INSOSSA - Reunião do grupo Coutinho para escolha do candidato a prefeito termina... sem candidato

26.9.19

Não adiantou o recente reforço na mídia do grupo Coutinho para tentar elevar o moral da tropa. Na reunião ocorrida na tarde desta quarta-feira, 25, ainda não ficou decidido (publicamente) qual o nome oficial para o embate de 2020.

Anunciada como um grande evento político, a tal reunião não produziu um único registro fotográfico, tão natural nas reuniões do grupo em que se discutem temas políticos importantes. Os blogueiros alinhados não ilustraram suas postagens com a tradicional foto onde todos os presentes erguem as mãos e demostram força e união entre sí. Nem mesmo os integrantes do baixo clero do grupo, sempre tão dispostos a mostrarem nas redes sociais a animação desse tipo de evento, não se animaram suficientemente para passar as boas novas adiante.

Pelo que foi distribuído pela assessoria, a escolha do candidato a prefeito (a) será através de uma pesquisa de opinião a ser feita em novembro.

Postulantes ao cargo de pré-candidato a prefeito, Júnior Martins participará da sondagem ao lado do imberbe Magno Chaves e da preferida da família, Taís Coutinho.

Essa história de pesquisa para escolha do candidato muitas vezes é usada para dar uma aparência democrática na movimentação política, mas na verdade esconde uma tentativa de ganhar tempo e conseguir criar algum tipo de expectativa e consequente dividendo político/eleitoral.

Pelo material distribuído pela assessoria, existiria até um tipo de descontentamento entre aqueles que foram preteridos como cabeça de chapa, no caso Júnior Martins e Magno Chaves, mas que agora, diante da aparente apaziguada celebrada por Cleide Coutinho, os valentes irão ser testados numa pesquisa de opinião para saber qual o nome mais viável. Tudo como manda o script de marketing para esse tipo de caso.

Apesar desse jogo oposicionista já estar jogado, poderemos ver nos próximos meses várias postagens com os 3 virtuais postulantes a pré-candidatos sendo venerados em atividades políticas como se realmente estivessem acreditando nessa conversa da tal pesquisa para balizar o norte do grupo.

Depois de tentarem tirar a sorte grande com um “mega acordo” com o prefeito Fábio Gentil, onde receberiam a metade da Prefeitura com um mínimo de esforço, a oposição em Caxias corre agora atrás do prejuízo e busca um rumo que apague o papelão que protagonizaram recentemente em São Luís.

Tudo bem que não conseguiram o retrato com Fábio Gentil em São Luís, mas daí a prepararem uma reunião para mostrar que o grupo ainda está vivo e não disponibilizar uma única fotografia para animar a turma da abstinência foi uma tremenda bola fora...

0 comentários:

Postar um comentário