Mesmo convidada, vereadora Thais Coutinho não comparece em licitação que tentou transformar em escândalo

20.8.19
Muito barulho por nada: alardeando a existência de “um roubo” em licitação, e para não
pagar mais um mico, vereadora não compareceu para apurar o que havia denunciado

Depois de protagonizar um ridículo papel na sessão legislativa de 27 de maio deste ano (reveja aqui), onde fez um discurso sem pé nem cabeça sobre licitação da Prefeitura de Caxias para contratação de uma OSCIP (Organização da Sociedade Civil de Interesse Público) para gestão de mão-de-obra médica complementar e demais profissionais do setor de saúde, a vereadora Thais Coutinho, que dissera naquela memorável sessão que o governo Fábio Gentil queria fazer o certame “na surdina”, mas que devido a sua atuação a mesma não iria acontecer (“mas eu descobri e não deixo”), a vereadora simplesmente não deu o ar de sua graça na sessão realizada nesta segunda-feira, (19).

Tendo bradado em maio que a referida licitação para contratação da OSCIP “seria um roubo” e que até teria ficado feliz diante da constatação de que os colegas de parlamento não sabiam da realização do que ela tratou como escândalo, “fico feliz porque os vereadores não sabiam, porque quando eu falei sobre essa licitação, sobre esse roubo que ia ter, eles não sabiam...”, empolgou-se a parlamentar com a clara intenção de querer dar ares de escândalo para uma contratação normal da administração pública, mas que diante da sua ausência para algo que tomou como muito grave, deixa seus eleitores decepcionados, uma vez que alguns acreditaram nas suas ‘denúncias’

Devido a problemas no edital da licitação realizado em maio, a Comissão Central de Licitação adiou a realização da chamada pública para esta segunda-feira, 19, para adequação do mesmo e para dar mais publicidade ao certame, que além da divulgação espalhafatosa da vereadora oposicionista, foi publicado no endereço eletrônico da Prefeitura de Caxias e também no Diário Oficial da União, bem como foi formalizado convite para os 19 vereadores do município para que os mesmos comparecessem, numa clara demonstração de total lisura no processo.

Apesar dos cuidados do presidente da licitação para afastar qualquer dúvida sobre os procedimentos adotados, e abrindo os trabalhos da sessão com 50 minutos de atraso, a vereadora que em maio disse que descobriu “esse roubo” e não iria deixar o mesmo acontecer, simplesmente não deu sequencia ao seu ridículo papel de tentar descobrir algo que ela chamou de “escândalo” no governo Fábio Gentil.

Apesar da ‘líder’ da oposição no parlamento caxiense ter suas limitações para entender um simples e transparente processo de licitação, ela é oriunda de família abastada da cidade, onde a contratação de um profissional com um mínimo de conhecimento jurídico não seria algo tão difícil e poderia lhe ajudar a não protagonizar situações que lhe levam constantemente ao ridículo.

0 comentários:

Postar um comentário