Rafael Leitoa defende duplicação da BR 316 e instalação de novas delegacias em Timon

11.3.15
Rafael Leitoa defende duplicação da BR 316 e reforço na segurança pública em Timon

Nos dois momentos em que esteve presente na tribuna da Assembleia Legislativa, na manhã desta terça-feira (10), o deputado estadual Rafael Leitoa, pronunciou-se em defesa dos moradores da Região dos Cocais. Em sua primeira fala, Rafael apresentou dados estatísticos sobre os acidentes graves e com vítimas fatais, na BR 316, trecho entre Timon e Caxias, e cobrou celeridade para que as obras sejam iniciadas. No outro momento, o deputado defendeu a criação do Núcleo de Inteligência da Polícia Civil e da Delegacia de Narcóticos, ambas em Timon, e que buscam um combate mais efetivo contra a criminalidade da cidade.

BR 316 e Anel Viário de Timon

Com um saldo de 288 acidentes, somente em 2014, segundo dados da Polícia Rodoviária Federal, onde houveram 51 feridos graves e 38 mortes, o deputado Rafael lembrou que a duplicação da BR 316, assim como a criação de um Anel Viário na zona urbana de Timon, são de fundamental importância para proteger a vida de quem trafega diariamente por aquela rodovia.

O deputado afirmou que permanecerá atento às ações referentes à duplicação da BR 316, pois se trata de uma preocupação antiga e pessoal. Rafael Leitoa informou que está aguardando que Governo Federal realize imediatamente essa duplicação, lembrando que só assim será evitado que que mais vidas sejam perdidas, tanto na zona urbana de Timon, quanto no trecho de ligação à cidade de Caxias.

Central de Inteligência e Delegacia de Narcóticos

Rafael Leitoa retornou à tribuna para falar sobre as indicações de sua autoria, publicadas hoje no Diário Oficial da Assembleia Legislativa, onde, por intermédio delas, serão encaminhados expedientes ao secretário de Estadual de Segurança, Jeferson Portela, solicitando a criação do Núcleo de Inteligência da Polícia Civil no município de Timon e a Delegacia de Entorpecentes na naquele município.

A demanda é tão grande por uma maior segurança, que sem essas delegacias especializadas, a polícia tem dificuldade de trabalhar, principalmente com os assaltos à mão armada e os homicídios, a grande maioria oriundos do tráfico e do consumo de drogas. Torcemos pela reestruturação da Polícia Civil, já contando com a instalação destas duas delegacias, e por um concurso, o mais breve possível, para aumento do efetivo policial, tanto para investigação e solução dos crimes, quanto para a cobertura das ocorrências relacionadas ao tráfico de entorpecentes”, concluiu Rafael Leitoa.(Da Assessoria)

0 comentários:

Postar um comentário