Caxias terá audiência pública sobre transporte urbano

4.6.19

O tema tem sido bastante debatido na Câmara Municipal, à exemplo da sessão dessa segunda-feira (3).

A audiência pública sobre o transporte urbano em Caxias acontecerá no próximo dia 18, às 10h da manhã, na Promotoria. O tema tem sido bastante debatido na Câmara Municipal, à exemplo da sessão dessa segunda-feira (3).

Baseado na Lei 2.013/2011 e o contrato de concessão para a prestação e exploração do serviço de transporte coletivo público de passageiros do município de Caxias, o vereador Jerônimo (PMN) disse que o Município não precisaria dá subsídios ao transporte coletivo; que a empresa funcionou entre os anos de 2017 e 2018 sem autorização; falou sobre punições no não cumprimento de horários e itinerários fixados pela prefeitura, e; isenções para pessoas com deficiência e idosos no pagamento da tarifa.

“Não quero estar contra a empresa de transporte coletivo. Só quero que ela ofereça um trabalho de qualidade no município”, explicou.

Jerônimo pediu ao presidente da Comissão de Transporte da Câmara, Repórter Puliça (PRB), que possa discutir o assunto com o empresário responsável pelo transporte urbano. “Quem pena é a população mais pobre, que não tem condição de pagar uma moto ou um táxi, e depende desse ônibus. Você tem o meu apoio”, declarou Repórter Puliça.

Em aparte, o vereador Mário Assunção (PPS) também declarou apoio ao discurso de Jerônimo e relatou que recebeu a “denúncia de um senhor, com gratuidade garantida de andar no transporte coletivo, que quando entra no ônibus não pode passar a roleta, nem entrar na traseira e nem tem banco para sentar. O senhor mandou foto do banquinho que leva para poder sentar ao fazer a corrida no ônibus”.

O líder do governo, Sargento Moisés (PSD), disse que foi um dos redatores da lei de 2011. “É interessante que observemos a lei para poder cobrar com justiça, pois o governo não pode ficar a par do que está acontecendo na existência de uma legislação e um contrato a ser cumprido”, destacou o vereador.

Frente Parlamentar

Ainda em sua fala, Jerônimo comentou sobre um projeto de resolução que deu entrada na Câmara pedindo que seja previsto a formação de grupo parlamentar de caráter superpartidário organizado sobre a denominação da Frente Parlamentar. “Estive em Brasília recentemente na criação da Frente Parlamentar em Defesa das Apaes. Nesta Casa, o colega Darlan (PHS) pediu a criação da Frente Parlamentar em Defesa das Pessoas com Deficiência, mas para que isso aconteça é necessário que tenha uma regulamentação”, justificou.

Segundo Jerônimo, “tão logo seja aprovado essa emenda no Regimento Interno, haverá uma conversa com o vereador Darlan no sentido de organizar a Frente Parlamentar em Defesa das Pessoas com Deficiência; onde gostaria de acrescentar Defesa das Pessoas com Deficiência, Criança e Adolescente e Políticas da Assistência Social”. (Ascom/CMC)

0 comentários:

Postar um comentário