Morre em Recife o jornalista Nagib Jorge Neto

2.2.20

O jornalista e escritor Nagib Jorge Neto, ex-preso político e autor de “Onde está meu filho?” morreu na manhã deste domingo aos 83 anos, vítima de câncer

Nagib Jorge Neto era natural de Pedreiras, no MaranhãoFoto: Reprodução/Internet

O jornalista e escritor Nagib Jorge Neto, ex-preso político e autor de “Onde está meu filho?” — sobre o desaparecimento de Fernando Santa Cruz, durante a ditadura militar — do romance “A Fantasia da Redenção” e “A Literatura em Pernambuco”, entre outras obras, morreu na manhã deste domingo no Recife, aos 83 anos, vítima de câncer. Ele deixa a mulher Eunice Sobral.

Nagib começou a vida profissional como repórter em São Luís, na Rádio Timbira, em 1958. E atuava na área desde 1956, ano em que – juntamente com Brandão Monteiro, jornalista, advogado, ex-deputado federal e secretário de Estado no Rio – redigia, editava e vendia o jornal "Tribuna Estudantil". 

Em 1959 entra no "Jornal do Dia", colabora com o "Jornal Pequeno", o "Tribuna Estudantil", órgão da União Maranhense dos Estudantes Secundários, que presidiu entre 1958 e 1959. Entre 1961 e 1963 assume a Secretaria de Redação do "Jornal do Povo", de propriedade do jornalista Neiva Moreira e dirigido pelo poeta Bandeira Tribuzzi. 

Nessa fase foi presidente do Diretório Acadêmico da Faculdade de Direito e Secretário Geral da UME, entidade universitária. No Golpe de 64, com o "Jornal do Povo" fechado, deixa São Luís e passa a integrar, com ajuda do poeta Lago Burnett, a equipe do "Jornal do Brasil", na sucursal do Recife. Então decide ficar na capital pernambucana  e passa a atuar no JB como repórter, chefe de Redação e sub-chefe da Sucursal Nordeste. 

Nessa época, também colabora com as revistas "Realidade" e "Veja", "Jornal da Tarde", "Jornal do Commercio" e Jornal da Semana, do qual foi editor chefe. 

Em 1968, com o texto “O Progresso Do Nordeste e A Difícil Vez De José”, publicado no JB e no "Jornal do Commercio", ganha o Prêmio Esso Nacional de Informação Econômica. 

Como jornalista, publicou os livros "Longe do País dos Sonhos" (reportagens, histórias, 1981); "Que Zorra, Camarada!" (textos políticos, 1991) e participou da elaboração do livro "Onde Está Meu Filho?" (1982), fazendo o texto final do trabalho que enfoca o desaparecimento de Fernando Santa Cruz e Eduardo Collier. 

Ainda nessa  área publicou "Elogio da Resistência" (CEPE, 2001), na coleção “Perfil Parlamentar, Século XX”, da Assembleia Legislativa de Pernambuco. O trabalho evoca as idéias e lutas do advogado, escritor, político e militante comunista Paulo Cavalcanti. 

Na área de ficção publicou "O Presidente de Esporas", "As Três Princesas Perderam o Encanto na Boca da Noite", e "O Cordeiro Zomba do Lobo", todos de contos. Em 2002 publica "A Fantasia da Redenção", romance, e em 2003 o trabalho "A Literatura em Pernambuco", na coleção “Ícones Pernambucanos”, da Assembleia Legislativa, revista e ampliada entre 2007/2009.

Nagib Jorge Neto era tio do editor deste blog e grande exemplo de honestidade e caráter em nossa família.

Sua morte repercutiu em praticamente todos os meios de comunicação de Pernambuco e em muitos sites de referência no Brasil.

0 comentários:

Postar um comentário