Nova pesquisa de opinião deixa Humberto Coutinho de "espinhela caída" e turma do baixo clero pega puxão de orelha: “me ajudem; eu preciso de vocês”

3.5.16

Vida de aliado político de baixo clero sempre foi sofrida. Em tempos de bonança, e de popularidade alta, até que não é tão sofrida assim, pois quase nunca são cobrados por nada, ficando praticamente longes dos holofotes e felizes da vida pelos convites para tomar cerveja quente e comer um pedacinho de carne em eventos trimestrais.

Também chamados pelos analista políticos de mensalinhos, os integrantes da turma do baixo clero, apesar dos ‘salários’ medíocres, acabam se achando úteis para alguma coisa.

E em Caxias, terra onde mensalinhos perambulam em grande número, nos últimos dias muitos deles estão, finalmente, “se achando gente”.

Vou explicar aos meus 4 ou 5 leitores o motivo da ilusão vivida pela mensalada nas últimas horas.

O presidente da Assembleia Legislativa, Humberto Coutinho, recebeu na última sexta-feira, 29, uma pesquisa de opinião para consumo interno que o deixou inquieto. Os números aferidos nessa sondagem fizeram o homem ficar de espinhela caída.

Atordoado, Humberto Coutinho se dirigiu aos mensalinhos, em várias reuniões, com um discurso que lembra e muito o ex-presidente Fernando Collor de Melo, que na véspera da votação que lhe tirou o mandato pedia ao povo, em pronunciamentos na TV: “não me deixem só”, “me ajudem”, “eu preciso de vocês”, “não me abandonem”.

HC está tentando encorajar os aliados de baixa patente para que os mesmos arregacem as mangas e o ajude a “salvar a lavoura” diante das nuvens negras que se aproximam no horizonte do seu grupo.

Muitos deles, mesmo com ‘vencimentos’ raquíticos, saíram da reunião de peito estufado e empolgados com os pedidos do chefe.

O titular do blog conseguiu levantar algumas sugestões para o caso da espinhela caída de Humberto Coutinho.

A primeira sugestão é bem conhecida do pessoal que veio da Bahia para Caxias, e consiste em benzer com 3 ramos de fedegoso (ou pinhão ou um ramo de folhas bem verdes de árvore) e fazer a dieta de não comer nada de difícil digestão.

Caso não dê jeito, o presidente da Assembleia pode recorrer para uma reza bastante recomendada pelos nossos antepassados:

Espinhela caída,

portas para o mar;

Arcas, espinhelas,

em teu lugar.

Assim como Cristo

Senhor Nosso andou

pelo mundo arcas,

espinhelas levantou.

Outra sugestão que considero fundamental para Humberto Coutinho não ser mais uma vez acometido por outra crise de espinhela caída: se afastar definitivamente de qualquer resultado de pesquisa pelos próximos meses.

Relaxa, deputado, relaxa...

2 comentários:

  1. Anônimo disse...:

    gentileza blogueiro post o comentário a respeito, não vejo nenhuma ofensa ao presidende

  1. Anônimo disse...:

    pq vc não posta os comentarios saba?

Postar um comentário