Perfil de internações é modificado em Caxias com aumento da vacinação contra a covid-19

19.6.21

Com o avanço da vacinação no Maranhão, o perfil dos pacientes internados com covid-19 em Unidade de Terapia Intensiva (UTI) mudou. Antes, a maioria das internações e de casos mais graves eram em idosos, agora os jovens e adultos são os que ocupam maior parte dos leitos nos hospitais. Em Caxias, o cenário é o mesmo, devido ao avanço da imunização com a primeira e segunda dose da vacina. A faixa etária das pessoas internadas por covid-19 segue diminuindo.

A diretora administrativa do Complexo Hospitalar Gentil Filho, Lívia Sena, falou sobre a mudança de faixa etária dos pacientes acometidos por covid-19 na unidade. “A grande demanda de paciente está na faixa etária entre 30, 40, 50, e no máximo chegando há 60 anos. Anteriormente, tínhamos uma faixa etária de 80 e 90 anos, que foi uma demanda de pacientes que sofreram bastante, e que teve muitos óbitos. Hoje a história é outra”, disse.

O descumprimento das medidas de proteção contra a covid-19, como aglomerações, desrespeito ao distanciamento social por jovens e adultos, é considerado um dos fatores para a mudança do perfil de internações nas unidades hospitalares.

Lívia Sena, diretora do Complexo Hospitalar Gentil Filho também destacou a necessidade do público composto por jovens em não respeitar as medidas de distanciamento orientadas pela Organização Mundial de Saúde (OMS). “Hoje, quando acontece algum óbito a maior parte das vítimas são jovens e adultos, e isso têm nos preocupado bastante, porque é uma gama maior de pessoas. Se isso não mudar, se o comportamento das pessoas não mudar, ainda vamos ter muitas histórias triste para contar. Eu acredito que a desobediência dessas pessoas, em não querer cumprir com as normas sanitárias, o distanciamento social, tudo que a Organização Mundial de Saúde (OMS) nos informa e nos orienta, só vem a fazer crescer o número de jovens acometidos pela covid-19, provando que o fato de ser jovem, não quer dizer que não possa sofrer as consequências da doença” frisou a diretora.

O Comitê de Prevenção e Enfrentamento ao Novo Coronavírus em Caxias, segue orientando à população sobre a importância de se continuar mantendo:  o uso de máscara facial; distanciamento social; lavar as mãos com água e sabão ou álcool em gel, sendo essas as medidas mais eficazes para evitar a contaminação pelo vírus da covid-19.

O último Boletim Epidemiológico dessa quinta-feira (17), aponta que Caxias conta atualmente com: 12.987 casos confirmados, desde o começo da pandemia; 50.039 testes rápidos realizados; 12.080 pessoas recuperadas; 55 internações hospitalares (contando os pacientes do Macro Regional, Complexo Hospitalar e Hospital de Referência Covid-19); e 378 óbitos, desde o começo da pandemia.

Desse total, 7.017 casos de covid-19 são em pessoas do sexo feminino; e 5.970 casos confirmados em pessoas do sexo masculino. Em relação à vacinação, das 78.282 doses recebidas pela Prefeitura de Caxias, 68.931 vacinas já foram aplicadas. (Ascom)

0 comentários:

Postar um comentário