Instalação de Centro de ressocialização de jovens é defendida por Rafael Leitoa

16.5.16
Deputado participa de reunião sobre implantação de Centro de Ressocialização de Jovens em Timon (Fonte: Lucas Stefano)
A semana de atividades do deputado Rafael Leitoa (PDT), foi repleta de movimentações tanto no parlamento estadual, quanto em sua cidade natal, Timon. As atividades relacionadas à escrituração de lotes por parte do governo do estado a 15 empresas que atuarão no Parque Empresarial de Timon, na quinta-feira (12) pela manhã e uma reunião no período da tarde, para implantação do Centro de Ressocialização de jovens completaram o dia.

Na primeira atividade, o deputado participou, juntamente com o prefeito Luciano Leitoa, secretário estadual de Indústria e Comércio, Simplício Araújo, autoridades locais e empresários, da solenidade no Parque Empresarial no município. Com a implantação das 15 empresas que assinaram a escrituração dos lotes, a estimativa é de que mais de 2000 empregos diretos e indiretos sejam criados na cidade.

Em pronunciamento na Assembleia Legislativa, Rafael Leitoa reforçou a meta para 2016 é de que 30 escrituras e terrenos sejam entregues aos investidores para que “até o final do ano, totalizem 30 empresas que terão agora seis meses para iniciar os investimentos no polo empresarial”, comemorou o deputado.

No período da tarde, o deputado participou de uma reunião convocada por ele e pelo Promotor da Infância e Adolescência, Dr. Eduardo Borges, onde foi discutida a implantação de um Centro de Ressocialização de Jovens. Com a participação da Presidente da Fundação da Criança e do Adolescente - Funac, Elisângela Cardoso, Delegado do Menor, Dr. George Thales Santana, Padre João Paulo, Diretor do Centro de Ressocialização de Timon – UPR, Ederson Costa e representantes do Conselho Tutelar de Timon, debateram projetos relacionados ao bem-estar de jovens infratores.

Segundo a presidente da Funac, Elisângela Cardoso, o Maranhão tem um problema histórico em relação às medidas preventivas para afastar os jovens da violência. Para a presidente, muito tempo se passou em debates, discussões, projetos e na realidade os cuidados devidos e práticos foram esquecidos, deixando a violência na ponta de uma escala, que parte da família, passando pelo estado, formação religiosa, dentre outros fatores. E agora, uma nova roupagem e posturas dentro dos Centros de Ressocialização se faz necessária.

O deputado Rafael Leitoa lembrou que a falta de incentivos educacionais, esportivos e uma política mais eficiente na prevenção ao uso das drogas, são exemplos históricos de indiferença ao futuro de nossos jovens.

Me sinto fundamentado em atacar esta questão de frente, pois antes de iniciar a luta pela instalação do Centro Provisório, conseguimos junto ao governo do estado melhorias para o Colégio Jacira de Oliveira, que está recebendo reforma e ampliação, se tornando a primeira escola de Ensino Médio em tempo integral no Maranhão. Não esquecendo também de citar o Centro da Juventude Francisco Carlos Jansen, fruto de uma emenda parlamentar de nossa autoria. Estas duas atividades são um exemplo de como podemos afastar os jovens da criminalidade, com ações positivas”, finalizou o deputado. 

0 comentários:

Postar um comentário