CAXIAS – O primeiro atendimento é na UBS; Centro Médico só realiza testes em pacientes acompanhados e encaminhados pelas UBSs ou UPA

19.6.20

No último final de semana, o Centro Médico, hospital de campanha alugado pela Prefeitura de Caxias, realizou 170 testes. Ao longo desta semana, a testagem continua. Os pacientes são encaminhados pelas Unidades Básicas de Saúde (UBSs) ou pela Unidade de Pronto Atendimento (UPA), ou seja, são pacientes que estão no período certo para fazer o teste, isto é, após 7 dias do aparecimento dos primeiros sintomas.

“É importante que a gente conscientize a população de que nos primeiros sintomas característicos da covid-19 os pacientes devem iniciar a busca pelo serviço de saúde ou pela UBS ou pela UPA para poder iniciar o tratamento. A gente tem trabalhado com as nossas equipes para que nos primeiros sintomas os pacientes busquem as unidades de saúde e iniciem o tratamento”, afirma Camila Lopes, coordenadora da Atenção Primária e Vigilância em Saúde.

O teste é realizado rapidamente e em 20 minutos o paciente já recebe o resultado. “Quando o paciente chega, realizamos uma triagem, a partir da ficha de notificação que já é preenchida anteriormente. Esta ficha contém os dados pessoais do paciente, a data do início dos sintomas, que sintomas os paciente está referindo, e desde o dia do aparecimento dos primeiros sintomas. A partir disso, realizamos a coleta do sangue para realizar o teste rápido, que tem o resultado divulgado em 20 minutos”, afirma Mateus Eduardo, fisioterapeuta.

O médico Leandro Moura Fé realiza o atendimento de Antônio José da Silva, que chegou reclamando de muitas dores e tossindo bastante. Ele preferiu não gravar entrevista, mas autorizou a gravação do atendimento. Ele foi encaminhado pela UBS do Campo de Belém. O médico explica que tipo de avaliação é feita quando o paciente chega até ele.

“A gente vê qual a medicação que o paciente está fazendo uso, se ele já está fazendo uso do que precisa e se está com sintomas de risco. Aqui a gente faz avaliação do tempo do início dos sintomas, o exame físico do paciente e, se necessário, já prescrevo ou encaminho o paciente para a Unidade de Pronto Atendimento e emergência. Boa parte dos pacientes que a gente testa já está apto para sair do isolamento, que é de 14 dias”, afirma o médico.

O PRIMEIRO ATENDIMENTO É NA UBS

Tanto o médico quanto a coordenadora da Atenção Primária reforçam a importância dos pacientes passarem primeiro pela UBS

“Aqui no Centro Médico não é o primeiro atendimento. A UBS é quem vai realizar o primeiro atendimento e, se o caso, se for entrar nos critérios de solicitação de teste, ele vai ser encaminhado para o Centro Médico”, frisa Leandro.

“Para a pessoa testar, ela precisa estar na janela imunológica. Então, se você vier ao Centro Médico sem uma indicação da UBS do período de realização do teste, você vai ter um falso negativo, e não é legal, nem pro paciente, nem para o município, para conseguir achatar a curva da doença. A gente precisa acertar o período, as pessoas precisam estar monitoradas, estar acompanhadas e medicadas”, explica Camila Lopes.

ISOLAMENTO SOCIAL E TRATAMENTO

A coordenadora lembra que as pessoas que testaram positivo devem ficar em isolamento social. Ela também reforça que, mesmo que ainda não esteja no período de fazer o teste, o paciente precisa iniciar o tratamento desde o aparecimento dos primeiros sintomas da covid-19.

“Se a pessoa testa positivo, ela tem que ficar em isolamento social, ela tem que proteger as pessoas que cercam ela. Eu preciso proteger as pessoas que estão expostas e precisam sair. Então, se você testou positivo ou sintomático, apresentou os primeiros sintomas antes do teste, a primeira medida é iniciar o tratamento e iniciar o isolamento domiciliar. Não foca no teste, o teste tem o período para acontecer, e mesmo antes do período chegar, você deve iniciar o tratamento, para que a gente possa reverter a carga viral e ter grandes chances de cura. Você não precisa conhecer o diagnóstico, você precisa tratar os sintomas, se é uma virose ou uma gripe, os medicamentos estão à nossa disposição”, frisa Camila Lopes. (Ascom/Caxias)

0 comentários:

Postar um comentário