Publicado primeiro mapeamento ilustrado do artesanato maranhense

31.1.21

A riqueza do nosso artesanato se expressa de forma diferente em cada região do Maranhão. “Por isso é tão importante possuirmos um diagnóstico que servirá como guia para as nossas próximas ações de incentivo ao turismo, à cultura e à produção”, disse o secretário estadual de Turismo, Catulé Júnior.

Realizado pela Secretaria de Estado do Turismo (Setur), por meio do Observatório do Turismo do Maranhão, o mapeamento do artesanato maranhense analisa os 5 últimos anos desse setor. De 2015 a 2020, cresceu em 377% o número de artesãos com cadastros ativos no SICAB, plataforma que permite o cadastramento único dos artesãos do Programa do Artesanato Brasileiro (PAB). Em entrevista, o secretário Catulé Júnior destacou os principais pontos a respeito desse estudo inédito.

Qual a importância deste mapeamento para o estado do Maranhão?

Desde que assumi o comando da secretaria priorizei os diagnósticos e pesquisas que pudessem direcionar as nossas ações de forma mais assertiva. O Maranhão tem um potencial incrível em diversas áreas que precisamos utilizar melhor. Esse diagnóstico da identidade do artesanato maranhense pautará as ações de estratégias de políticas públicas voltadas para o setor. Nele, há o detalhamento das atividades artesanais nos polos de: São Luís, Delta das Américas, Chapada das Mesas, Lençóis Maranhenses, Munim, Floresta dos Guarás, Amazônia Maranhense, Cocais, Serras Guajajaras, Timbira e Kanela e demais regiões. 

O que o mapeamento mostra? 

Nós conseguimos ter uma radiografia do que é o artesanato no Maranhão, isso evoluiu na questão do próprio cadastramento do artesão. Muitos não eram cadastrados no SICAB e em 2020, já acumulamos praticamente 2 mil cadastros ativos em 10 polos turísticos. Esse é um número muito expressivo e que representa um trabalho importante na valorização dos artesãos e da nossa arte regional.

Como foi feito o mapeamento?

Esse mapeamento foi feito por online e também com visitas aos polos, com equipes da secretaria, com detalhamento do tipo de artesanato produzido na região, técnicas mais utilizadas, matérias-primas mais utilizadas e principais produtos.   

Que outras ações foram implementadas para incentivar a economia criativa nesse período de pandemia?

Um trabalho muito importando foi o lançamento de cinco editais durante a pandemia. Sabemos que foram e que tem sido meses difíceis para todos, inclusive para os artistas, artesãos, produtores, comerciantes. Publicamos editais voltados ao artesanato, aos guias de turismo, ao setor de restaurantes, hospedagem. Ao todo foram investidos R$ 216 mil reais nesses editais que fizeram a diferença no início da pandemia. Além disso, distribuímos cestas básicas para profissionais de atividades de maior vulnerabilidade como guias de passeio, condutores, pilotos de lancha nos municípios que compõe os polos São Luís e Lençóis Maranhense. Por meio da lei Aldir Blanc, compramos centenas de peças dos artesãos para incentivar, aquecer a economia e ajudá-los nesse momento de grave crise sanitária, social e econômica. As peças que compramos deles serão utilizadas em ações promocionais, feiras e ações de boas-vindas da secretaria.

Edital de Convocação - Câmara Municipal de Caxias

Ana Lúcia na Ação Social é fruto de competência e sagacidade; ter tido passagem marcante no grupo Coutinho é outro trunfo importante

30.1.21

Ana Lúcia: competência e sagacidade política nunca lhe faltaram


Quando exerceu o mandato de vereadora entre 2013/2016, época em que Léo Coutinho era prefeito, Ana Lúcia Ximenes foi eleita presidente da Câmara Municipal por todo aquele período. Na cadeira de presidente, Ana Lúcia exercia o cargo com firmeza e muitas vezes conseguia conter o furor oposicionista no parlamento.

Tendo nas figuras de Catulé e Fábio Gentil os maiores expoentes da oposição na Câmara, Ana Lúcia não era de dar colher de chá para os oposicionistas na Casa do Povo. Durante os discursos de Fábio Gentil na tribuna, a então presidente era implacável no tempo de sua fala e não tolerava nenhum segundo a mais.

A mão de ferro na condução dos trabalhos no legislativo garantia a Ana Lúcia um prestígio único no grupo Coutinho.

Competente em qualquer missão que lhe é confiada, Ana Lúcia soube fazer a metamorfose do grupo Coutinho para o grupo Gentil de forma exemplar. Nem de longe ela é lembrada como aquela ríspida presidente que não dava refresco ao oposicionista vereador Fábio Gentil.

Gerenciando agora uma das pastas mais cobiçadas da administração, terá a chance de se cacifar nesse reluzente objeto de desejo de todo político em Caxias.

O presente ofertado pelo prefeito vem coroar de êxito uma trajetória política de sucesso da aliada.

Fábio continua firme na missão de montar um governo de aliados com potencial político.

A escolha de ex-integrantes de proa do grupo Coutinho para cargos importantes na sua administração mostra que o prefeito não está para brincadeira ao se cercar do maior número possível de figuras com cacife eleitoral.

Com isso, a nova oposição, caso queira buscar um novo caminho para continuar existindo, terá que juntar os cacos entre os correligionários que Fábio Gentil, de forma calculada, tenta transformar em reles cabos eleitorais.

O jogo é duro e só os brutos sobrevivem.  

Mas é um jogo prazeroso...

A difícil missão de Fábio Gentil para manter a hegemonia política em Caxias no segundo mandato

29.1.21
Fábio Gentil e a difícil missão de montar um governo que valorize todos os aliados


Tendo chegado ao ápice que um político em Caxias jamais atingiu no âmbito do município, o prefeito Fábio Gentil inicia seu segundo mandato tendo que costurar a montagem do seu governo conciliando as diferentes correntes políticas que o acompanham. 

Com um estilo agregador, Fábio tem conseguido reunir em seu entorno as principais lideranças do município ao ponto de praticamente dizimar a oposição local.

Apesar da boa articulação, o prefeito acabou por fazer do seu grupo político um verdadeiro elefante, um bicho gigantesco e que pode destruir tudo a sua volta se não tiver alguém a lhe guiar.

Com um olhar apurado na arte de fazer política, e já preparando o terreno para futuras eleições, Gentil tem prestigiado aliados que ele sabe do potencial eleitoral.

A nomeação de Léo Barata como secretário de Cultura mostra bem que o tino político/eleitoral está guiando o prefeito na montagem do seu segundo mandato.

Não que Léo Barata não tenha capacidade para assumir tal função, mas sua passagem na pasta durante o governo de Léo Coutinho por si só não aconselha seu retorno ao cargo, uma vez que as lembranças do período explicam bem o que ele fez no verão passado. O fogo no telhado do Centro de Cultura é o seu maior legado...

Assim como Léo Barata, outros expoentes do governo Léo Coutinho estão ocupando os melhores e mais importantes cargos na administração.

O vai e vem de ex-candidatos a vereador no Palácio da Cidade durante os últimos dias tem sido intenso. Por mais incrível que possa parecer, aqueles que mostraram um potencial de votos considerável nas últimas eleições, mas que não faziam parte da linha de frente do grupo Coutinho, estão sendo deixado em segundo ou até mesmo terceiro plano.

Sendo figurinha fácil durante o período eleitoral, Fábio Gentil tem dificultado o acesso dos correligionários que não tem o carimbo do grupo Coutinho na testa.

Ninguém chega onde Fábio chegou sem saber o caminho das pedras.

Resta saber se ele terá inteligência suficiente para manter-se por muito tempo no pedestal alcançado nas últimas eleições.

A missão de administrar o pódio muitas vezes pode parecer fácil.

Negligenciar determinados correligionários pode ser o caminho para a queda.

A história é farta em mostrar o destino dos ‘imbatíveis’.

Fábio tem um grande futuro político pela frente.

Só depende dele o sucesso dessa caminhada.

Confira o calendário escolar 2021 da rede municipal de ensino em Caxias

28.1.21

A Secretaria Municipal de Educação de Caxias, realizou a divulgação do calendário escolar de 2021, na rede municipal de ensino.

Segundo o calendário, serão 200 dias letivos. Sendo 98 no primeiro semestre e 102 no segundo semestre. 

Em primeiro momento, às aulas acontecerão de forma remota, podendo migrar para o modelo híbrido (remotas e presenciais), à medida em que a situação da pandemia estiver mais controlada.

Confira abaixo todo o calendário escolar 2021:

(Clique na imagem para ampliar)




Prefeita de Timon, Dinair Veloso, é selecionada para participar de projeto nacional de otimização de resultados na gestão pública

27.1.21

A prefeita de Timon, Dinair Veloso, foi selecionada para participar de um projeto que reunirá 12 prefeitos de cidades brasileiras. Idealizado pelo Comunitas BR, a organização selecionou municípios que receberão diagnósticos personalizados de suas áreas mais críticas – elaborado pela Mais Resultados e Falconi – uma Agenda de prioridades para os 100 primeiros dias de mandato e um Plano de Metas elaborado que transforme promessas de campanha em metas alcançáveis.

A seleção de Dinair Veloso, coloca Timon em um seleto grupo de municípios brasileiros que vão viver uma experiência trará bons resultados.

Os prefeitos e prefeitas selecionados (as), vão passar por uma fase de mentorias individuais de uma Jornada que terá duração de 100 dias e Plano de Metas.

Os prefeitos selecionados foram:

Diego Krentz, Ibiraçu (ES)
Dinair Veloso, Timon (MA)
Francineti Carvalho, Abaetetuba (PA)
Kayo Amado, São Vicente (SP)
Cleinils Rodrigues da Silva, Gravatal (SC)
Renata Sene, Francisco Morato (SP)
Luciano Vidal, Paraty (RJ)
Pétala do Convivier, Caçapava (SP)
Lucielle Laurentino, Bezerros (PE)
Paula Lemos, Barretos (SP)
Luiz Paulo, Curvelo (MG)
Eliene Liberato, Cáceres (MT)

Prefeitura de Caxias e Comitê de Prevenção à Covid-19 estudam transferência de serviços para Complexo Hospitalar Gentil Filho

Na tarde desta segunda (25), integrantes do Comitê de Prevenção à covid19, e Profissionais de saúde do Hospital de Campanha, visitaram as instalações do Complexo Hospitalar Gentil Filho. As equipes verificaram a estrutura da unidade hospitalar já em funcionamento, e também, visitaram outros espaços que poderão receber a ampliação do atendimento aos pacientes acometidos pela covid-19 no município.

Segundo o Comitê, a visita se deu em razão da falta de repasse pelo governo federal, para assistir os pacientes vítimas da covid-19. A equipe técnica acredita que, até o mês de fevereiro, os serviços que funcionam no Hospital de Campanha, sejam transferidos para o Complexo Hospitalar Gentil Filho.

“A visita técnica visa a possibilidade de transferir o ambulatório e enfermaria do Centro médico para o hospital geral, sendo uma alternativa futura funcionar os dois serviços no hospital geral”, destaca Leandro Moura Fé, médico.

A Coordenadora de Planejamento da Secretaria Municipal de Saúde, Mônica Gomes, lembra que a visita acontece prevendo a possibilidade de junções dos dois serviços, e que o Comitê de Prevenção e Enfrentamento ao Novo Coronavírus está fazendo a visita para dar a viabilidade de funcionar os serviços de enfrentamento à covid-19 no complexo hospitalar.

“Nós temos área que dá para ampliar os leitos de retaguarda e terapia intensiva. A ideia de a mudança é devido a inviabilidade financeira, por falta de financiamento das demais instâncias, federal e estadual”, afirma a coordenadora.

Na próxima quinta-feira (28), a Prefeitura de Caxias, por meio do Comitê de Prevenção e Enfrentamento ao Novo Coronavírus vai se reunir com o Ministério Público, para que todos possam dividir responsabilidades no cuidado com a população.

“Na quinta-feira estaremos reunindo com a promotoria de justiça, e estaremos dividindo as responsabilidades, apresentando as nossas dificuldades, bem como, os serviços. E, a nossa intenção é manter os serviços funcionando com qualidade”, destacou Mônica Gomes, Coordenadora de Planejamento da Secretaria Municipal de Saúde.

Nas últimas semanas, o Complexo Hospitalar e o Hospital de Campanha têm operado índice acima de 80% dos leitos ocupados, devido ao aumento de casos da covid-19. O pedido é para que a população faça a sua parte e colabore impedindo a disseminação do vírus.

“Os casos de Covid-19 estão aumentando, preocupada com isso, toda a equipe esta estudando a viabilidade de juntar os dois serviços. Mas vale lembrar à todos, a importância das medidas de prevenção”, ratificou Drº Pierry Costa, Diretor Clínico do Complexo Hospitalar Gentil Filho.

A equipe foi recebida pela diretoria do Complexo Hospitalar Gentil Filho. “Mostramos toda a estrutura. Aqui nós já agregamos serviços como Urgência e Emergência, e covid-19. Mais uma ala de leitos, além de outro espaço que poderá ser adequado”, destacou Lívia Sena, Diretora do Complexo Hospitalar Gentil Filho.

O médico Henrique Azevedo, após a visita, avalia que que o espaço visitado pode ser aproveitado. “Tive a impressão inicial de um espaço que pode sim ser aproveitado. Claro que após algumas melhorias e ajustes necessários, mas é viável sim”, frisou o médico. (Da assessoria)

1.960 pessoas devem ser imunizadas em Caxias com o 1º lote da vacina de Oxford/AstraZeneca

26.1.21

Maranhão recebeu na tarde desse domingo (24) o primeiro lote de vacinas.

Primeiras doses da vacina AstraZeneza/Oxford chegaram ao Maranhão nesse domingo (24). (Foto: Karlos Gerolmy/Secap)

O Maranhão recebeu na tarde desse domingo (24) o primeiro lote de vacinas contra a Covid-19 da AstraZeneca/Oxford. Nesta primeira remessa, foram 48.500 doses do imunizante que serão distribuídas aos municípios do Estado.

Em Caxias, 1.960 pessoas serão imunizadas com a vacina. De acordo com o governador do Maranhão, Flávio Dino, estas novas doses poderão ser destinadas a profissionais da saúde e, também, a pacientes que estejam em tratamento com radioterapia, quimioterapia e hemodiálise. 

Mais doses

A Anvisa aprovou, na última sexta-feira (22), a distribuição de 4,8 milhões de doses da CoronaVac, porém, o Butantan dispõe de apenas 900 mil doses prontas. Dessa forma, o Maranhão deve receber aproximadamente mais 10 mil doses nos próximos dias do Ministério da Saúde. A chegada das novas doses tratá mais celeridade ao processo de imunização contra a Covid-19 no Maranhão.

Flávio Dino prioriza pacientes oncológicos e em diálise na vacinação e abre novos leitos

25.1.21

Neste domingo (24), o governador Flávio Dino anunciou que a vacinação no Maranhão priorizará pacientes oncológicos e em diálise, e que serão destinados novos leitos exclusivos para o combate ao coronavírus. “Fizemos uma reunião de análise da evolução da pandemia do coronavírus e lamentavelmente constatamos que há nos últimos dias uma tendência de crescimento nos casos com internação hospitalar”, pontuou o governador. 

O governador anunciou que haverá fortalecimento da diretriz de ampliação da rede estadual de saúde para casos de coronavírus. Leitos exclusivos estão sendo destinados para pacientes com Covid-19 e o governador disse ainda que serão intensificadas as obras que estão sendo realizadas ao longo dos últimos meses no Maranhão.

“Entregaremos a ampliação de leitos em Imperatriz, junto com a nova Policlínica de Açailândia e mais 50 leitos do Hospital Aquiles Lisboa, em São Luís”, reforçou Flávio Dino ao destacar o pedido que fez às prefeituras municipais para que também adotem medidas de ampliação na rede de atendimento à população.

Neste domingo (24), o Maranhão recebeu mais algumas vacinas oriundas do Ministério da Saúde. “Além dos profissionais da saúde, estamos orientando que haja disponibilização também para pacientes em tratamento de radioterapia, quimioterapia e hemodiálise. Esses são pacientes que podem ter um quadro mais grave de Covid e estão submetidos compulsoriamente a uma rotina hospitalar. Essa é uma nova diretriz que passa a integrar o Plano Estadual de Vacinação do Maranhão”, disse Flávio Dino.

O governador destacou ainda a essencialidade das medidas preventivas, citando que já foram adotadas deliberações importantes sobre a suspensão das festas de carnaval em ambientes públicos e privados no Maranhão. “Nesta semana voltaremos a sublinhar a imprescindibilidade do uso das máscaras em lugares públicos, já que elas, além de protegerem contra a Covid-19 ajudam na prevenção de outras síndromes gripais que marcam esse período de chuvas no Maranhão”, finalizou o governador.

Judicialização da política

Da Coluna do Sarney

Todos sabem que sempre fui um crítico da Constituição de 1988, mas reconhecendo que o capítulo dos direitos individuais e os dispositivos que tratam dos direitos sociais são muito bons e expressam uma Constituição moderna e atualizada.

Quando convoquei a Constituinte, disse que devíamos aproveitar a oportunidade para fazer um Carta moderna que servisse de exemplo ao mundo, introduzindo os direitos sociais – já que o peleguismo getuliano tinha prejudicado a visão entre o capital e o trabalho -, buscando um capitalismo moderno. Mas apenas a partir das greves de São Bernardo surgiu no país um sindicalismo livre – implantado durante meu governo com a libertação dos sindicatos da tutela do Ministério do Trabalho.

O represamento dessa modernização é um dos responsáveis pelo populismo anárquico e ideológico com que passamos a viver. A Constituinte de 88 foi uma oportunidade perdida de termos uma Constituição moderna, sem o hibridismo que a atual tem de ser ao mesmo tempo parlamentarista e presidencialista.

A Constituição possibilitou, inclusive, a existência de algumas anomalias, como medidas provisórias e outros dispositivos que hoje tumultuam a política brasileira.

É o caso das ADIs, Ação Direta de Inconstitucionalidade, cuja amplitude de iniciativa levou o que é a mais grave responsabilidade do Supremo Tribunal Federal a transformá-lo em árbitro da política. Por esse e outros caminhos, os partidos passaram a levar à Justiça questões que podiam e deviam ser resolvidas interna corporis. A facilidade de alterar a Constituição viciou o governo a tudo fazer por emendas constitucionais, dando ao Congresso o poder de engessar o Executivo, fazendo a corrupção entrar nas decisões congressuais.

O ministro Nelson Jobim foi quem primeiro detectou o problema e profeticamente avisou: “Judicializaram a política e o passo seguinte vai ser politizar a Justiça”. E o resultado foi o surgimento de decisões judiciais criando insegurança jurídica e a enxurrada de pedidos de impeachment, acuando presidentes e ministros do Supremo Tribunal Federal, o que colocou o país no meio de um redemoinho administrativo.

E a visão de Otávio Mangabeira, que dizia ser a Democracia uma plantinha frágil, agora foi repetida pelo presidente Biden em seu discurso de posse.

Se não cuidarmos dela, vem um Trump e manda invadir o Capitólio.

SES distribuirá vacina de Oxford e anuncia mais 10 mil doses de CoronaVac

23.1.21


O secretário de Estado da Saúde do Maranhão, Carlos Lula, afirmou hoje (23), em vídeo encaminhado à imprensa, que a distribuição das 48,5 mil doses da vacina de Oxford/AstraZeneca, deve começar durante a próxima semana.

Segundo ele, a SES aguardará que pelo menos 70% das doses já distribuídas da CoronaVac sejam aplicadas antes de enviar o novo imunizante aos municípios.

Lula anunciou, ainda, que pelo menos mais 10 mil doses da vacina do laboratório chinês Sinovac devem chegar ao Maranhão nos próximos dias. (Blog do Gilberto Léda)

Governo Dino confirma cancelamento do Carnaval do Maranhão

22.1.21

A Secretaria de Estado da Cultura (Secma) do governo Flávio Dino (PCdoB) confirmou hoje (22), por meio de nota, o cancelamento do Carnaval do Maranhão, nos moldes como vinha sendo realizado nos últimos anos – com circuitos no Centro Histórico de São Luís e cidades do interior.

Segundo o comunicado, a decisão foi tomada em virtude do fato de que, até agora, não há vacinação em massa no país.

Apesar disso, a Secma não trata na nota da proibição de pequenas festas privadas – mas com a ressalva de que estas sejam feitas com até 150 pessoas, como detemrina decreto estadual.

Veja a nota:

“A Secretaria de Estado da Cultura (Secma) informa que, em razão da falta de vacinação em massa contra a Covid-19, o Governo do Maranhão decidiu não realizar qualquer evento que gere grandes aglomerações, a exemplo do carnaval. Eventos desse porte só serão retomados pela gestão estadual quando houver segurança sanitária e liberação das autoridades de saúde competentes.

Também não há previsão de nova data para celebração do carnaval 2021. A definição de um novo calendário da festividade no Maranhão dependerá da liberação das autoridades em saúde pública.

A Secma esclarece ainda que continuará realizando ações em apoio aos profissionais da arte, assim como foi feito em 2020, quando foram lançados editais públicos com recursos estaduais e por meio da Lei de Emergência Cultural Aldir Blanc (Lei Federal n° 14.017/20), que beneficiou mais de 3.000 fazedores de cultura de todo o Maranhão.

A fiscalização de festas privadas de pré-carnaval que eventualmente descumpram o decreto estadual n° 36.203, de 30 de setembro de 2020 – norma que autoriza apenas eventos com no máximo 150 pessoas – cabe às prefeituras, à Superintendência de Vigilância Sanitária (Suvisa) e à Secretaria de Estado da Segurança Pública (SSP).”

Setur premia melhores atendentes dos Centros de atendimento ao Turista

21.1.21

O Programa de Reconhecimento dos colaboradores dos Centros de Atendimento ao Turista (CAT) tem o objetivo de aumentar a qualidade na recepção e informações aos turistas melhorando a experiência dos nossos visitantes. A premiação aos 9 destaques dos CATs q em 2020, ocorrida na tarde deste terça-feira (19), aconteceu após o fechamento do último módulo de 12 cursos de atualização oferecidos aos colaboradores Secretaria de Estado do Turismo (SETUR).

No período de sete meses, a Setur ofertou curso de atualização em Atendimento Criativo ao Turista, Gastronomia Maranhense, Artesanato Maranhense, Atualização dos 10 Polos turísticos, Rota das Emoções e Primeiros socorros, totalizando 40h/aulas.

Segundo o secretário de Estado do Turismo, Catulé Junior, os cursos e o reconhecimento são importantes aliados na retomada do turismo. “Reconhecemos que os colaboradores dos CAts são nossa linha de frente, e o programa de reconhecimento é o resultado dos esforços dos trabalhadores dos Cats que contribuem diariamente, divulgando nossos destinos turísticos”, enfatiza o gestor, Catulé Júnior.

Os cursos fazem parte do Programa Mais Qualificação e Turismo (SETUR) para os funcionários dos CATS nas cidades de São Luís, Raposa, Paço do Lumiar, São José de Ribamar e Alcântara.

Um das vencedoras foi a guia de turismo do CAT Aeroporto, formada pelo Instituto Federal do Maranhão (IFMA), Letícia Rodrigues, afirma que é importante o reconhecimento, “O ano foi muito diferente para todos nós, por conta da pandemia e o reconhecimento do nosso trabalho nós dá mais gás para trabalharmos e estarmos sempre atualizados para receber os turistas com fornecemos novas informações”,  Leticia foi reconhecida com o prêmio de 1º lugar, com troféu, bottons, kit promocional do destino Maranhão e voucher para passeio em Barreirinhas.

“Esse tipo de reconhecimento por parte da Setur é muito importante para todos, primeiro pelo trabalho desenvolvido ao longo de todo o ano, e segundo pelos prêmios que valorizam os destinos que nós divulgamos, criando uma oportunidade de irmos in loco, apreciar o passeio como visitantes e repassar informações no dia-a-dia com a emoção de quem já esteve no local, afirma o guia de turismo do CAT aeroporto, Paulo Juraci Carvalho Neto, que foi reconhecido com o 2º lugar levando troféu de prata e voucher para um passeio na Raposa. O terceiro lugar ganhou diária em hotel na cidade de São Luís.

Durante a cerimônia, a coordenadora dos CATs, Fernanda Guterres, parabenizou a todos e afirmou que toda as equipes dos Cats compostas por 36 profissionais qualificados e que sente muito orgulho. “Foi muito difícil dar o resultado, pois é visto no dia-a-dia, o esforço de cada um. Tenho certeza que ano que vem termos ainda mais a comemorar”, afirma.

Profissionais de saúde da UBS da Nova Caxias são imunizados contra a covid-19


Na manhã desta quinta-feira (21), os profissionais de saúde da Unidade Básica de Saúde (UBS) do bairro Nova Caxias foram imunizados contra a covid-19. Ao todo, 30 doses da vacina CoronaVac foram destinadas à unidade que tem por objetivo a prevenção contra o novo coronavírus. O presidente da Câmara Municipal de Caxias, Teódulo Aragão, representou o prefeito de Caxias, Fábio Gentil, na solenidade que marcou a vacinação dos profissionais.

“Este é só o início da esperança que a gente quer que chegue logo para imunizar a todos. Todos os profissionais de saúde estão recebendo a imunização agora, mas a gente acredita que com a força de todos vamos conseguir imunizar logo toda a nossa sociedade”, frisou Teódulo Aragão.

“Os profissionais de saúde da unidade são contemplados, desde ASD até o médico. Estamos trabalhando em mutirão e estamos vacinando quem está no plantão. A mesma coisa está acontecendo nos hospitais. E, assim, estamos fazendo o que podemos com as poucas unidades que recebemos. A segunda dose deve estar chegando entre 15 e 20 dias”, frisa Verônica Aragão, coordenadora da Vigilância Epidemiológica.

As vacinas foram enviadas pelo governo federal por meio do governo do estado. A Prefeitura de Caxias recebeu 2.466 doses nesta primeira fase, na qual serão priorizados os profissionais de saúde com a vacinação. Posteriormente os demais públicos prioritários serão imunizados. A segunda dose da vacina será administrada nos próximos quinze ou vinte dias, após a primeira dose.

“Essa vacina é acima de tudo uma vitória da ciência, do SUS, e veio para provar que temos uma luz nesse caminho. Esse é o primeiro passo para uma vida normal. Ainda temos um longo processo até o retorno da normalidade, mas já é um grande passo”, frisa Sabrina Medeiros, médica.

“A gente se sente mais protegida. Sente a responsabilidade de cuidar dos pacientes que procuram a nossa unidade. É bastante gratificante a gente estar sendo priorizado”, lembra Deysilane Rocha, enfermeira.

“Nós elaboramos a estratégia, onde uma equipe se desloca até a UBS com a relação nominal de todos os profissionais e eles recebem as doses da vacina. Na zona rural, nós estabelecemos um ponto fixo que é a Secretaria Municipal de Saúde. Então, à medida que os profissionais vão se deslocando para as rotas, eles recebem as doses. O objetivo é contemplar todos os profissionais da Atenção Primária”, lembra Camila Lopes, coordenadora da Atenção Primária.

A Prefeitura de Caxias reforça a necessidade das medidas preventivas já orientadas pelo Ministério da Saúde e pelo Comitê de Prevenção e Enfrentamento ao Novo Coronavírus, a exemplo de lavar as mãos com água e sabão ou álcool em gel, manter o distanciamento social e usar máscara facial. (Da assessoria)

Câmara Municipal de Caxias continuará com sessões remotas em 2021; Téodulo Aragão confirma primeira sessão legislativa para 03 de fevereiro

O presidente da Câmara Municipal de Caxias, Téodulo Aragão, anuncia para o próximo dia 03 de fevereiro o retorno dos trabalhos legislativos.

“Continuaremos trabalhando através de sessões remotas”, informa o presidente. “Enquanto estiver vigente o estado de calamidade por conta da pandemia do coronavírus”, acrescentou ele.

O trabalho remoto, instituído na maioria das casas legislativas do Brasil, tem garantido a realização das sessões sem prejuízos aos assuntos debatidos entre os parlamentares.

Com a facilidade do acesso ao mundo digital, a ferramenta tem contribuído para uma participação maior da população, que pode assistir ao vivo as decisões que podem afetar o dia a dia de todos.

Fábio Gentil desmente fake news de que “furou fila” para tomar vacina

O prefeito de Caxias, Fábio Gentil (Republicanos), desmentiu categoricamente fake news propagadas por alguns blogs e replicada em grupos de WhatsApp de que teria “furado” a fila para tomar a vacina contra a Covid-19, cujas doses começaram a ser aplicadas nessa terça-feira (19) no município.

Fábio Gentil esclareceu que a foto que ilustra a matéria mentirosa, que mostra ele tomando uma injeção, é de 2018, durante a campanha de vacinação contra a influenza. O prefeito disse que decidiu se deixar fotografar para dar exemplo e estimular as outras pessoas a procurar a imunização.

O gestor caxiense atribuiu a disseminação da notícia falsa a pessoas maldosas e exigiu dos indivíduos que cometeram o ato infeliz que respeitem o momento de dor vividos por centenas de milhares de famílias mundo afora, que perderam entes queridos para o novo coronavírus.

“Respeitem o momento em que o povo nesse momento, começam a enxergar a esperança, através da vacina”, protestou.

Leia a resposta de Fábio Gentil à fake.news:

Pessoas maldosas, que não respeitam o momento em que o país e o mundo vive, ainda fazem brincadeira com um assunto tão sério como o enfrentamento a essa doença que tantas vidas já tirou.

Nesta foto que foi tirada em 2018 em uma campanha de vacinação contra a influenza estou tomando a dose até para darmos o bom exemplo enquanto gestor público, mas as pessoas do mal, que só propagam a discórdia e pouco se importam com a vida, espalharam informando que eu teria pulado a fila e tomado a vacina contra a Covid-19. MENTIRA!

Estamos trabalhando muito sério em Caxias para SALVAR VIDAS!

Respeitem o momento em que o povo nesse momento, começam a enxergar a esperança, através da vacina.

Politizar esse momento com mentiras, só piora a situação.

Vamos seguir em frente trabalhando para salvar vidas através da vacina e as ações de enfrentamento que continuam.

A pandemia não acabou e precisamos, todos nós, fazermos a nossa parte, principalmente sendo responsáveis com as informações que se publicam. QUE DEUS ABENÇOE À TODOS!!

UEMA emite nota de esclarecimento sobre possível crime de estupro envolvendo discentes da instituição em Caxias

20.1.21

Procuradoria Jurídica da UEMA recorrerá aos órgãos de segurança e/ou judiciais que estão investigando o caso, a fim de colher informações oficiais e precisas acerca da apuração dos fatos.

NOTA DE ESCLARECIMENTO – CASO CAXIAS

A Reitoria da Universidade Estadual do Maranhão tomou conhecimento nesta semana, por meio de publicações em redes sociais, de um fato que teria ocorrido no ano de 2019, na cidade de Caxias (MA), relativo a um possível crime de estupro envolvendo discentes da instituição, fora do ambiente do campus.

Nesse sentido, a Procuradoria Jurídica da UEMA, por determinação da Reitoria, recorrerá aos órgãos de segurança e/ou judiciais que estão investigando o caso, a fim de colher informações oficiais e precisas acerca da apuração dos fatos.

Após o exame de tais elementos, nos limites de sua competência e de acordo com os seus regimentos, esta IES procederá com a eventual apuração administrativa na modalidade de sindicância.

A UEMA, como instituição social e de conhecimento, repudia veementemente toda e qualquer forma de violência, seja física, psicológica e especialmente de natureza sexual, e reitera que atuará firmemente pautada nos fundamentos que alicerçam o Estado Democrático de Direito, sobretudo a dignidade da pessoa humana.

Cidade Universitária Paulo VI, em São Luís, 19 de janeiro de 2021.

Prof. Dr. Gustavo Pereira da Costa

Reitor

(Fonte: Ascom/UEMA)

“Esperança de vida”, diz prefeito Fábio Gentil no início da vacinação contra a Covid-19 em Caxias

Prefeito Fábio Gentil acompanha aplicação de dose na primeira profissional de saúde vacinada contra a Covid-19 em Caxias

Em coletiva de imprensa realizada na tarde dessa terça-feira (19), no hospital de campanha em Caxias, o prefeito Fábio Gentil seu início às execução do plano municipal de vacinação contra a Covid-19, seguindo à risca o protocolo recomendado pelo Ministério da Saúde.

Nesta primeira fase, somente os profissionais de saúde que estão atuando na linha de frente do enfrentamento ao novo coronavírus serão imunizados.

Fábio Gentil disse que início da imunização representa “esperança de vida”


O prefeito falou da esperança de vida que a vacina representa e relembrou as inúmeras ações desenvolvidas por sua gestão para a prevenção ao longo do ano de 2020.

Na ocasião, profissionais da saúde foram vacinados. A enfermeira Carmene Trindade foi a primeira a tomar a dose em Caxias.

ESPERANÇA! Fábio Gentil recebe lote de vacinas contra Covid-19

19.1.21

O prefeito de Caxias, Fábio Gentil, deslocou-se na tarde desta terça-feira (19) até a cidade de Timon para receber o primeiro lote de vacinas contra a Covid-19 enviadas pelo governo do Maranhão.

De acordo com o cronograma do Plano Nacional de Imunização, essas vacinas são destinadas a grupos prioritários.

“Não há palavras que definam a alegria que nós estamos aqui. Salvar vidas é o compromisso de qualquer gestor”, disse Fábio no momento que recebeu o lote das vacinas.

A Secretaria de Saúde do município fará uma coletiva de imprensa ainda na tarde desta terça-feira para apresentar o plano de vacinação em Caxias.

Ministério Público recomenda coibir festas e aglomerações durante o carnaval no Maranhão

Em Recomendação destinada a todos os Municípios maranhenses, Policia Militar, Polícia Civil e realizadores de festas, o Ministério Público do Maranhão recomendou a observação imediata de normas e condutas para evitar a proliferação da Covid-19 durante o período do carnaval, bem como enquanto perdurar a pandemia. O documento foi assinado pelo procurador-geral de justiça, Eduardo Nicolau, no dia 18 de janeiro.

Festividades e eventos que possam ocasionar qualquer tipo aglomeração não devem ser promovidos. A Recomendação também orientou os órgãos a negar licenças e autorizações para festividades e demais eventos privados que possam ocasionar aglomeração.

Todas as medidas administrativas e judiciais necessárias devem ser adotadas para impedir a ocorrência de aglomerações e realizações de eventos no período carnavalesco.

A Procuradoria Geral de Justiça e as Promotorias de Justiça devem ser informadas sobre as medidas adotadas no âmbito cível e administrativo pelos Municípios, em caso de descumprimento, bem como as medidas adotadas no âmbito criminal pela Polícia Militar e pela Polícia Civil. Todos os secretários municipais devem receber a Recomendação, especialmente o gestor da área de Saúde.

Além da legislação em vigor sobre a pandemia, a manifestação ministerial levou em consideração os dados epidemiológicos que sinalizaram para uma possível segunda onda de alastramento do novo coronavírus no país, o recente surgimento de uma variante mais contagiosa do vírus e o boletim de monitoramento semanal Infogripe, da Fiocruz, apontando uma tendência de aumento de casos de síndrome respiratória aguda grave (SRAG) em todo o país.

Prefeitura de Caxias já tem um plano de imunização da população contra a covid-19

O prefeito de Caxias, Fábio Gentil, pronunciou-se em rede social destacando que “com a liberação da vacina pela Anvisa, vamos agora preparar em Caxias a operacionalização para vacinação, seguindo todas as diretrizes exigidas pelo Ministério da Saúde”. 

O gestor se pronunciou após o Ministério da Saúde informar que inicia, na manhã desta segunda-feira (18), a distribuição das vacinas contra a covid-19 para todos os estados. A previsão do governo federal é iniciar a imunização na quarta-feira (20). Segundo o Ministério da Saúde, os carregamentos partirão do Centro de Distribuição Logística do Ministério, em Guarulhos (SP), de onde partirá a carga de cerca de 44 toneladas.

O Ministério da Defesa também será mobilizado para o transporte das 6 milhões de doses da vacina do Instituto Butantan, que será realizado por aeronaves da Força Aérea Brasileira. A logística de distribuição das vacinas será realizada por aviões e caminhões, compondo estes últimos uma frota de 100 veículos com áreas de carga refrigeradas, que até o final de janeiro aumentarão em mais 50. Toda a frota possui sistema de rastreamento e bloqueio via satélite.

A aprovação do uso emergencial da vacina CoronaVac e da vacina de Oxford no Brasil ocorreu nesse domingo (17), pelos cinco diretores da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa).

Prédio onde funciona a Coordenação Primária de Caxias 


Em Caxias, a Coordenação da Atenção Primária e a Vigilância Epidemiológica já estão com um Plano de Imunização da população contra a covid-19, que será apresentado ao executivo a fim de que a vacinação tenha início logo que as vacinas estiverem disponibilizadas a todos os caxienses. 

“O plano de imunização do município já está elaborado. A Vigilância Epidemiológica se debruçou nesses últimos dias sobre as estratégias a serem utilizadas. Nós já discutimos com o setor de Planejamento e vamos apresentar o plano para a Secretaria Municipal de Saúde. Vamos apresentar também à gestão municipal, para que, além da Secretaria Municipal de Saúde, as demais secretarias possam contribuir com as ações a serem realizadas durante o período que o município receber a vacina. Todas as medidas estão sendo tomadas para que o grupo prioritário inicie a vacinação e que as pessoas tenham acesso em diversos pontos da rede. As unidades vão funcionar nos turnos manhã, tarde, noite e final de semana. Nós teremos a vacina em todos os turnos para evitar que as pessoas se aglomerem. É importante que a população não divulgue notícias falsas. Nós acreditamos que a população de Caxias vai se utilizar da ciência e vai reconhecer a importância de realizar a vacina neste momento”, afirma Camila Lopes, coordenadora da Atenção Primária.

A coordenadora lembra sobre os grupos prioritários que receberão a vacinação, mas garante que todos os grupos que podem receber a vacina também serão vacinados. “Crianças e jovens menores de 18 anos, a vacina é contraindicada. Então, nós vamos fazer tudo de acordo com os protocolos. Existem os grupos prioritários, a exemplo dos idosos ou acamados ou pessoas que estão em instituições de longa permanência. Vamos fazer o possível para contemplar a todos”, explica Camila Lopes. (Da assessoria)

Diretores da Anvisa dizem que vacina é necessária porque não há tratamento precoce contra a Covid

17.1.21

Entidade aprovou neste domingo (17) o uso emergencial das vacinas Coronavac e da Universidade de Oxford contra a Covid-19.

Por G1

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) autorizou neste domingo (17), por unanimidade, o uso emergencial das vacinas Coronavac e da Universidade de Oxford contra a Covid-19. Durante a reunião que discutiu o tema, diretores da entidade disseram que a vacina é necessária porque não há tratamento precoce contra a doença. E fizeram críticas à atuação do governo brasileiro.

A relatora Meiruze de Freitas disse que os resultados dos testes atendem aos critérios de eficácia estabelecidos pelas diretrizes da Organização Mundial da Saúde (OMS) e ressaltou que não existe tratamento precoce contra a doença.

“Até o momento não contamos com alternativa terapêutica aprovada disponível para prevenir ou tratar a doença causada pelo novo coronavírus.”

Outro diretor da Anvisa, Alex Campos destacou durante seu voto que não existem remédios para tratar a Covid-19.

"Considerando que a autorização de uso emergencial num cenário em que não há medicamentos para tratar a emergência do coronavírus, considerando por fim o interesse público envolvido, justifica o seu uso neste momento, voto pela autorização de uso emergencial excepcional e temporário da Fiocruz e do Butantan.”

Alex também falou sobre o papel do Estado na falta de oxigênio para tratamento de pacientes em Manaus. “A tragédia humana de Manaus (...) é a expressão mais triste e revoltante da falha objetiva do estado em todos os níveis”.

O médico Antonio Barra Torres, diretor-presidente da Anvisa, foi o último a votar. Ele destacou que a aprovação da vacina não é motivo para o relaxamento das medidas de proteção individual e coletiva: "Me dirijo ao cidadão brasileiro que nos atinge. A imunidade leva um tempo para se estabelecer. Use máscara, mantenha distanciamento social, higienize suas mãos”.

Veja frases dos diretores:


Meiruze de Freitas

“Ressalvadas algumas incertezas ainda existentes pelo estágio de desenvolvimento das vacinas em apreço, os benéficos conhecidos e potenciais das duas candidatas superam os riscos potenciais trazido em cada uma delas.”

“Até o momento não contamos com alternativa terapêutica aprovada disponível para prevenir ou tratar a doença causada pelo novo coronavírus.”

“A equipe da Anvisa concluiu que os benefícios das vacinas superam os seus riscos."

Romison Mota

“Os aspectos de qualidade, eficácia e segurança dessas vacinas foram analisados de forma minuciosa.”

Alex Campos

“A tragédia humana de Manaus (...) é a expressão mais triste e revoltante da falha objetiva do estado em todos os níveis.”

“A décima economia do mundo e também uma das sociedades mais desiguais do planeta é uma nação civilizada ou vive a distopia da barbárie. A tragédia morte por falta da terapia mais simples, o oxigênio, é retrato da nossa ineficiência, infelizmente.”

“Se de um lado a ciência nos da uma resposta notável com a agilidade de várias vacinas, de outro a política com O maiúsculo deveria nos servir de um caminho para realizar o interesse público e cuidar das pessoas com dignidade e bem estar.”

“Considerando que a autorização de uso emergencial num cenário em que não há medicamentos para tratar a emergência do coronavírus, considerando por fim o interesse público envolvido, justifica o seu uso neste momento, voto pela autorização de uso emergencial excepcional e temporário da Fiocruz e do Butantan.”

Cristiane Jourdan

“A aprovação da vacina é um desejo de todos. Um momento histórico.”

Antonio Barra Torres

“Em meio a cenários de incertezas, agravado por pressões de todas as naturezas, muitas vezes, infelizmente, motivadas por razões outras que não a saúde pública, especialistas de variadas capacitações fizeram renúncias nas suas vidas para honrar a responsabilidade da qual nunca se afastaram.”

“Entretanto, que este modesto júbilo não seja um motivo para relaxamento das medidas de proteção individual e coletiva ora em curso. A ameaça ainda está à porta.”

“Me dirijo ao cidadão brasileiro que nos atinge. A imunidade leva um tempo para se estabelecer. Use máscara, mantenha distanciamento social, higienize suas mãos.”

“Confie na Anvisa, confie nas vacinas que a Anvisa certifica. e quando elas estiverem ao seu alcance, vá e se vacine.”

Quando Trump for para Miami

 

Da Coluna do Sarney

A paisagem mundial ainda está dominada pelas travessuras do Trump, que culminaram num episódio a que ninguém no mundo pensava assistir depois que os ingleses começaram a estruturar o governo democrático, há oitocentos anos, passando pela Carta do Rei João, a Revolução Gloriosa, a consolidação da Independência das Colônias Americanas — com as ideias então estruturadas a partir do rascunho da Declaração de Independência de Thomas Jefferson — e a Convenção de Filadélfia, que dominaram o pensamento político do mundo ocidental a partir das liberdades individuais e econômicas.

Quem poderia imaginar que, depois das lutas pela democracia, iríamos assistir a um Presidente dos Estados Unidos pregando a invasão do Congresso e, para ficarmos mais chocados ainda, veríamos a imagem de forças militares deitadas nos corredores do Capitólio como se ali fosse um acampamento militar?

Em menos de dez dias esperamos que essa pressão que varre o mundo desapareça com a posse de Biden e que se possa criar um clima com menos medo e mais tranquilidade, passando aquele arrepio de vermos a bolsa preta atrás do Trump com o código do arsenal atômico americano. Que agora esteja em mãos mais sensatas, de um homem experiente, que já foi Vice-Presidente, conviveu e aprendeu com um dos maiores estadistas de nosso tempo: Barack Obama, que exerceu o governo com uma visão de mundo baseada na paz, no diálogo: a resolução dos problemas nunca pela força e sempre com negociação, buscando um terreno comum onde os homens vivam o entendimento e a concórdia.

Trump acabou com a utopia da paz e nos barrou a visão de um Oriente Médio sem as mortes e as vinditas diárias onde morrem palestinos e judeus. De um povo com esperança de viver sem as atrocidades que, diariamente, presenciamos, estarrecidos. De um mundo sem dentes cerrados pedindo a ressurreição da babilônica Lei de Talião (ou de retaliação), do “dente por dente e olho por olho”. Da noção de organismos multinacionais como um local de encontro para acabar com divergências, com a crença na força de práticas humanitárias e de combate ao terrorismo, que invade a tranquilidade das relações internacionais.

Que Biden não frustre o otimismo daqueles que torceram por sua vitória, por direitos humanos, com a certeza de que os Estados Unidos possam ser ainda âncora da paz, da igualdade e da fraternidade. Com a esperança de os Estados Unidos voltarem a ser o farol da democracia e de defesa da liberdade.

Quando Trump voltar a jogar golfe nos seus excelentes campos de Miami, estaremos todos aliviados.

O fortalecimento de Fábio Gentil

16.1.21

Erlânio Xavier ganhou a eleição para a presidência da Federação dos Municípios do Estado do Maranhão (FAMEM), mas é correto afirmar que o prefeito Fábio Gentil, de Caxias, saiu fortalecido dessa disputa e deu um passo importante para voos futuros que eventualmente possa ter em mente. O prefeito caxiense teve uma boa desenvoltura durante a curta campanha e ganhou um aliado importante: o vice-governador Carlos Brandão, que no início de 2022, com a desincompatibilização do governador Flávio Dino para disputar o Senado, assumirá o comando do Palácio dos Leões. A tendência daqui para frente é que Gentil reforce os laços com Brandão, e caminhe com ele para uma jornada futura que fatalmente o colocará em posição de destaque no cenário estadual. 

A boa gestão de Fábio Gentil o levou a obter uma votação extraordinária na sua reeleição para prefeito de Caxias, consolidando-o como uma liderança forte na região leste do estado. Agora, ao disputar a eleição para a presidência da maior entidade municipalista do Estado e perder por uma diferença pequena de votos, Gentil viu seu nome ganhar visibilidade. Ressalte-se que o apoio do vice-governador Brandão pesou muito, mas quem marca presença realmente no meio municipalista é Fábio Gentil, que se souber aproveitar este momento estará trilhando um caminho que pode levá-lo, sim, a voos mais altos. 

(Fonte: Jornal Pequeno

Bolsonaro insiste em 'tratamento precoce' contra Covid-19 mesmo sem comprovação; não há medicamentos para prevenir a doença, mostram estudos

Nesta sexta-feira (15), em meio ao colapso do sistema de saúde em Manaus, o presidente voltou a defender o uso de ‘antimaláricos’ contra a doença. Não há comprovação de que o uso de qualquer remédio tenha a capacidade de proteger e/ou tratar o coronavírus. 

Por G1

O presidente Jair Bolsonaro voltou a defender nesta sexta-feira (15) o "tratamento precoce" contra a Covid-19, mesmo sem qualquer comprovação científica. A insistência em defender o uso de medicamentos ineficientes contra a doença acontece em meio ao caos do sistema de saúde de Manaus, com falta de oxigênio para atendimento dos pacientes nos leitos hospitalares.

 

"Estudos clínicos demonstram que o tratamento precoce da Covid, com antimaláricos, podem reduzir a progressão da doença, prevenir a hospitalização e estão associados à redução da mortalidade", escreveu Bolsonaro em sua conta no Twitter. Algumas horas após a postagem, a rede social colocou uma marcação explicando que as informações não têm comprovação.

O "tratamento precoce", ou "Kit Covid", disponibilizado pelo Ministério da Saúde é uma combinação que inclui a hidroxicloroquina e a cloroquina, junto com outros fármacos. As substâncias inicialmente foram testadas em laboratório e, depois, em estudos clínicos, pesquisadores de diferentes universidades e países comprovaram que não há prevenção e/ou tratamento com a ajuda de medicamentos.

"Todos os países com seriedade, que seguem a ciência, eles já compreenderam que esses medicamentos não são eficazes contra a Covid. Se esses medicamentos tivessem qualquer comprovação científica, seria impossível que esses países, onde existem pesquisadores muito sérios e instituições muito respeitadas e competentes, não estivessem recomendando para a sua população", disse Ethel Maciel, professora titular da Universidade Federal do Espírito Santo e pós-doutora em epidemiologia pela universidade Johns Hopkins.

"O Brasil precisa deixar isso pra trás. O Brasil precisa colocar o nosso dinheiro, que é um dinheiro público, naquilo que é realmente efetivo: as vacinas e as medidas emergenciais, para que as pessoas possam fazer isolamento social com dignidade", completou Maciel.

Nesta sexta-feira (15), centenas de pacientes de Manaus estão sendo transferidos para outros estados. As transferências ocorrem em meio ao colapso do sistema de saúde amazonense, após recorde das internações por Covid-19 e com uma nova variante do coronavírus circulando no estado.

Hospitais do estado ficaram sem oxigênios para pacientes. O G1 registrou nesta quinta-feira (14) cenas de médicos transportando cilindros nos próprios carros para levar ao hospital e familiares tentando comprar o insumo. Cemitérios estão lotados e instalaram câmaras frigoríficas.

Homem carrega cilindro para tentar socorrer pacientes com Covid-19 em Manaus

Sobre o assunto, o presidente disse: 

"Problemas. A gente está sempre fazendo o que tem que fazer. Problema em Manaus. Terrível, o problema em Manaus. Agora, agora, nós fizemos a nossa parte. Recursos, meios. Hoje, as Forças Armadas 'deslocou' para lá um hospital de campanha. O ministro da Saúde esteve lá segunda-feira e providenciou oxigênio".

Estudos de medicamentos contra a Covid

Em novembro, um estudo brasileiro mostrou que pacientes que tomam cloroquina há anos tem o mesmo risco de desenvolver a Covid-19 do que aqueles que nunca tomaram. Participaram cerca de 400 estudantes de medicina e quase 10 mil voluntários espalhados por 20 centros do Brasil.

Antes disso, outras pesquisas já haviam acusado a ineficácia das substâncias para prevenção e tratamento da infecção pelo coronavírus. A revista científica "Nature", uma das mais renomadas do mundo, publicou dois estudos que apontaram que a cloroquina e a hidroxicloroquina não são úteis contra a Covid-19.

Em um dos artigos da "Nature", o medicamento anti-malárico falhou em apresentar efeito antiviral contra a Covid-19 em macacos. Já a outra pesquisa não viu efeitos da cloroquina nas células pulmonares infectadas pelo vírus, em laboratório.

Em 16 de julho de 2020, outra revista, a "Annals of Internal Medicine", mostrou com testes randomizados padrão ouro, o mais preciso possível em pesquisas científicas, que a administração de hidroxicloroquina em pacientes com quadro leve de Covid-19 também não se mostrou eficaz.

Esses mesmos resultados continuaram se repetindo em outros estudos. Uma pesquisa brasileira também fez testes em humanos e foi publicado no “The New England Journal of Medicine". Mais uma vez, os pesquisadores apontaram que a hidroxicloroquina não teve eficácia no tratamento da Covid-19 em pacientes com casos leves e moderados atendidos em hospitais.

A decisão de não recomendar o uso de antimaláricos e de um tratamento precoce não ficou a cargo apenas dos cientistas. A FDA, agência reguladora dos Estados Unidos com papel similar à Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), suspendeu o uso da hidroxicloroquina no tratamento da Covid-19 em junho do ano passado.

Em outubro, a Organização Mundial da Saúde divulgou seus próprios resultados: mais de 30 países envolvidos em um estudo com mais de 11,2 mil participantes. No artigo, os cientistas afirmaram que quatro antivirais utilizados contra a Covid-19 são ineficazes: remdesivir, hidroxicloroquina, lopinavir/ritonavir (combinação) e interferon beta-1a.