Guardas municipais de Caxias – De novo, novos problemas no ano novo

19.12.13
(Imagem ilustrativa)
Depois de tentarem de todas as formas verem suas reivindicações atendidas pelo prefeito Léo Coutinho, os guardas municipais de Caxias, que não obtiveram sucesso em nenhum pleito junto ao Executivo, entrarão o Ano Novo sem a troca no comando da corporação, sem aumento, sem lenço, sem documento, mas com muitas novidades que com certeza irá piorar ainda mais o moral da tropa.

É que o tão divulgado sistema de monitoramento por câmaras de vídeo que a Prefeitura de Caxias está implantando, será com certeza uma grande conquista para melhorar a segurança da população, mas, ao mesmo tempo em que a população ganha, a Guarda Municipal perde, pois ganhará não um aumento de salário, e sim uma atribuição a mais na sua função, haja vista que o sistema de monitoramento ficará a cargo da GDM, onde serão necessários cerca de 5 pessoas para operar o sistema.

Outra novidade é a especulação que o balneário Veneza terá alguns guardas municipais para fazer sua segurança, o que é estranho haja vista as particularidades que cercam o balneário.

Alguém pode indagar: “mas a Guarda Municipal não foi criada para proteger o patrimônio público do município e o balneário Veneza não é um bem da municipalidade?”. Explico!

É claro que todos em Caxias sabem que o balneário Veneza é um bem público, mas muita gente não se atentou que todos os bares, restaurantes e clubes de festa daquele espaço foram disponibilizados em regime de concessão para as pessoas que já trabalhavam há anos no local. Com isso, a responsabilidade da integridade dessas edificações da Veneza passou a ser daqueles que o exploram em beneficio próprio.

Mas alguém pode novamente indagar: “Mas e as quadras e banheiros públicos existentes no balneário Veneza?”. Explico!

A Prefeitura de Caxias contratou uma empresa para fazer a manutenção do balneário, sendo, portanto, desnecessária a permanência de guardas municipais para fazer qualquer trabalho de preservar o local.

Como se não fosse pouco, apesar da impopularidade do atual comandante da Guarda Municipal, capitão Silvino, a birra do prefeito Léo Coutinho jamais permitiria que ele atendesse ao desejo de quase 100% dos seus membros e apontasse outro nome para comandar a tropa.

Ano novo, de novo problemas novos!

1 comentários:

  1. Anônimo disse...:

    pode até ser, mas, as coisas não ficarão pior só para os guardas... sai Silvinio, sai Vila Nova, sai Silvinio, sai Vila Nova, sai Silvinio, sai Vila Nova!!!!!

Postar um comentário