Dom Vilson Basso é cidadão caxiense

19.5.16
O bispo diocesano Dom Vilson Basso recebeu na noite desta quarta-feira, 18, na Câmara Municipal de Caxias, o título de cidadão caxiense. A honraria foi concedida por iniciativa do vereador Catulé.

Em Caxias desde 2010, Dom Vilson é o 4º bispo da cidade e tem seu trabalho reconhecido como revolucionário no município.

Responsável pela construção da Fazenda da Esperança e um dos grandes entusiastas do Alto de São Francisco, santuário localizado em São João do Sóter, Dom Vilson teve seu lado empreendedor reconhecido pelos oradores presentes na sessão solene realizada na Câmara Municipal.

Várias autoridades prestigiaram a cerimônia, entre elas o presidente do Instituto Histórico e Geográfico de Caxias, desembargador Artur Almada Lima; o presidente da Academia Sertaneja de Letras, Edson da Silva Amâncio; Pe. Jan, pároco da Igreja da Cohab; Pe. José Ribamar, pároco da Igreja de São Benedito; Tenente Edilson Correia, um dos diretores da Fazenda da Esperança, além de professores, comerciantes e o público em geral que lotou a Câmara Municipal de Caxias, numa demonstração do carinho e do reconhecimento que a sociedade caxiense tem pelo homenageado da noite.

Natural de Tuparandi-RS, aos 11 anos Dom Vilson iniciou os estudos no Seminário São Miguel dos Padres do Coração de Jesus, em Crissiumal-RS. Formou-se em Estudos Sociais e Filosofia em São Paulo e em Teologia no Rio de Janeiro.

Veio como missionário para a cidade de Santa Inês-MA, depois foi para São Luís, Alto Alegre do Pindaré, Bogotá (Colômbia), Filipinas e Estados Unidos até chegar em Caxias como o 4º bispo diocesano desde 2010.

Os vereadores Fábio Gentil, Neto do Sindicato, Luis Lacerda, Leonardo Barata, Jerônimo Ferreira, Ana Lúcia Ximenes e Catulé usaram a tribuna para exaltar as qualidades do trabalho religioso e social do novo cidadão caxiense.

Vossa Reverendíssima veio para Caxias com o objetivo de resgatar a fé católica, unir a família caxiense, trazer essa família com mais intensidade para os templos, para as oficinas religiosas de nossa cidade e eu, de longe assistindo tudo isso, vi que isso foi alcançado”, reconheceu Catulé enfatizando ainda o trabalho de Dom Vilson junto a juventude, “que é o setor do presente e do futuro”.


Ao fazer uso da palavra, Dom Vilson lembrou que assim que foi Ordenado, em 1985, escolheu ser missionário no Maranhão. “Fui Ordenado em 28 de dezembro de 1985 e em 28 de janeiro cheguei a essa terra que eu amo, o nosso querido Estado do Maranhão”, iniciou ele que discorreu ainda sobre outros trabalhos desenvolvidos como missionário fora do Brasil até ser designado, em 19 de março de 2010, bispo de Caxias. “Quero dizer a todos que me prestigiam nesta noite que acredito muito na formação no sentido amplo para todas as pessoas, não só para alguns, mas para todas as famílias, para que o povo conheça a sua fé, a sua religião, seja feliz e aumenta sua autoestima. Acredito muito na missão de levar a mensagem de Jesus a tantos irmãos e irmãs  que passam pelo sofrimento, pelo desânimo e, de casa em casa, levar esta boa nova e fazer com que o povo se sinta amado por Deus através de nossas mãos, através de nossos gestos e de nossas palavras”.

No final do seu discurso, Dom Vilson disse que o título de cidadão caxiense foi aprovado há algum tempo, mas que agora se sentia a vontade para recebê-lo. “Hoje, me honra muitíssimo, e me emociona ser condecorado com o título de cidadão caxiense. O título foi concedido há algum tempo, mas hoje me sinto a vontade de receber, das mãos do vereador Catulé esse título, me sinto a vontade de ter sido agraciado por esta Casa, porque eu vivo agora nessa cidade há 6 anos, aprendi a amar esse clima, as águas de Caxias, essa cultura, adoro o pirão de parida, esta gente que ama a sua cultura e quero dizer: hoje me sinto em casa”, finalizou Dom Vilson.

0 comentários:

Postar um comentário