Rafael Leitoa vistoria obra da BR 226 e constata que lentidão na execução dos trabalhos continua

6.1.18
Rafael Leitoa acompanha governador em exercício Carlos Brandão na fiscalização das
obras da BR 226 (Foto: Márcio Maranhão)

A obra de asfaltamento da BR 226 pode ser confundida com uma novela de atores e situações de muito mau gosto. De um lado, a Hytec, a vilã que não cumpre o que é obrigada via contrato e com o que acorda em reuniões; do outro, o poder público estadual que cobra e vê a morosidade prejudicar a população da região e, por fim, o povo, como um espectador impaciente e necessitado de um final feliz na obra.

Ciente desses impasses, prejudicado como morador da região e como cidadão que também utiliza a BR 226, o deputado Rafael Leitoa tem sido incansável na cobrança e busca de um final feliz para conclusão da obra, pondo fim nessa morosidade da Hytec. E na tarde deste sábado (06), o deputado Rafael acompanhou o governador em exercício, Carlos Brandão, o secretário Marcelo Tavares, a prefeita Da Luz, de Gov. Eugênio Barros, na fiscalização da obra.

Deputado Rafael confere de perto material usado no asfaltamento
da BR 226 (Foto: Márcio Maranhão)
Segundo Rafael Leitoa, em reunião ocorrida em agosto de 2017, com Carlos Brandão, o superintendente do DNIT no Maranhão, Gerardo de Freitas Fernandes, representantes da Hytec, prefeitos e moradores da região, ficou acordado que a empresa iniciaria em setembro do ano passado o trabalho de asfaltamento. 

“Estamos mais uma vez fiscalizando e percebemos que dos 25 km acordados na reunião do ano passado, para serem terminados ainda em 2017, só existem 2 quilômetros na verdade. Entraremos agora em contato com o DNIT para mais uma vez cobrar da empresa que seja cumprido o contrato e esta obra tão sonhada seja finalmente concluída”, finalizou Rafael Leitoa. 

1 comentários:

  1. Anônimo disse...:

    ou seja, mais uma vez promessa. isso é muito fácil de resolver cancela o contrato da primeira se não existir acordo propinal e chama-se a segunda colada no certame da licitação se houve licitação. acho difícil o blogueiro publicar isso afinal essa matéria é paga.

Postar um comentário