‘Mais infância Mais turismo’ apresenta marca e nova campanha

19.9.19

Exploração sexual não é turismo, é crime! Com esse mote a Secretaria de Estado do Turismo (SETUR), fez o lançamento do programa ‘Mais infância Mais turismo’ que tem o objetivo de enfrentar o abuso e a exploração sexual de crianças e adolescentes com foco nos polos turísticos.

Na ocasião foi apresentada a marca do programa, as peças publicitárias e o cronograma da campanha de sensibilização sobre o tema. As ações previstas incluem a continuidade de seminários e palestras nas escolas para estudantes do nível fundamental e médio, com idades entre 07 e 17 anos. E a partir de outubro vão acontecer blitz em bares, no Porto do Itaqui e entorno e nos postos de combustível da BR 135.

As cidades com grande fluxo de pessoas e visitantes estão recebendo atenção especial da Setur, como explica o secretário Catulé Junior. “Apesar da grande maioria dos abusos serem praticados por conhecidos, o governo do estado tem como responsabilidade o combate a todas as formas e lugares dessas práticas abusivas. Por isso, estamos com ações fortes para coibir esse crime e sabemos que uma das melhores medidas preventivas é levar informação tanto para os setores e instituições que trabalham com a temática como para nossas crianças” afirmou o gestor.

Levantamentos do Disque 100 apontam que a maioria das denúncias de violência sexual contra crianças e adolescentes no Maranhão é de abuso sexual. Os números mostram ainda que o conscientização contra o abuso e a exploração sexual, e nos meses de janeiro, junho, novembro e dezembro, que coincidem com as férias escolares, festas e eventos populares. 

Segundo a delegada da DPCA, Ana Zélia Gomes, que ministrou palestra sobre estatísticas de casos no Maranhão, é importante fazer atividades de prevenção não só da exploração mas também do abuso. “Não necessariamente os abusos são os que menos acontecem, mas são os que menos chegam ao nosso conhecimento por diversos fatores, por isso essas iniciativas de prevenção como palestras e sensibilização são tão importantes”, alerta a delegada.

Participaram da mesa de abertura, o Secretário de Estado do Turismo, Catulé Junior, o secretário adjunto da SETUR, Hugo Paiva Veiga, a secretaria adjunta da SEDIHPOP, Lissandra Leite, a Presidente do CEDCA, Sorimar Sabóia Amorim, o presidente da ABIH/MA, João Antônio Barros Filho, da delegada da DPCA, Ana Zélia Gomes e do conselheiro tutelar de São Luís, Luziano Campos.

'VAMOS AJUDAR A CELI'

No vídeo promocional a personagem principal Celi, é uma menina de 9 anos que adora se divertir com os amigos e passear pelos atrativos turísticos da sua cidade. No roteiro, a criança relata, em forma de animação, a aproximação de um homem que lhe oferece presentes e depois relata um abuso com sua linguagem. Ao final, é apresentado o número do disque 100 e a necessidade de proteção das crianças e adolescentes desse crime.

O vídeo pode ser acessado por meio do instagram @seturmaranhao e será ampliado posteriormente para um gibi com mais informações a ser distribuído durante as palestras de conscientização com o público infantil.

DISQUE 100

Durante o ano de 2018, o Disque 100, conhecido como Disque Direitos Humanos, recebeu um total de 17.093 denúncias de violência sexual contra crianças e adolescentes no país. Desse total, 13.418 denúncias se referiam a abuso, enquanto 3.675 telefonemas foram classificadas como casos de exploração sexual. (Da assessoria)

0 comentários:

Postar um comentário