Comissão Especial e Comissão Permanente de Saúde fazem primeira reunião para tratar de ações ao enfrentamento à Covid-19

11.6.20

Na reunião extensa, que durou mais de três horas, foram deliberados dois documentos.

Como determinação de reunião aprovada na terça-feira (9), o presidente da Câmara de Caxias, vereador Catulé, emitiu um decreto criando uma Comissão Especial, com seis membros, sendo eles: Mário Assunção como presidente; Jerônimo como relator; e Darlan, Magno Magalhães, Thaís Coutinho e Aureamélia Soares como membros.

A Comissão Especial, em conjunto com a Comissão Permanente de Saúde, realizou na tarde desta quarta-feira (10) a primeira reunião para discutir ações de enfrentamento ao novo coronavírus no município de Caxias.

Na reunião extensa, que durou mais de três horas, foram deliberados dois documentos.

Um ofício expedido para a Secretaria Municipal de Saúde solicita uma série de informações, como: número de leitos de UTIs disponíveis para tratamento do coronavírus, número de enfermarias, quantidade de respiradores, protocolos de atendimento do Complexo Hospitalar Gentil Filho, da Unidade de Pronto Atendimento (UPA), do hospital de campanha (Centro Médico), da Vigilância Epidemiológica, da Vigilância Sanitária e da Unidade de Vigilância de Zoonoses (UVZ); os estoques de medicamentos no almoxarifado relacionados ao Covid-19, dos equipamentos de proteção individual (EPIs), e; a parte financeira, que são as cópias dos contratos, das ordens bancárias e de pagamento, e a quantidade de recursos para serem utilizados no combate à doença.

Foi emitido um parecer com sugestões, entre elas: que se faça uma testagem em massa, tanto habilitando as clínicas de diagnóstico que têm na cidade de Caxias para fazerem o teste, por conta do SUS, como utilizando os testes rápidos que a prefeitura têm adquirido; que se faça a distribuição nos postos de saúde do kit medicamento, com a hidroxicloroquina, a hidromissina e o zinco, para as pessoas que apresentem sintomas clássicos ou independente delas terem sido testadas positivas.

Os vereadores também pedem que sejam inseridas nos boletins epidemiológicos diários a quantidade de leitos que têm no município, tanto os vagos como os ocupados.

Por fim, são solicitados: um seletivo urgente para a contratação de pessoal exclusivo para o combate ao coronavírus; o pagamento da insalubridade de 40% aos funcionários que estão na linha de frente, que é determinado por uma portaria ministerial, e; um prazo de até a próxima quarta-feira (17) para que a Secretaria de Saúde encaminhe os documentos solicitados para que os vereadores possam iniciar as visitas in loco às unidades de saúde com o fim de checar o atendimento à população.

"Com isso, a Câmara Municipal de Caxias está dando uma resposta para a sociedade", afirma o presidente da Comissão Especial, vereador Mário Assunção.

(Ascom/CMC)

0 comentários:

Postar um comentário