CAXIAS - Presidente da Câmara pede resguardo maior contra a pandemia durante a Semana Santa

30.3.21

O presidente da Câmara Municipal de Caxias (CMC), vereador Teódulo Aragão (PP), desejou na noite dessa segunda-feira (29), durante a sessão remota do legislativo, que os caxienses aproveitem bem a semana santa, as orações e as comemorações religiosas da páscoa, mas que usem também o momento para se resguardarem mais e refletirem sobre esse difícil momento que as pessoas estão passando por causa dos problemas decorrentes da pandemia do covid-19 no município, no Maranhão, no Brasil e no mundo.

No início da sessão, depois de anunciar que os vereadores Gentil Oliveira (PV) e Uaryni Cavalcante (PMN) também testaram positivo e se recuperam da enfermidade, ele pediu que os colegas fizessem um minuto de silêncio, como forma de prestar solidariedade aos colegas e homenagear, em seus nomes, todas as vidas que estão sendo perdidas, pedindo a Deus que os enfermos consigam superar a doença.

"Louvo a atenção e o cuidado dos colegas em terem discutido hoje tantas matérias relevantes para Caxias, principalmente nas áreas da saúde, da segurança e da educação. Mas não posso dizer que é um dia feliz, porque continuamos perdendo muitas vidas de parentes, de pessoas muito próximas. Tenho visto a preocupação de todos os vereadores e vereadoras, mas também tenho percebido que sempre questionamos os decretos, as decisões. Continuo afirmando que a gente precisa tomar os posicionamentos saindo da nossa própria casa, se resguardando, se isolando, até para defender nossos entes queridos, os amigos e as pessoas mais próximas", enfatizou depois, ao iniciar seu pronunciamento.

O presidente da CMC também reconheceu o esforço e a atuação do prefeito Fábio Gentil (Republicanos) ao combater a grave crise sanitária instalada no município, lembrando que o fato de estar enfrentando problema de saúde, ter seu irmão e amigos internados, não está demovendo a determinação do chefe do poder executivo de seguir cuidando a cidade e da situação em que todos de Caxias estão vivendo na presente pandemia.

Na avaliação do vereador, ao assinar convênios que permitirão investimentos da ordem de 15 milhões de reais com o Governo do Estado, em São Luís, nesta segunda-feira, mesmo passando por tantos problemas pessoais, o prefeito deu mais uma demonstração de que continua com o claro objetivo de melhorar Caxias e estabelecer bases mais sólidas para o seu progresso e desenvolvimento.

Teódulo Aragão reconheceu, no entanto, que os atuais problemas de Caxias não estão afetos somente à saúde, à educação e à segurança pública, e que existem também problemas pontuais, os mesmos que às vezes o cidadão enfrenta na sua própria residência. Contudo, dentre todos, o maior neste instante é o da pandemia, uma demanda que não é somente caxiense, não é do Maranhão, não é do Brasil, mas mundial.

Ao encerrar suas palavras, o presidente do legislativo assim se expressou: Como munícipes de nossa cidade, nós deveríamos também ajudar, tomando as decisões corretas. A semana santa está chegando, e eu peço que as pessoas se protejam, não se aglomerem, nessa semana santa; que nesse período fiquem em casa e aproveitem e peçam a Deus pela saúde da nossa família. Precisamos nos salvar, salvar os idosos, e agora também os jovens, as crianças, que estão se infectando com novas variantes do vírus".

Para demonstrar que a situação da pandemia em Caxias inspira muitos cuidados, ele lembrou que dois vereadores da casa, Gentil Oliveira (PV) e Uaryni Cavalcante (PMN) estão se recuperando da doença, e que a mãe do vereador Uaryni, dona Alzira Cavalcante, havia sido internada em UTI no fim da tarde. "Temos um amigo, o Tardeli, que é jovem, tem apenas 32 anos de idade, mas hoje sofreu uma parada cardíaca por causa dessa covid-19. Ele se recuperou da crise cardíaca, porque é forte, mas a doença segue fustigando seu corpo em outros órgãos. E é por isso que insisto: todos devemos nos proteger, usar máscara, lavar as mãos com água e sabão ou álcool em gel, e evitar aglomerações. Vamos também ajudar o esforço das autoridades!", concluiu. (Da assessoria)

0 comentários:

Postar um comentário