Estratégia para evitar vaias dá certo e Léo Coutinho escapa ‘fedendo’ no encerramento dos festejos juninos

30.6.13
Prefeito escapou de receber mais
vaias no Parque da Cidade
“Gato escaldado tem medo de água fria!”. O ditado se aplica bem a inteligente fórmula usada pela assessoria palaciana no encerramento dos festejos juninos realizado na noite deste sábado, dia 29, no Parque da Cidade, para evitar que o prefeito Léo Coutinho fosse mais uma vez vaiado em evento público.

É que em todos os grandes eventos realizados pela Prefeitura de Caxias nas últimas décadas, é de praxe que a organização aproveite o grande número de pessoas para exaltar a figura do gestor.

Tem sido assim no carnaval, reveillon, aniversário da cidade e, naturalmente, nos festejos juninos.

Nos 8 anos que governou nossa cidade, HC sempre subia ao palco e era anunciado com pompas pelo locutor oficial dos eventos realizados no Parque da Cidade. Pouquíssimas vezes ensaiou um discurso, mas sempre foi aplaudido por parte do público, enquanto o restante ficava indiferente a sua presença.

Por conta da enorme rejeição que acumulou nos poucos meses que administra a cidade, Léo Coutinho já tem um histórico considerável de vaias e de protestos contra o seu governo.

Foi bastante criticado durante o evento Vem Pra Rua, bem como recebeu vaias estrondosas na abertura dos jogos escolares caxienses.

No facebook então, Léo Coutinho é o campeão de agressões e críticas.

Na apresentação do cantor Reginaldo Rossi no Parque da Cidade, quando o rei disse, de maneira pausada e com ar de seriedade, que Léo Coutinho era um dos melhores prefeitos do Brasil, o público não perdoou e uma parte considerável dos presentes respondeu com vaias.

Caso acontecesse outra saraivada de vaias tal qual como as que foram vistas nos últimos dias, o clima seria de desespero na família Coutinho.

Pensando nisso, uma inteligente estratégia foi feita para evitar qualquer dissabor ao nome do prefeito.

Os cantores só falavam o nome do prefeito no meio das músicas. Nada de citação tipo aquela de Reginaldo Rossi.

No meio das músicas o nome do prefeito, da primeira-dama e do secretário de Cultura não deixavam pausa para reflexão do público e nem clima para uma reação que pudesse demonstrar a insatisfação ao atual governo.

Merece um aumento salarial quem bolou essa estratégia.

1 comentários:

  1. Anônimo disse...:

    Quem disse que escapou das vaias? hahaha ele inventou de dar um boa noite pra galera..ninguém perdou, foi vaiado mesmo

Postar um comentário