Novela “A Queda de Sílvia Carvalho” continua e desfecho é imprevisível

19.1.15
Silvia Carvalho continua firme e não 
entrega carta de demissão: se 
quiserem, que entreguem exoneração 
na sua sala de trabalho
Por várias vezes os amantes de uma boa novela ficam divididos na reta final da trama sobre o desfecho previsto para os principais atores. É comum as revistas e sites de fofocas ficarem traçando cenários até mais absurdos que a ficção para os protagonistas.

Muitas vezes, de olho na opinião pública, o diretor costuma se render ao clamor dos telespectadores e muda o cenário previsto no roteiro original.

A secretária de Educação do município de Caxias, Silvia Carvalho vive uma realidade bem parecida com a mais complicada das novelas da Globo.

Humberto Coutinho está com problemas para 
encontrar alguém que aceite ser secretária 
de Educação pela metade
Escalada para ter um final trágico, onde será demitida com argumentos nada republicanos, Sílvia tem ao seu lado a sensatez dos demais ‘atores’ da trama (professores e coordenadores) que sabem da sua seriedade e honestidade frente a pasta e tentam de todas as formas mudar o infeliz final da trama.

Na vida real, que muitas vezes pode ser até mais dura, sórdida e imoral que a ficção, a verdadeira motivação para a queda da titular da Seeduc é justamente sua seriedade em não querer se submeter a receber ordens que sabe serem nocivas a pasta.

O deputado Humberto Coutinho quer a cabeça de Silvia numa bandeja por conta de que a mesma não aceita fazer politicagem com cargos na Educação caxiense.

‘Acusam’ a demissionária secretária de não aceitar pedidos políticos para nomeação de esposas ou indicadas de políticos e cabos eleitorais do deputado HC.

Consciente de que não faz parte da educação dos caxienses a barganha política nas nomeações da pasta que comanda, a titular da educação bloqueia demissões que sabe serem injustas para acomodar interesses meramente políticos no setor.

E é por conta de não aceitar politicagem que Silvia pode cair a qualquer momento.

Provável substituta põe pé atrás ao saber ‘tamanho’ do cargo

Por outro lado, sua substituta, professora Lucita, colocou um pé atrás para aceitar a missão quando foi dado a ela as ‘condições’ do cargo: ela não será uma secretária por inteiro, terá que aceitar ser apenas “meia-secretária”.

De acordo com fontes do blog, a nova dona do pedaço na educação caxiense seria na verdade dona de metade desse latifúndio. Ela ficaria com a parte pedagógica e outra pessoa, da confiança de Humberto Coutinho, ficaria com a chave do cofre da pasta e com as nomeações políticas.

Diante das condições humilhantes, Lucita teria ficado com o pé atrás e suspendido a decisão de aceitar o novo emprego.

Por sua vez, diante da posição firme de Sílvia Carvalho em não pedir demissão e esperar uma traumática exoneração, alguns aliados palacianos já sugeriram ao deputado Humberto Coutinho oferecer a ela as mesmas condições ofertadas a Lucita: aceitar ser meia-secretária. Diante do seu caráter, os leitores já devem saber a resposta para esse capítulo.

Vamos aguardar o desfecho dessa trama que está batendo recordes de audiência em Caxias e cujo final terá consequências por muitos e muitos anos diante dos pepinos da pasta.

A qualquer momento, mais emoções.

Plim, plim...

11 comentários:

  1. Anônimo disse...:

    É rapaz pessoas que se dizem intelectuais com conhecimento de politica ainda tem essa ficção que emprego dá voto, pode até ser, mais se for um vigia, uma merendeira ou outro cargo desde que seja de pessoas menos esclarecidas, digo isso porque trabalho no município e conheço inúmeras pessoas parentes de vereadores ou “amigos” que nunca deram e nunca darão votos para quem lhe da o emprego no caso o prefeito, e olha que são cargos com salários astronômicos. O prefeito deveria era se espelhar no governador Flávio, com um rombo de 1 bilhão de reais nos cofres do estado, vai reajustar o salário do Professor maranhense ao piso nacional e ainda por cima conceder um aumento para evitar as perdas salarias que tiveram durante os 50 anos de desmando dos oligarcas, Professora Silvia não arrede o pé um centímetro para esses que querem fazer politicagem com a educação do nosso Município nós Professores estamos com você se for preciso iremos à rua fazer um movimento popular contra esse prefeito que quer por quer se reeleger em 2016 à custa da grana do povo, mais dizemos a ele aqui não jacaré, o povo de Caxias é ordeiro mais também sabe ser bagunceiro na hora que alguém queira lhe prejudicar, fica aqui um alerta para Professora Lucita Professora não cai nessa sua honra é maior que qualquer salário que venham lhe oferecer você é uma pessoa que anda de cabeça erguida na sua cidade cuidado eles jogar a isca se alguém cair na hora do paredão eles são o primeiro a puxar o gatilho.

  1. Anônimo disse...:

    Me desculpe Sr Sabá no que vou falar, mas eu penso que deveria haver imparcialidade nas notícias a serem repassadas ao leitor, e não tendenciosas como venho acompanhando, assim não correrá o risco de estar defendendo um e desmerecendo outros em nome de assuntos pessoais, aquele velho ditado "Dá a Cesar o que é de Cesar", e também peço a quem for colocar comentários que o faça em seu nome, mesmo que no seu anonimato que o faça referindo-se somente a sua pessoa, não que coloque em nome de todos os Professores, pois eu mesma não fui consultada para saber se concordava com alguma coisa para usarem como respaldo da defesa de A ou B! E digo não concordo em usarem o meu nome de Professora para nada sem a minha permissão, estou falando aqui por mim, mesmo no meu anonimato!!

  1. Anônimo disse...:

    Silvia Carvalho jamais se submeteria a ser secetária de fachada. Lucita talvez aceite, mas a professora Silvia não irá colocar sua honra e seu caráter na lama para aceitar ser meia-secretária.

  1. Anônimo disse...:

    Sr. Blogueiro essa ai deve fazer parte dos professores que recebem salários astronômicos e vivem fora da sala de aula, se ela ou ele se garantissem mesmo se fosse empregada pela sua competência com certeza não ia se arder tanto eu sim tenho que manter meu anonimato para não perder meu emprego já que em pleno século 21 ainda existe perseguição ao trabalhador por causa de politica se você não quer que ninguém fale em seu nome e você é segura no seu emprego pois se apresente para que a classe saiba quem nos fala.

  1. Anônimo disse...:

    Fui aluno de Silvia Carvalho, e conheço seu carater. Porém, política em Caxias, é um NEGÓCIO que abarca até mesmo a educação. Infelizmente.

  1. Anônimo disse...:

    Silva Carvalho é exemplo de honestidade é trabalho, só não deixaram a mulher trabalhar como deveria. Silvia não peça demissão, fique na sua e deixe esta família ficar cada dia mais apertado. Não entregue esta pasta nas mãos de pessoas que não terão o bom sendo que você sempre teve com os professores. Anônimo a cima imparcialidade não existe, ou sonos contra ou somos a favor. Somos seres políticos por natureza, por tanto não peça o impossível. Somos professores e ainda teremos melhores condições de trabalho e reconhecimento social. Pois, somos profissionais crítico e mudaremos a concepção de muitos que imaginam que podem usar cada dia mais os professores e as pessoas de um modo geral. Os políticos partidários desta de Caxias, Maranhão e Brasil são todos funcionários do POVO QUE É SOBERANO, portanto estão nesta função para administrar o dinheiro que é do povo da nação. Vamos fiscalizar melhor! Este é nossa função também, pois, os vereadores, deputados que ai estão não fazem seu verdadeiro papel.

  1. Anônimo disse...:

    Discordo de todos, já se foram 8 anos de Humberto Coutinho e dois de Leo Coutinho, ou seja,10 anos. Tempo suficiente para qualquer gestor deixar sua marca, nenhum executivo tem tanto tempo, e eu vos pergunto, se SC sair, o que acho pouco provável, qual o seu legado? Para mim 10 anos é uma geração, se bem planejado deve render frutos e dos bons. Dizem que é honesta, mas para mim, pior ladrão é o que rouba a consciência dos outros, e lamentavelmente foi o que aconteceu. Se tivesse feito 1 escola por mês já teria feito 120 não teríamos escolas horríveis na zona rural, nosso índices de educação em dez anos nunca foram ascendentes pelo contrário oscilaram sempre. Portanto dizer que SC foi boa é debochar de Caxias, pela Educação de Caxias, já vai tarde.

  1. Anônimo disse...:

    Pelo que vejo no municipio são pouquissimos os professores que gostm de Silvia Carvalho, pois todos sabem que ela não pestaneja em chamar professor de preguisoço, que recebe o suficiente pois naum trabalha. Ta bom de Silvia Carvalho, ta bom de da Era Carvalho na educação.

  1. Anônimo disse...:

    Quero só ver a cara da Lucita assumindo metade da educação...

  1. Anônimo disse...:

    Até que enfim pessoas com discernimento nessa cidade, infelizmente foi plantado uma raiz de contratos e dobras de turnos na Educação que faz o professor calar e concordar com a humilhação que lhe é submetida, e ai daquele que ouse falar a verdade, pois o que mais há entre os próprios da classe é quem corra para entregá-lo de bandeja as mãos da algoz. Mas dizer que dentro de 10 anos não houve tempo para se fazer um bom trabalho, me desculpe 'colega' acima que disse que não deixaram a Professora trabalhar, não houve mesmo foi compromisso com a Educação e os Professores, o que ocorre dentro da Educação é uma perseguição e humilhação a todos, até mesmo aos que trabalham dentro da secretaria, ninguém 'pia', agora concordo com o/a 'caro colega' só acredito na saída da mesma quando ver, não vejo força, seja ela qual for, em tirá-la do poder que estais a uma década!

  1. Anônimo disse...:

    Há alguns assuntos que não gosto de gerar opinião, pois valoriza resto desprezível. Um executivo e uma secretária títeres, ambos independente do tempo de uso, estão a serviço do patriarca. Essa estória de coitadinhos para sair bem na fita não engana. Professores e Professoras que enfrentaram a mulher de ferro apanharam na cara, foram humilhados e tiveram que ceder em suas reivindicações, não podem se deixar levar por este teatro que não tem nada a ver com a luta da categoria. As contas da secretaria não são abertas, quem pode afirmar a lisura? Eu garanto no bolso dos profissionais. Precisamos, sim, é de transparência nos recursos que chegam à pasta e o repasse do percentual vigente na folha. A vida é combate que aos fracos abate.

Postar um comentário