(Onipresente, onipotente, onisciente) Mário Assunção dá as cartas no comando da Câmara Municipal e dita as regras do governo Fábio Gentil em todos os setores

12.7.22

Nunca um vereador caxiense manteve tanta ingerência política sobre um prefeito e um
presidente da Câmara como Mário Assunção

Todo poderoso líder do governo Léo Coutinho entre 2013 e 2016, o vereador Mário Assunção não conseguiu emplacar o mesmo cargo no parlamento na gestão de Fábio Gentil. E nem foi preciso. Ele simplesmente apoderou-se do que tem de melhor na administração, onde tem poder para nomear seus indicados em qualquer setor que desejar.

Na Câmara Municipal, comenta-se que tem a última palavra na divisão das nomeações nos gabinetes dos colegas, assumindo uma prerrogativa do presidente Teódulo Aragão, que para ele nada nega e tudo acata.

Para quem não está familiarizado com a política caxiense, um paralelo nacional para ilustrar o poder político do edil tupiniquim é o ex-deputado federal Eduardo Cunha durante a gestão da petista Dilma Rousseff, que nomeava ou destituía presidentes de estatais e cargos chaves na estrutura do governo federal quando bem lhe interessava.

Em Caxias, Assunção tem indicados nos pontos chaves da administração numa forma de ter informações e aumentar o controle político que ora exerce.

Uma demonstração do poder político do vereador foi quando da divisão dos cargos do governo do estado depois da posse de Carlos Brandão. Numa jogada de mestre, Mário Assunção conseguiu emplacar a gestora da Unidade Regional de Educação, um cargo estratégico que desde sempre foi disputado por deputados que emprestam apoio ao governador, no que pode ser lido como uma concessão de Fábio Gentil para o importante aliado, uma vez que é (era?) do prefeito essa indicação.

Assim como o ex-deputado federal Eduardo Cunha tinha seus importantes contatos no mundo empresarial, Assunção também tem seus tentáculos nessa área (que terá um capítulo especial a ser abordado pelo blog).

Nas mudanças ocorridas no Hospital Macroregional Everardo Aragão e no Hospital de Traumatologia e Ortopedia, comenta-se à boca miúda que o poderoso vereador teria sido o único parlamentar que emplacou seus indicados na mesma proporção que o prefeito e o presidente da Câmara.

Tanto o prefeito quanto o presidente da Câmara estabelecem reuniões com os vereadores e outra com Assunção em locais e horários diferentes, quando até um café especial é preparado para receber o prestigiado vereador, que segue rígida dieta alimentar.

Apesar do controle exercido sobre Teódulo e Fábio Gentil, Mário não esquece de defender outros importantes interesses e também atua como uma espécie de líder da Facema no governo municipal, onde levanta os interesses da faculdade da família Coutinho no que é possível, como na recente alteração no código tributário do município, que da forma como estava atrapalhava os negócios do empreendimento.

Última palavra em qualquer assunto político e primeira voz ouvida para nomear ou substituir servidores no âmbito do município, Assunção consegue andar léguas de distância na frente dos demais parlamentares, provando que política não se faz somente com votos, pois quando se tem uma boa articulação, tudo se consegue e tudo se resolve.

De mãos dadas com Teódulo e com Fábio Gentil, Mário Assunção demonstra para a concorrência que o céu é o limite.

Voa, voa, vereador...

2 comentários:

  1. Anônimo disse...:

    Lamentavel nobre blgueiro

  1. Anônimo disse...:

    tamo lascado com essa caxias que elles quer.

Postar um comentário