades de Pronto Atendimento (UPAs), cinco em São Luís e cinco nas cidades de Imperatriz, Codó, Coroatá, São João dos Patos e Timon. Dentro da Secretaria de Saúde do Estado, seguem as tomadas de conta especiais sobre o que foi feito pela Prefeitura de Caxias, no período de Humberto Coutinho, com recursos transferidos pelos governos de José Reinaldo Tavares e Jackson Lago.

Há o caso do dinheiro transferido e gasto por Coutinho para a compra e instalação de 11 leitos de UTI Pediátrica. O então prefeito prestou contas, mas ninguém consegue descobrir onde foram instalados esses leitos de UTI.

Existem dois outros convênios igualmente nebulosos. Um deles teria resultado na compra, inclusive, de equipamentos para cirurgias por videolaparoscopia. Essa compra também tem "contas prestadas", mas tal como ocorreu com as UTIs que deveriam estar salvando criancinhas, ninguém sabe onde esse recurso médico foi parar.

SAIBA MAIS
No início do mês, O Estado mostrou o caso dos 11 leitos de Unidade Intensiva de Terapia (UTIs), que foi encaminhado a uma comissão especial de tomadas de contas para em seguida ser entregue ao Tribunal de Contas do Estado e ao Ministério Público.

A denúncia é de que o dinheiro foi liberado pelo Governo do Estado. Os equipamentos foram comprados e transportados para a cidade, mas desapareceram da cidade de Caxias em 2008.

Durante o governo do PDT, o secretario estadual de Saúde era o médico Edmundo Costa Gomes e o prefeito de Caxias era Humberto Coutinho (PSB), então filiado ao PDT e que se manteve no cargo até 31 de dezembro passado quando foi sucedido pelo sobrinho, Leo Coutinho (PSB). Nem o hospital que abrigaria esses leitos de UTI existe mais. O Sinhá Castelo foi desativado por Humberto Coutinho entre 2008 e 2009.

Em 30 de novembro de 2007, Edmundo Gomes e Humberto Coutinho assinaram convênio de R$ 523.299,19 para a instalação de UTI pediátrica no Hospital Municipal Sinhá Castelo. Desse valor o estado repassou imediatamente R$ 475.726,54. Os R$ 47.572,65, 10% sobre o que dera o estado foram repassados para a conta do convênio pela Prefeitura caxiense a título de contrapartida.

Por duas vezes, a prefeitura pediu (e foi atendida) prorrogação do prazo para comprar e instalar os leitos de UTI. Os contratos foram assinados com as empresas Dismahc e E. M. M. Mota para a compra de equipamentos sofisticados, como 8 ventiladores pulmonar, 2 cardioversores, camas específicas de leitos de UTI, reanimadores neonatais, cardioversores, desfribiladores e outros. (Fonte: O Estado do Maranhão).

Fracasso total! Apenas 85 aprovados no concurso público do governo Léo Coutinho

O governo Léo Coutinho erra mesmo querendo acertar.

O concurso público feito pelo seu governo é correto do ponto de vista legal e ético para a contratação de funcionários públicos.

Mas fora os aspectos éticos e legais, a forma, a metodologia aplicada, mostrou-se um desastre sem precedentes que levou milhares de inscritos a jogarem, literalmente, seu dinheiro fora.

Foram mais de 10.000 inscritos disputando 350 vagas para professor e outras 150 vagas para secretário escolar.

Mais de 750 mil reais foram arrecadados com as taxas de inscrição pela Fundação Sousândrade.

Mas tudo isso resultou em apenas 85 aprovados no referido concurso público.

Das 30 vagas oferecidas para professor Classe D – Educação Infantil – Pré-escola – Zona Urbana, apenas 2 candidatos lograram êxito.

Para professor Classe D (educação fundamental, atos iniciais 1° ao 5° ano – zona urbana), das 60 vagas oferecidas, apenas um inscrito conseguiu aprovação.

Em outras modalidades, existiu mais candidato aprovado que as vagas oferecidas, o que os coloca como excedentes, podendo ser chamados no prazo de 2 anos.

Para o cargo de secretário escolar, zona urbana e rural, apenas um candidato foi aprovado, esse mesmo na zona urbana.

Muitos, principalmente os correligionários, podem afirmar que o prefeito não tem culpa se os candidatos não estudaram o suficiente para obterem aprovação. Mas tem culpa sim.

A metodologia aplicada na elaboração das provas foi o principal motivo do número tão baixo de aprovação.

Professores (concursados) de órgãos federais e estaduais de educação não foram aprovados no concurso da Prefeitura de Caxias por conta do “balaio de gatos” que se mostrou a importância de determinadas provas, que nada tinham a ver com a área escolhida pelo candidato.

A Fundação Sousândrade, suspeita de cometer ilícitos no concurso feito na cidade em 2006, jamais poderia ser escolhida para fazer outro concurso em Caxias. Deu no que deu.

Apesar do resultado final do concurso público de Caxias estar no ar desde a manhã de ontem no site da Fundação Sousândrade, até o momento a página da Prefeitura na internet e nem o portal Difusora Caxias deram um pio sobre o assunto.

Logo um governo que gosta tanto de mídia...

E assim caminha o governo Cada Vez Melhor... Trabalho pouco, mídia muita

29.7.13
A assinatura da "grande" obra do prefeito
(fotos:difusoracaxias)
Na sua primeira entrevista depois de tomar posse, o prefeito Léo Coutinho disse na TV, entre outras coisas, que estava trabalhando muito.

Citou a clássica balela do pagamento em dia e sempre antes do término do mês como uma grande vantagem.

Suas ‘ações’ na saúde também foram lembradas naquela oportunidade..

“Estamos pintando o centro cirúrgico do Hospital Geral...”, declarou LC na entrevista acreditando que isso era um feito digno de registro da sua administração.

Como faz um governo letárgico, em que nada melhora a vida da comunidade, o investimento em mídia torna-se cada vez mais importante.
Prefeito discursando no "grande" evento

Até a perfuração de um poço artesiano (tubular), coisa corriqueira em qualquer administração, foi motivo de festa e de estardalhaço na mídia governista na tarde de hoje.

Para dar ao simples ato ares de uma grande realização, uma tenda, típica de grandes eventos públicos em área livre, foi montada para proteger as autoridades do calor escaldante.

Um potente serviço de alto-falante foi instalado para garantir que os presentes ouvissem com perfeição os discursos do prefeito, Léo Coutinho e do diretor do SAAE, engenheiro Carlos Alberto.

Com o cerimonial da Prefeitura se superando, a motivação do evento foi “a assinatura da ordem de serviço” para a obra.

Pode para muitos parecer piada, mas muitos recursos públicos foram gastos num evento da “assinatura da ordem de serviço de um poço tubular”.

Mas tem mais, muito mais. Outros recursos públicos poderão ser gastos na divulgação das etapas da ‘obra’.

Assim que a água jorrar nas torneiras das casas da Vila Esperança, mais mídia para a grande ‘obra’ do governo Léo Coutinho.

Ah! Mas não é só o poço, não.

A matéria produzida pela Ascom da Prefeitura, aborda também a existência dos canos para escoar a água e a caixa d’água para armazenar o precioso líquido.

E assim caminha o governo que se intitula Cada Vez Melhor.

Pouca ação e muita mídia.

Por um triz!!! Abortada fuga na CCPJ

Agentes penitenciários descobriram um túnel de mais de um metro de profundidade, por onde detentos da Central de Custódia de Presos de Justiça de Caxias tentariam fugir. A fuga seria na madrugada desta segunda-feira.

O túnel foi cavado no local onde fica o vazo sanitário da cela dois, bloco B. Ele tem um metro e meio de altura por um de comprimento. Na cela estavam 11 presos. Segundo a direção do centro, os detentos utilizaram pedaços de ferro subtraídos da própria cadeia. Só não alcançaram o objetivo porque uma ronda de rotina na madrugada suspeitou de um barulho estranho e foi checar.

"Eles observaram que estava tendo um barulho dentro da cela, depois pediram reforço para o GOE. Foi constatado que, de fato, eles estavam cavando um túnel, para tentar uma fuga posteriormente", afirmou o diretor da CCPJ, Joaquim Benedito da Silva.

A CCPJ tem capacidade para 80 presos, mas abriga 179. Entre detentos do sexo masculino e feminino. São 116 provisórios, 37 condenados, 22 no semi- aberto e quatro no aberto. A cela onde foi cavado o túnel será reformada e os presos estão em outra ala. Eles vão aguardar a decisão da Secretaria Administrativa Penitenciária e do juiz da Vara de Execuções para definir a punição pela tentativa de fuga.


Fonte: Com informações do Portal Noca e G1 Maranhão

OPINIÃO: O Papa Francisco e a mensagem aos brasileiros

Escrito por  Redação Douranews

Em sua primeira visita internacional e ao Brasil, o Papa FRANCISCO não se cansou de pregar a necessidade de solidariedade entre os povos e um veemente repúdio à corrupção.

Essa mensagem vem em um momento emblemático da sociedade brasileira, em o povo sai às ruas reclamando e clamando por seriedade no trato da coisa pública.

Parece de suma relevância refletir sobre a mensagem do Sumo Pontífice, homem simples que consegue dialogar de igual para igual com o povo sem perder a ternura e a firmeza na defesa de suas posições.

É hora, pois de mudanças de práticas e posturas. Até porque o povo não mais aceita ser enganado e exige respeito.

Nesse contexto, não se faz necessária a convocação de plebiscitos para saber o que o povo quer e reclama nas ruas, mas agir de modo a transformar em realidade as promessas feitas nas campanhas eleitorais e na Constituinte de 1988, especialmente no campo da saúde, da educação e da seguranças, bens indispensáveis para que qualquer sociedade possa se desenvolver democraticamente.

Muito latim e dinheiro público se gastou com reuniões no âmbito do Governo Federal com a discussão a respeito da convocação de plebiscito, quando as mensagens e os reclamos do povo das ruas são e continuam sendo claros: exige-se seriedade a ação por parte daqueles que foram eleitos para representá-lo e por ele trabalhar.

Quando Sua Santidade fala que o futuro do País depende da energia dos jovens e da experiência dos idosos, está se referindo à necessidade de educação para aqueles que são futuro de qualquer Nação e de respeito àqueles que com sua vivência e experiência muito têm a nos transmitir.

Necessitamos, portanto, de um sistema educacional que seja capaz de educar e preparar os jovens para assumirem o papel daqueles que, agora envelhecidos, deram sua contribuição e que merecem acolhimento e respeito. Por conseguinte, têm o direito de ser tratados de forma digna e com respeito pelo sistema de saúde e de segurança para que não sejam privados de uma aposentaria digna que lhe permita viver dignamente com segurança e saúde e com possam descansar porque já deram sua contribuição. Têm, pois, o direito de ser tratados com solidariedade e carinho não apenas pelos órgãos do Governo, mas também, e principalmente, pelos seus familiares.     

É, pois, hora de refletir sobre essa importante mensagem de humanidade daquele que foi escolhido para dirigir os destinos da Igreja Católica, instituição que também necessita de reformas e mudanças para enfrentar os novos e muitos desafios que uma sociedade desigual e excludente tem.

Não basta, pois, orações, mas ações concretas para discutir e absorver as novas conquistas da ciência e da pós-modernidade como a questão do aborto, das células tronco, do uso de preservativos, união entre pessoas do mesmo sexo, não como algo pecaminoso, mas como uma contribuição que pode acolher e salvar vidas.

Espera-se que a visita do Santo Padre possa despertar em cada um de nós os mais nobres sentimentos existentes no ser humano que, apesar de contraditório, é capaz de ser solidário e de amar aos seus semelhantes e estimular nas autoridades que têm a nobre missão de representar o povo nas mais diversas instituições, o sentimento de seriedade, solidariedade e de dever para com aqueles que representam. E isso se concretizar a visita do Papa terá sido um grande contributo para a sociedade brasileira.

Comentário nosso
Ao ler este artigo, encontrei nele toda a essência da vinda do Papa Francisco ao Brasil.

O artigo aborda, com profundidade e responsabilidade, os aspectos espirituais e políticos das mensagens deixadas pelo Sumo Pontífice.

Confesso que após a passagem de Francisco pelo Brasil, meu espírito de católico (quase não praticante) ficou tocado profundamente.

Um artigo que fiz questão de dividir com os leitores do blog.

Quanta hipocrisia!!! Léo Coutinho condena em artigo o que seu grupo político faz em Caxias

28.7.13
Pimenta nos olhos dos outros é refresco. Que o diga o prefeito de Caxias, Léo Coutinho!

Em artigo publicado neste domingo no Jornal Pequeno, o gestor caxiense reclama, e faz todo tipo de questionamentos, sobre a forma que a governadora Roseana Sarney distribui os recursos da saúde no Estado.

Com o sugestivo título de “Farinha pouca”, LC diz que o Governo do Estado “está, deliberadamente, desvirtuando no Maranhão princípios construídos a duras penas, para a consolidação do Sistema Único de Saúde em todo o País”.

A mudança nos critérios para as macrorregiões de saúde no Estado, que segundo Léo Coutinho está prejudicando Caxias, é duramente abordado pelo prefeito.
E a Clinison e o Centro Médico,
Hospital  Dia, Léo Coutinho?

E critica o discurso da governadora Roseana Sarney, que, em recente audiência com o ministro da Saúde, defendeu o princípio da equidade na distribuição das verbas federais para os Estados. “Por que esse mesmo princípio não vale para a distribuição do Estado para os municípios?”, questiona o prefeito Leo Coutinho, No artigo “Farinha pouca”, encaminhado ao Jornal Pequeno.

Logo no primeiro parágrafo, o prefeito aborda o SUS é uma política de Estado e deve se sobrepor a governos.

“O Sistema Único de Saúde (SUS) é uma política de Estado. Sua construção coletiva é o resultado de mobilizações sociais e de enorme esforço para que a saúde seja compreendida como um direito da cidadania. Sendo uma política de Estado, ela se sobrepõe a todos os governos”, anota o prefeito em seu artigo protesto.

Mas vamos deixar o prefeito aprofundar mais sua análise sobre a política estadual de saúde para podermos lembrar a ele das ações do seu grupo em Caxias.

“A ideia é que qualquer cidadão brasileiro tenha acesso a todos os recursos disponíveis para garantir o desfrute de uma vida saudável. Para isso, mesmo não havendo hierarquia, estabeleceu-se que o município, por ser o ente federado mais próximo do cidadão, é o principal responsável pela saúde da população. O Sistema funciona como um conjunto de círculos em torno dos municípios que concentram maior capacidade de atendimento, correspondendo proporcionalmente a distribuição das verbas. Esses municípios formam o núcleo das chamadas macrorregiões de saúde”, segue o indignado prefeito.

“No Maranhão, desde a implantação do SUS ficou estabelecido que haveriam três macrorregiões de saúde, sendo uma delas o município de Caxias, conjuntamente com São Luís e Imperatriz.

Esse desenho foi modificado no atual Governo com a criação de mais cinco macrorregiões e a divisão do Estado em 19 regiões. Mesmo sem ser homologado pelo Ministério da Saúde, essa nova configuração prevaleceu para efeito das políticas públicas estaduais.

O resultado foi dar um poder discricionário ao Estado que desvirtua completamente o espírito de pactuação do Sistema. Mesmo tendo caído de 48 para 7 o número de municípios de sua área de influência, Caxias manteve a quantidade de atendimentos pois não houve uma repactuação. O efeito é dramático, para dizer o mínimo, pois o município convive com um déficit entre receita e despesa que já chega este ano a mais de 7 milhões de reais, e que só faz aumentar.

E não se pense que eu estou falando de números. Estou falando de crianças que precisam de UTI neo-natal e correm enormes riscos por conta da impossibilidade de manter em funcionamento um sistema que acumula déficits, inviabilizando a necessária renovação de equipamentos médicos.”,
continua o prefeito começando a falar em corda na casa de enforcado citando essa mal contada história de UTI Neo-natal que muito já deu o que falar em Caxias.

Mais estranho, o Governo do Estado suspendeu unilateralmente dois convênios com o município sem qualquer motivação, sem prévio procedimento administrativo, mediante simples ofício de notificação. Esses convênios, no valor de 600 mil reais, garantiam o funcionamento do Hospital Geral e da mais moderna maternidade de toda a região.

Sabe quanto Caxias recebeu de repasses voluntários do Governo do Estado nos últimos anos? Menos do que você, leitor, deve ter no seu bolso agora. Caxias não recebeu um único centavo.

Mas não se pense que a crise atinge todo o sistema. Uma verificada no Diário Oficial de 2 de abril deste ano mostra (termo aditivo ao contrato 252/2012) que o Governo destina mensalmente para o Hospital Estadual de Coroatá, com apenas 22 leitos, a módica quantia de R$ 5.050.000,00. Isso mesmo, mais de cinco milhões de reais por mês, apenas para despesas de custeio. Serão, ao longo de um ano, 60 milhões de reais, ou exatamente a quantia anunciada pelo ministro Alexandre Padilha como reforço ao orçamento estadual da saúde.

Pois é! Farinha pouca... meu pirão primeiro.

O hospital do ex-prefeito, e que vem a ser tio do atual, é o maior prestador de serviço de saúde do município. A tomografia computadorizada e a diálise da Casa de Saúde são responsáveis por uma verdadeira fortuna todos os meses do SUS no bolso da família Coutinho. Mas é lógico, Farinha pouca...

Humberto Coutinho, assim que rompeu com os médicos José Raimundo e Helton Mesquita, respectivamente proprietários da Clinison e do Centro Médico, as duas maiores e melhores unidades de saúde privada em atividade no município, imediatamente descredenciou os dois hospitais. Em nenhum momento o tio do atual prefeito pensou que o SUS “é uma política de Estado, que se sobrepõe a todos os governos”, como diz Léo Coutinho no artigo. É aquela velha história renovada: Farinha pouca...

Nas movimentações de escolha da composição da nova mesa diretora da Câmara Municipal, quando o vereador Catulé mostrava-se disposto a ir contra os interesses de Humberto Coutinho, o Hospital Dia, dirigido por um irmão do parlamentar, foi descredenciado do SUS na cidade sem nenhum critério que não fosse o político para tal ato insano.

O prefeito Léo Coutinho, quando rompeu definitivamente com os vereadores Catulé e Fábio Gentil, rapidamente demitiu os aliados e correligionários dos dois em todos os níveis da administração.

Como pode agora o prefeito do nosso município querer cobrar do governo do Estado práticas que ele e seu tio fazem na cidade?

Mas irei usar o mesmo parágrafo final usado por ele para terminar este post:

“Farinha pouca, meu pirão primeiro parece ser o lema da atual administração”, prefeito Léo Coutinho.




Paturi morre em Barreirinhas

Paturi
O turismo maranhense sofreu uma enorme perda com o falecimento, ontem, à noite, do empresário Paturi (Artur Boueres). Vítima de fulminante ataque do coração, Paturi, de 63 anos, morreu por volta das 20h, quando se dirigia de lancha para a cidade, onde assistiria à tradicional vaquejada de Barreirinhas, nos Lençóis Maranhenses. Ele era casado com Suzana Boueres e tinha uma filha de 1 ano e meio.

Artur Boueres era proprietário da ‘Pousada do Paturi’, localizada na Praia do Caburé, em Barreirinhas, local de alta frequência de turistas de todos os cantos do mundo, todos atraídos não só pela deliciosa culinária da pousada como pelos momentos de descontração e alegria proporcionados por Paturi, um exímio e inigualável contador de ‘causos’ e piadas.

Alto astral – Amigo de longas datas e um dos mais assíduos frequentadores da pousada, o advogado Washington Torres, de Caxias, esteve com Paturi pouco antes do seu falecimento e fez um relato ao JP Online do que aconteceu: “Cheguei à Praia do Caburé por volta das 17h30 horas, acompanhado do jornalista Douglas Ferreira, da TV Antena 10 (Rede Record), de Teresina, e encontrei Paturi no maior alto astral, contando piadas. Quando me viu, começou a falar coisas engraçadas do Dr. Pêta, de Lobão, Jorge Murad… estava na maior alegria. Pouco antes das 19h, ele me convidou para ir até a cidade (Barreirinhas), para assistir à vaquejada. Disse que estava muito cansado, pois tinha dirigido a tarde inteira, e sugeri que ele fosse com o Douglas. Paturi, então, pegou a lancha dele e foi com Douglas Ferreira e um outro amigo, ‘pilotando’ ele mesmo”.

“Quando nos aproximávamos de um povoado chamado São Domingos” – o relato, agora, é do jornalista Douglas, que estava na lancha –, “Paturi se sentiu mal, passou o comando da lancha para o rapaz que ia com a gente, e falou: ‘Douglas, pega meu remédio, que estou morrendo’. Nós encostamos a lancha, massa nada mais restava a fazer. O ataque do coração foi fulminante e ele morreu ali mesmo”. (Fonte: Jornal Pequeno).

Comentário nosso
Tanto Washington Torres quanto Douglas Ferreira costumavam lembrar para mim das brincadeiras e de como era divertido conversar com Paturi. Inúmeras vezes me convidaram para conhecê-lo, mas sempre a minha ida acabava não dando certo. Ontem mesmo os dois me ligaram da estrada dizendo que estavam a caminho de Barreirinhas e que iriam se hospedar na Pousada do Paturi.


Não o conheci, mas, pelos relatos que tenho dele, era uma figura sem igual e que deixará muitas saudades para aqueles que o conheceram.

E o concurso público para professores em Caxias?

Professor em Caxias: sem motivos para alegria
Pensado e executado para demonstrar uma nova visão administrativa do jovem prefeito de Caxias, o concurso público, feito para preenchimento de 350 vagas para professores, e 150 para secretários escolares, mostra-se um fiasco total.

A primeira etapa, que normalmente serve para filtrar os candidatos mais capacitados para a fase final do concurso, foi mais uma decepção do famigerado governo Cada Vez Melhor.

Talvez escaldados pelas denúncias de que o concurso feito anteriormente pela Fundação Sousândrade, a mesma responsável pelo concurso ora em andamento na cidade, tenha sido fraudado, as provas aplicadas neste ano mostraram-se de difícil solução e candidatos de História, por exemplo, encontraram em matemática e em fundamentos didáticos, a maior dificuldade para aprovação.

“Nunca se viu prova teórica (fundamentos didáticos) para aferir a capacidade de ministrar aulas, quando em concurso a nível federal, o que se vê é uma prova prática para medir a desenvoltura do candidato”, diz um experimentado professor de História da rede pública estadual que não conseguiu aprovação neste feito pela Prefeitura de Caxias.

É esperado para esta semana a divulgação dos nomes dos aprovados neste concurso do governo municipal.

Se queriam mostrar dinamismo e novas práticas na realização do concurso público, é bom encontrar outra forma de mídia.

Novas cédulas de R$ 2 e R$ 5 começam a circular 2ª feira

Começam a circular no mercado a partir de segunda-feira, 29, as notas de R$ 2 e R$ 5 da segunda família de cédulas do real, divulgou o Banco Central (BC) na tarde desta sexta. Há um ano, entraram em circulação as novas notas de R$ 10 e R$ 20 e, em dezembro de 2010, as de R$ 50 e R$ 100.

No caso das cédulas de R$ 2, a cor continua a ser predominantemente azul, mas as dimensões agora são de 121 mm x 65 mm. Em um dos lados, segundo o BC, segue a efígie da República como figura principal; o número “2″; a marca tátil; as expressões “República Federativa do Brasil” e “Deus seja louvado”; as legendas “2 reais” e “2010″ (ano de aprovação do design da cédula); o quebra-cabeça; o número escondido e o elemento fluorescente.

Já o reverso apresenta a tartaruga-marinha como figura principal; as expressões “dois reais” e “Banco Central do Brasil”; o número “2″; o quebra-cabeça; as microchancelas e a dupla numeração da cédula, uma localizada no canto inferior esquerdo e a outra, fluorescente, no canto superior direito.

No caso da nota de R$ 5, a cor que prevalece é o lilás e as dimensões são de 128 mm x 65 mm. De um lado, a cédula apresenta a efígie da República como figura principal; o número “5″; a marca tátil; as expressões “República Federativa do Brasil” e “Deus seja louvado”; as legendas “5 reais” e “2010″ (ano de aprovação do design da cédula); o quebra-cabeça; o número escondido e o elemento fluorescente.

De outro, apresenta a garça como figura principal; as expressões “cinco reais” e “Banco Central do Brasil”; o número “5″; o quebra-cabeça e a dupla numeração da cédula, uma localizada no canto inferior esquerdo e a outra, fluorescente, no canto superior direito.

Segurança
Entre os principais dispositivos de segurança das cédulas estão a marca d”água, a marca tátil (impressão em alto-relevo), número escondido, itens fluorescentes, microimpressões e quebra-cabeça, que é uma novidade: impressão de partes complementares do valor das cédulas, em áreas coincidentes do anverso e do reverso, formando a figura completa quando a cédula é examinada contra a luz.

As especificações das novas cédulas constam do Comunicado 24.249, assinado pelo chefe do Departamento do Meio Circulante do BC, João Sidney de Figueiredo Filho.

(Fonte: Exame)

IPMT/Timon empossa novos membros dos conselhos Fiscal e Previdenciário

Posse dos conselhos fiscal e previdenciário
O Instituto de Previdência do Município de Timon (IPMT) deu posse na manhã desta sexta-feira, 26), aos novos conselheiros que irão compor os conselhos fiscal e previdenciário do órgão para um mandato de dois anos. O decreto de nomeação dos novos conselheiros foi assinado pelo prefeito Luciano Leitoa, em 15 de julho de 2013, e já foi publicado no Diário Oficial do Município.

Posse dos conselhos fiscal e previdenciário
A cerimônia de posse foi presidida pelo diretor do IPMT, Robson Parentes, e contou com a colaboração do subsecretário Municipal da Casa Civil, Luiz José, e do subsecretário do IPMT, José Aroldo Costa. Foram nomeados oito conselheiros e oito suplentes para ocupação de cargos nos conselhos. O diretor do Instituto reforçou que a função dos conselheiros será acompanhar e fiscalizar as decisões do IPMT. “O conselho será os ouvidos e os olhos dos servidores efetivos do município e, portanto, esperamos a participação ativa de todos”, disse.
Posse dos conselhos fiscal e previdenciário

Composição dos Conselhos

Conselho Municipal de Previdência (CMP):

a) Representantes do Governo Municipal:

Titulares - José Aroldo Sousa Costa, e Evilene do Nascimento Monteiro.
Suplentes - Luis Nunes da Cruz, e Ana Bastos da Silva.

b) Representantes dos Segurados e Beneficiários do Regime Próprio de Previdência Social do Município:

- Titular do Segmento Ativo: Miriam Alves da Costa;
- Suplente do Segmento Ativo: Maria José Almeida Araújo Torres;
- Titular do Segmento Inativo ou Pensionista: Carlos Alberto A. de Meneses;
– Suplente do Segmento Inativo ou Pensionista: Gilvanete Maria J. Martins.
Imagem: Dantércio Cardoso
 Posse dos conselhos Fiscal e Previdenciário(Imagem:Dantércio Cardoso)
Posse dos conselhos Fiscal e Previdenciário
Conselho Fiscal (CF):

a)         Representantes do Governo Municipal:

- Titulares: Maria Dulce Lobão Lima e Julio César de Sousa;
- Suplentes: Rafael Mendes de Macedo e Ismália Oliveira Ferreira;

b) Representantes dos Segurados e Beneficiários do Regime Próprio de Previdência Social do Município:

- Titular do Segmento Ativo: Roberval Marques da Silva;
- Suplente do Segmento Ativo: Cryslane de Andrade S. Lima;
- Titular do Segmento Inativo ou Pensionista: Maria Helena Ribeiro Freitas Santiago.
- Suplente do Segmento Inativo ou Pensionista: Luzimar B. Pires Jansen.
 (Fonte: portal Hoje)


A campanha começa agora! Luís Fernando é o candidato do grupo Sarney ao governo

27.7.13
O pré-candidato Luis Fernando, entre Lobão e Roseana
A decisão do ministro de Minas e Energia, Edison Lobão, de abdicar da candidatura ao governo em favor do secretário Luis Fernando Silva (PMDB) é o passo final do projeto do grupo para as eleições de 2014.

Luis Fernando agora é candidato também de Lobão.

E é com esta chancela que ele parte agora para se consolidar como opção para o Governo do Estado.

- O Luis Fernando foi o escolhido por unanimidade pelo nosso grupo. Ele é o pré-candidato do PMDB, que tem uma aliança larga com diversos partidos , para enfrentar essa luta que virá no próximo ano - declarou o ministro.

A decisão de Lobão se deu em reunião na casa do senador João Alberto de Souza, com toda a cúpula do grupo liderado pela governadora Roseana Sarney.

- Se a base do PMDB entende que em 2014 eu possa disputar a eleição, me coloco, sim, com muita honra, com muita alegria, com muita satisfação, mas com muita responsabilidade, sobretudo, à disposição do partido para isto - frisou o secretário Luís Fernando.

A governadora Roseana Sarney pretende agora consolidar as alianças do PMDB e iniciar a discussão sobre a composição da chapa – com a candidato a vice-governador e a senador.

O lançamento oficial do nome de Luís Fernando deve ser feito em breve… (Fonte: blog do Marco D’Eça)

Léo Coutinho foi vaiado em evento da Facema?

Prefeito Léo Coutinho
Jornalista, blogueiro ou investigador de polícia não precisa estar presentes ao fato para narrá-lo.

Estes profissionais relatam acontecimentos diante de depoimentos de testemunhas, evidências e provas. Erros podem acontecer em qualquer relato feito por eles.

No post anterior, quando narrei que o prefeito Léo Coutinho foi vaiado na festa de Colação de Grau dos formandos de fisioterapia e de análise e desenvolvimento de sistemas da Facema, ocorrida no Ginásio de Esportes na noite de ontem, tenho alguns esclarecimentos a fazer.

Baseie-me em fontes para fazer a referida postagem sobre as supostas vaias recebidas pelo prefeito.

Logo nas primeiras horas da manhã, recebi o telefonema de uma fonte contando-me a história conforme relatei aqui no blog. Léo Coutinho teria sido vaiado copiosamente, contou-me a fonte.

Liguei para mais 3 pessoas que lá estiveram para confirmar o acontecido.

Uma reafirmou a história conforme a primeira fonte. Uma segunda disse-me que ele foi vaiado sim, mas muito timidamente. A terceira disse que as vaias existiram, mas que foram poucas e somente a indiferença com a sua presença, aliado ao fato dos convidados ficarem incomodados com o desconforto do local do evento, e que teria sido esse o principal motivo do descontentamento com o prefeito, que vem a ser sócio proprietário da referida faculdade, de fato aconteceu.

Após a publicação da postagem sobre as vaias, recebi 4 telefonemas falando sobre o assunto. Apenas um me confirmou o acontecido conforme narrei no blog. Entre as demais, uma me disse que lá não aconteceu nada que pudesse se caracterizar como um fato digno de registro contra a imagem do prefeito.

As outras, fontes confiáveis do blog, negaram peremptoriamente a existência dos fatos narrados aqui.

“Não houve sequer discurso do prefeito, pois nesse tipo de cerimônia não cabe isso”, contou-me uma das pessoas consultadas.

Estendi minha indagação na tarde de hoje para outras pessoas e o que eu ouvi foram contradições entre o que realmente aconteceu no Ginásio de Esportes.

Para alguns, as vaias existiram, mas não foram tantas assim que pudessem ser descritas como algo vexatório contra o chefe do Executivo caxiense.

Bem, diante das dúvidas, este blog não irá colocar sua credibilidade em dúvida por conta de indiferenças do titular desta página eletrônica com quem quer que seja.

E levando em conta as várias versões que ouvi durante todo o dia, me encontro na obrigação de colocar em dúvida algumas delas.

Peço desculpas aos leitores do blog pelas contradições que por ventura tenha vindo a cometer.

O prefeito Léo Coutinho, por mais impopular que esteja sendo o seu governo, não merece, nem ele e nem ninguém, ser alvo de falsas ilações.

Ficam aqui meus esclarecimentos diante do assunto e espero com isso garantir a proposta principal do blog: levar a informação da forma mais transparente e verdadeira possível.

Cabe aos leitores que aqui procuram informações que os demais meios de comunicação da cidade não divulgam, ajudarem-me na apuração sobre a existência ou não das vaias ao prefeito, que agora suspeito que podem não ter de fato acontecido como relatei.


Mas o blog não irá perder jamais a sua essência: Afinal, diante da administração que o prefeito Léo Coutinho faz, existem motivos para o mesmo receber vaias?

Virou rotina! Prefeito Léo Coutinho é vaiado em festa da Facema realizada no Ginásio de Esportes

Não poderia ter terminado pior a noite de ontem para o prefeito Léo Coutinho. É que na festa de Colação de Grau dos formandos de fisioterapia e análise e desenvolvimento de sistemas da FACEMA, o jovem prefeito foi alvo de vaias.

Com formandos, familiares e convidados, esperava-se que, diante de um público seleto, esse tipo de reação negativa contra o prefeito não acontecesse. Ledo engano.

O coro de vaias iniciou desde o momento em que o prefeito foi entregar o canudo para um dos formandos até o final da sua tentativa de discurso.

Foi uma vaia uniforme. Todos os setores das dependências do Ginásio de Esportes João Castelo ‘colaboraram’ com a expressão de repúdio ao chefe do executivo caxiense.

Apesar das vaias doerem na alma de um gestor, aquelas ouvidas ontem pelo prefeito foram diferentes daquelas recebidas na abertura dos Jogos Escolares. Foi uma vai “comportado”, como se esperava da platéia que ali se encontrava.

Tomado pelo constrangimento, assim que terminou o discurso, Léo Coutinho não foi mais visto entre as autoridades. Sumiu “a francesa”, como diz o protocolo daqueles que resolvem sair sem serem vistos numa festa ou solenidade.

As reações de insatisfação vividas ultimamente pelo prefeito de Caxias vem a embasar as críticas e impressões colhidas pelo titular do blog em todos os setores da sociedade local.

Quando digo aqui que sua impopularidade é altíssima, alguns correligionários e mensalinhos tentam sair em defesa do ganha-pão tentando desqualificar o que aqui se publica.

Mas, diante do que constantemente estamos presenciando em eventos públicos, quando o povo espontaneamente rechaça o gestor, a realidade se mostra da forma mais cruel: com vaias e rostos indicando insatisfação com os destinos da cidade.

Além de prefeito, Léo Coutinho é sócio proprietário da Facema. As vaias recebidas tem um significado mais forte ainda, pois nem o valor dos cargos que ocupa foi suficiente para impedir que sentisse a indiferença e a insatisfação da sociedade.

Uma juventude que não pensa somente em facebook

Por Caio Motta, colaborador
 
A juventude em Caxias está se sentindo deixada de lado. Faltam projetos que realmente sejam voltados para o público jovem da cidade. Já foi citado em uma matéria anterior que a educação, que é indispensável, está quase esquecida.

Mas o foco desta postagem é a clara indignação dos jovens da cidade devido à falta de programas voltados a eles. Já foi mostrado como falta apoio à cultura em nosso município. Assim como antigamente, a cidade ainda hoje tem muitas formas de arte que, infelizmente, estão impedidas de se expressar por falta de incentivo e de um local apropriado.

Em grupos de debate político os jovens vêm mostrando toda a sua revolta com a falta de atenção. Até existem alguns programas voltados para a juventude, feitos pela Secretaria de Assistência Social, mas são voltados para jovens carentes e menores infratores.

O que está sendo cobrado é apoio real a dança, esporte, canto, teatro, dentre outras formas de expressão cultural e artística próprias da juventude.

Fazendo uma avaliação pode-se ver que pelo menos o esporte na cidade está de parabéns. O secretário da pasta, Adelmo Soares, está mostrando um ótimo trabalho. Há tempos o esporte não vinha sendo tão difundido na cidade, onde estão ocorrendo muitos campeonatos voltados a várias modalidades. Infelizmente alguns problemas ainda impedem que um trabalho melhor seja feito, mas espera-se que o investimento nessa área continue sendo realizado.

Desabafo de jovens no facebook
A ACXS ( Associação Caxiense de Skate) está na luta para que seja construída uma pista, que não serviria apenas para prática de skate, mas também de bmx, patins e outros esportes radicais.

Jovens que participam de grupos de dança na cidade, reclamam falta de um espaço para a prática e ensaio. O centro de cultura que deveria ser dedicado a isso, como mostrado anteriormente virou o depósito particular da prefeitura da cidade. Foi confirmado pelo secretário de Cultura, Turismo e Patrimônio, Leonardo Barata, que um projeto para que apenas a sua Secretaria continue no Centro de Cultura e que o espaço fique dedicado realmente a cultura.

A espera já dura bastante. Não se vê um projeto que seja realmente voltado para a juventude. O que fica claro é que a população não é a prioridade na administração pública da cidade. Essa falta de atenção tem levado vários jovens a especular novas manifestações, para mostrar que Caxias quer sair da mesmice.

Fica o alerta de quando os administradores irão realmente cair na real e perceber que o povo é quem merece a verdadeira atenção. Esse egocentrismo e o favoritismo não serão mais tolerados.

A população acordou e está demonstrando isso de todas as formas.

Caxias anseia por mudança e que seja feita de forma rápida, pois a paciência acabou.

Vai dar o que falar! Jonas Filho estréia programa na rádio Tropical FM no dia 5 de agosto que promete ser polêmico

O polêmico apresentador Jonas Filho, ex-apresentador da TV Record em Caxias, terá, a partir do próximo dia 5 de agosto, um programa na rádio Tropical FM.

O Comando Popular, nome do programa, irá ao ar de segunda a sexta-feira, sempre no horário do meio-dia.

A Tropical FM  (92.5) é a emissora líder de audiência na cidade e o programa de Jonas Filho virá para preencher uma lacuna no espaço radiofônico do município.

Com um vasto currículo na carreira, Jonas Filho é o mais experiente profissional de comunicação em atuação na cidade.

Sucesso na TV, Jonas Filho tem raízes no rádio, onde já comandou diversos programas Brasil afora.

Durante muito tempo Caxias teve tradição em programas de rádio.

Nas décadas de 70, 80, 90 e início de 2000, esse meio de comunicação garantia quase que totalmente a atenção da classe política e incendiava os bastidores a cada movimentação dos postulantes a cargos públicos eletivos.

Com o avanço da importância das emissoras de TV e, consequentemente da internet, o rádio passou a ser pouco utilizado pela classe política.

No entanto, é no rádio que ultimamente estamos tendo as mais polêmicas participações dos oposicionistas em Caxias.

E é nessa nova onda que Caxias irá mais uma vez honrar sua tradição com um programa que promete revolucionar a comunicação caxiense.

A chegada de Jonas Filho para ocupar esse precioso espaço na mídia local, com certeza irá apimentar novamente os bastidores da política tupiniquim.

Experiência e polêmica Jonas Filho tem de sobra.

ACIDENTE COM CAXIENSE EM TERESINA - Moto será paga com valor do seguro do Cerato;famílias voltam a negociar

26.7.13
Voltaram as negociações entre a família do jovem Lucas Pinto de Sousa Amâncio e o advogado que representa os familiares do funcionário do Hemopi, Raimundo Mesquita, vítima no acidente ocorrido no dia 18 de julho na avenida Alameda Parnaína, bairro Marques. 

O advogado Leandro Lages confirmou que as despesas imediatas com velório e sepultamento já foram pagas pela família. Quando ao valor da moto, que ficou perdida após o acidente, este será pago com o dinheiro do seguro do Cerato que era conduzido pelo estudante de 19 anos.

Uma indenização, em valor bem maior, deverá ser negociada entre as partes. Isso depois da família ter destituído a defesa, interrompendo a comunicação com a família, que voltou a conversar após a entrada de um novo advogado no caso. 

Lucas, que estava internado no HUT já recebeu alta e deverá ser ouvido na próxima semana sobre o acidente. (Fonte: 180 graus).

Prefeitura de Timon firma parceria pelo fortalecimento do Turismo

Na oportunidade, o Secretário Estadual de Turismo, Jura Filho, revelou o interesse do estado em contar com o apoio dos municípios no desenvolvimento do turismo regional.
Prefeitura firma parceria pelo fortalecimento do Turismo

A Prefeitura Municipal de Timon participou na manhã desta quinta-feira (25) de uma reunião, no Centro de Capacitação Wall Ferraz, sobre o Programa  Regionalização do Turismo, promovido pelo Governo do Estado do Maranhão. O Evento tinha como público alvo todos os municípios maranhenses que representam o Polo dos Cocais. Na oportunidade, o Secretário Estadual de Turismo, Jura Filho, revelou o interesse do estado em contar com o apoio dos municípios no desenvolvimento do turismo regional.

A cidade de Timon foi representada no evento pelo subsecretário municipal de Desenvolvimento Econômico, Gutenberg Ferreira, que falou sobre a importância da integração entre estados e municípios no fortalecimento do turismo. “Temos o governo do estado como um grande parceiro, e a união de todos deixa os municípios mais fortes na busca por recursos junto ao Governo Federal”, disse.

O Secretário Estadual de Turismo explicou que é necessário que todos possam fazer a sua parte pelo desenvolvimento do turismo. “O sentimento é de parceria para conseguirmos avançar. Estamos fazendo a nossa parte, e o poder público precisa se organizar para, assim, atrair a iniciativa privada e fortalecer o setor”, explicou Jura Filho. (Fonte: Portal Hoje).

A alma do parlamento caxiense


Contando com 5 membros na oposição e 14 na base do governo, a Câmara Municipal de Caxias restringe-se a apenas 5 ou 6 nomes que merecem destaque, seja pela sua importância política, seja pela forma que acusam ou defendem o governo.

Na oposição, dos 5 vereadores que compõem essa ala, apenas 3 podem ser considerados do alto clero.

Catulé, Fábio Gentil e Benvinda Almeida respondem pelas acusações mais fortes e mais contundentes contra o governo. O trio usa argumentos fortes e convincentes quando querem atingir algum objetivo. São eles os responsáveis pelas maiores dores de cabeça que o atual governo já passou no primeiro semestre do ano.
 
Na situação, embora sejam em maioria esmagadora, apenas o líder do governo, Mário Assunção, e os colegas Durval Júnior e Luis Lacerda, utilizam de linguagem apropriada e coesa quando defendem o indefensável governo Léo Coutinho. Os três mosqueteiros do “rei” fazem das tripas coração para estabelecer um contra-ponto aos ataques oposicionistas.

Mário Assunção, na condição de líder do governo, e com a capacidade intelectual que tem como médico veterinário e professor universitário premiado, consegue convencer e estabelecer pontos de vista diferentes sobre vários assuntos, conseguindo frear as críticas dos oposicionistas que sempre chegam “lotados” nas denúncias da tribuna da Casa do Povo.

Durval Júnior, que com seus arroubos consegue, em alguns momentos, provocar silêncio nos gritos da oposição, pois quando se dirige à tribuna da Câmara já chegou a receber do público presente na Câmara o apelido de “trovão azul”, com seu jeito, e utilizando argumentos ferinos, tem conseguido se destacar nesse primeiro semestre.
 
Luis Lacerda é considerado uma unanimidade na Casa do Povo. Mesmo quando vai defender o governo, os colegas de oposição não o tratam com virulência e seus argumentos sempre são relevantes e justificáveis.

Apesar da gritante diferença entre oposição(5) e situação(14), os números no parlamento na verdade não usam a exatidão da matemática.

O placar de 3 X 3 seria bem mais aceitável.