Roberto Rocha: qual é a política de desenvolvimento do governo Dino?

27.2.17
Do Blog do Gilberto Léda

(Foto: Hilton Franco)

Em entrevista à revista Maranhão Hoje de fevereiro, que está nas bancas, o senador Roberto Rocha (PSB), que vem se manifestando como um dos principais críticos do governo, o que seria um indicativo de que estaria preparando terreno para entrar na disputa sucessória de 2018, diz que não fugirá de raia se convidado a disputar a sucessão de Flávio Dino (PCdoB) em 2018.

Entrevistado pelos jornalistas Aquiles Emir e Diego Emir, Roberto Rocha chega a ser irônico com o atual governo, quando, por exemplo, lhe foi pedida uma opinião acerca da política de desenvolvimento do Estado. “Qual  é essa política?”, devolveu.

Ele diz também que a vocação de desenvolvimento dos maranhenses prejudica os planos do PCdoB com sua política antidesenvolvimento e que o governo prometeu um choque de capitalismo, mas está dando um choque nos capitalistas.

Eis alguns trechos da entrevista:

O senhor acha que o atual governo tem sabido conduzir uma política de desenvolvimento para o Maranhão?

Roberto Rocha – Qual é essa política? Ampliar o que já existe, sem quebrar a lógica perversa que mantém o Maranhão no atraso? É muito pouco para o nosso potencial.

O senhor vem fazendo duras críticas ao governo Flávio Dino. É inegável perceber que exista um rompimento. Em 2018 podemos imaginar um confronto entre Flávio e Roberto na disputa pelo Governo Estadual?

Não depende de mim esse cenário. Depende muito mais do governo e do governador. Mas se, por atos e movimentações, ele acabar cevando uma nova via política para disputar o poder, não serei eu a fugir dessa raia.

Existe alguma possibilidade de o senhor se unir ao grupo Sarney em 2018?

Não está e nem esteve jamais em meus planos.

O senhor acredita que Flávio Dino chegará isolado em 2018 com apoio de apenas partidos da esquerda?

É um risco real o PCdoB perceber um dia o seu verdadeiro tamanho.

Leia mais no Maranhão Hoje.

0 comentários:

Postar um comentário