Morre Antônio Augusto, irmão do deputado Humberto Coutinho, vítima de câncer

23.1.17
Antonio Augusto Coutinho
O engenheiro Antônio Augusto Coutinho morreu, aos 72 anos, no início da tarde deste domingo (22), em sua residência, vítima de câncer.

Antônio Augusto lutava contra um câncer que teria iniciado no pulmão. Esteve internado em São Paulo, mas como a doença estava em estado avançado, a família trouxe para Caxias, sabendo que não se podia fazer mais nada.

O velório está sendo realizado na residência dele, localizada na Rua Loreto, no residencial Hélio Queiroz. O enterro será amanhã, às 7h da manhã, no cemitério onde seus pais foram enterrados, no povoado Pedreiras, zona rural de Matões.

Antônio Augusto é irmão mais velho do deputado estadual Humberto Coutinho. Ele foi servidor de carreira concursado do DNIT desde a década de 70. Casado com Ana Angélica Magalhães Coutinho, ele deixa 4 filhos e 6 netos.

Fonte: João Lopes/Portal Noca

Agora a mensalada surta de vez!!! Prefeitura de Caxias depositou salários dos funcionários efetivos da Saúde e Educação hoje, dia 20

20.1.17
No final da tarde desta sexta-feira, dia 20, a prefeitura de Caxias depositou os salários dos funcionários efetivos das secretarias de Saúde e Educação nas suas respectivas contas salário.

Ainda ontem, dia 19, os servidores da Prefeitura, lotados nos órgãos vinculados a Secretaria de Administração, já haviam recebido o pagamento referente ao mês de janeiro.

Com a determinação do prefeito Fábio Gentil, de pagar os salários de parte do funcionalismo municipal um dia antes da data prevista, que era dia 20, seus opositores, todos mensalinhos, que mesmo sem trabalhar recebiam gordos salários, partiram para desqualificar o ato do  gestor, alegando que era mentira, pois os salários dos demais servidores, lotados nas pastas da Saúde e da Educação, não haviam sido depositados dia 19.

O pagamento dos salários feito por setores só está acontecendo por conta dos repasses do FPM, Fundeb e Sus, assim como de outras fontes, não ser feito numa mesma data pelo governo federal, o que dificulta uma organização por parte da nova gestão que, por estar dando os primeiros passos no comando da máquina administrativa, ainda tem que adequar o quadro de funcionários com a atual situação econômica que passa o país.

Apesar do pagamento do município ter sido efetuado nos dias 19 e 20, a mensalada em crise de abstinência agiu enfurecida nas redes sociais nas últimas horas.

Muitos partiram pra desqualificar o fato do pagamento no dia 19 não ter contemplado todos os servidores.

Para os mensalinhos que estão passando o primeiro dia 20 dos últimos 12 anos sem a perspectiva de conferir o saldo da conta no Banco do Brasil, para depois sair comemorando pelos bares da cidade, esse tormento só encontra paz nas redes sociais, pois uma mesa de bar para afogar as mágoas é artigo de luxo nesses tempos de crise de abstinência.

A dor e o sofrimento da mensalada ainda vai render bastante nas redes sociais pelos próximos dias.

Deveriam era se conformar e poupar as energias para tentar outra fonte de renda.

É nisso que dá levar a vida na bajulação e na subserviência...

TJ recebe denúncia contra Humberto Coutinho por desvio e prejuízo de R$ 7,9 milhões

Verba tem como origem convênio assinado entre a prefeitura de Caxias e a Secretaria de Estado da Saúde. SES nunca concluiu o julgamento da prestação de contas do convênio


Do site Atual 7

O Pleno do Tribunal de Justiça do Maranhão recebeu, por maioria, desde o dia 14 de dezembro do ano passado, denúncia oferecida pelo Ministério Público Estadual contra o presidente da Assembleia Legislativa do Maranhão, deputado Humberto Coutinho (PDT). Ele é acusado de ter desviado R$ 3.960.000,00 (três milhões, novecentos e sessenta mil reais) dos cofres na Prefeitura Municipal de Caxias, onde já foi prefeito.

Segundo apurou o ATUAL7, em abril de 2005, então prefeito de Caxias, Coutinho firmou convênio com a Secretaria de Estado da Saúde (SES), com o objetivo de oferecer à população do município serviços estruturados de ortopedia, oftalmologia e gastroenterologia.

Contudo, durante procedimento investigatório instaurado pela 4ª Promotoria de Justiça da Comarca da cidade, posteriormente convertido em inquérito civil, foi constatada a absoluta inexistência dos serviços e da oferta de especialidades conveniadas, além de apresentação de notas fiscais falsas pela prefeitura de Caxias à SES — que, curiosamente, nunca concluiu o julgamento da prestação de contas do convênio.

“A comissão constatou a absoluta inexistência dos serviços mencionados como ofertados a população de Caxias no período de vigência do Convênio, assim como a inexistência da oferta de especialidades em quantidade ampliada ao tempo da prestação de serviço informada”, diz trecho do Relatório de Verificação do Cumprimento do Objeto do Convênio, firmado por servidores do Núcleo Regional da Secretaria de Estado da Saúde.

Na mesma denúncia, Coutinho é acusado, ainda, de ter causado prejuízo na ordem de R$ 4.007.226,98 (quatro milhões, sete mil, duzentos e vinte e seis reais e noventa e oito centavos) ao patrimônio público de Caxias, por ter supostamente beneficiado várias empresas com a verba e ter realizado sucessivas contratações diretas de serviços médicos, sem realizar qualquer procedimento licitatório.

Na soma do suposto desvio e prejuízo aos cofres da prefeitura de Caxias, chega-se ao montante de R$ 7.967.226,98 (sete milhões, novecentos e sessenta e sete mil, duzentos e vinte e seis reais e noventa e oito centavos).

Agora na condição de réu no processo criminal, o pedetista responderá por crime de responsabilidade, dispensa ilegal de licitação e por deixar de atender as requisições feitas pelo MP-MA, em concurso material de crimes. As condenações variam de perda do cargo ou função pública, suspensão dos direitos políticos, prisão e pagamento de multa.

Acompanharam o voto do relator, João Santana Sousa, os desembargador José de Ribamar Castro, Ricardo Duailibe, Vicente de Paula, José Luiz  Almeida, Raimundo Melo, Paulo Velten, José Joaquim Figueiredo dos Anjos e Jamil Gedeon.

Outro lado

Em sua defesa, o presidente da Assembleia Legislativa alegou que as requisições do Parquet não foram entregues a ele pessoalmente e que, por isso, não atendeu as várias requisições feitas pelo órgão. Ele afirma, ainda, que os serviços conveniados teriam sido prestados durante a sua gestão; e que não houve fragmentação de despesas com dispensa de licitação. Ainda segundo Coutinho, a documentação que comprovaria a existência de processo licitatório não teria sido entregue durante a prestação de contas do convênio em razão da SES nunca ter feito qualquer exigência.

Todas as justificativas foram rejeitadas pelo Pleno do Tribunal de Justiça. Na terça-feira passada, dia 11, o presidente da Assembleia Legislativa entrou com embargos de declaração para que a decisão seja revista. O processo se encontra, atualmente, na Secretaria do Plenário do TJ-MA.

Procurado pelo ATUAL7 por meio da Assessoria de Comunicação da Assembleia, Humberto Coutinho preferiu não se manifestar.

POR SUPOSTA PRÁTICA DE CRIME VIRTUAL - Prefeitura de Caxias representa criminalmente aliado de Humberto Coutinho por falsa identidade em rede social

A Procuradoria Geral do município de Caxias formulou nesta quinta-feira, 19, na Delegacia Regional de Polícia, uma Representação Criminal contra o senhor José Mário Júnior, pelo suposto uso de uma rede social (whatsapp) “visando tumultuar a Administração Municipal... com o seguinte título e conteúdo: “Informe Prefeitura de Caxias: Amanhã dia 20, a Prefeitura vai pagar todos os funcionários efetivos ou contratados, então você que tem seu cartão das contas salários ou correntes que receberam em dia no Governo anterior, amanhã seus salários estarão nas suas contas. Prefeito Fábio Gentil”.

Na Representação, o Procurador Geral sustenta que José Mário Júnior “agiu deliberadamente com único propósito de tumultuar o funcionamento da Administração Municipal e macular a imagem do Chefe do Executivo ao fazer se passar por ele, na medida em que atribui a autoria de informações inverídicas e de conteúdo desprovido de fundamentação ao Chefe do Executivo Municipal”.

De acordo com o Procurador Geral do Município, Adenilson Dias, “a conduta do representado enquadra-se perfeitamente no dispositivo incriminador de Falsa Identidade contido no artigo 307 do Código Penal”. As penas previstas no artigo citado na Representação Criminal vão de detenção de 3 meses a 1 ano.

“Ademais, a propagação de tais fatos em um ambiente de rede social e de fácil compartilhamento, gera incertezas e instabilidades, pois o conteúdo da mensagem leva a erro diversas pessoas que se enquadrem nessa situação, sendo que eles já foram inclusive amplamente divulgados em rede social. Desse modo, a ação do representado, conscientemente voltada à incitação pública contra a pessoa do prefeito municipal, é manifestamente dolosa e merece ser severa punida”, argumenta o Procurador.

Para quem não conhece, José Mário Júnior é um ativo aliado do grupo Coutinho. Iniciou sua ‘carreira’ na família Coutinho ainda jovem e é conhecido como um dos mais importantes membros da “turma do Ferdinando”, como é conhecido um grupo de amigos do atual prefeito de Matões, Ferdinando Coutinho, que dividem algumas mesas de bares em Caxias, mais especificamente o bar do Cantarelli e a calçada do Excelsior Hotel quase diariamente.

Alçado a condição de líder de um grupo de jovens que atuava em movimentos sociais, Zé Mário se destacou em ações contra a então governadora Roseana Sarney na região. Foi o comandante de protestos contra Roseana em Timon, Caxias e em São João do Sóter. Em 2014, durante evento de Roseana em São João do Sóter, por pouco Zé Mário Júnior não levou a pior. O grupo que ele liderava para vaiar a ex-governadora foi expulso da cidade aos chutes e pontapés, sendo que ele, por receio de ser reconhecido entre os manifestantes anti-Roseana, acompanhou todo o protesto a uma distância estratégica, garantindo assim a sua segurança. (O episódio foidestaque no Blog do Sabá).

A mensagem atribuída a Fábio Gentil, e que supostamente foi disseminada na rede social whatsapp por Zé Mário Júnior, será alvo de investigação pela Polícia Civil para que se chegue a autoria do crime.

Apesar do print que circula na rede social ser supostamente de autoria do ora representado, somente uma investigação isenta poderá provar sua veracidade, sendo que outra pessoa, se passando por ele, poderia ter feito a publicação que será alvo da investigação policial.

Prefeitura de Caxias deposita salário do funcionalismo no dia 19 e 'viúvas' de Léo Coutinho ficam desnorteadas

O maior pesadelo dos correligionários do ex-prefeito Léo Coutinho aconteceu no início da noite desta quinta-feira, 19. É que os salários dos servidores que recebem pela Secretaria de Administração foi depositado nas suas respectivas contas salário.

A boa surpresa para os servidores acabou se transformando na maior frustração que os correligionários da família Coutinho poderiam receber no primeiro pagamento do município agora governado por Fábio Gentil.

Com a propaganda maciça do pagamento dos salários no dia 20 do mês trabalhado (representando uma antecipação de 10 dias no recebimento dos proventos) como a principal bandeira para vencerem seguidas eleições, os aliados de Humberto Coutinho, da raia miúda a comunicadores raivosos, ficarão a partir de agora sem o principal argumento para justificarem o apoio apaixonado pelo clã, uma vez que o atual prefeito pagou um dia antes da data celebrada pelos ex-gestores.

Mensalada promete tocar o terror nesta sexta-feira

Apesar da Boa notícia para o funcionalismo, a surpresa não será bem digerida pela mensalada que está sofrendo de crise de abstinência e poderá protagonizar cenas lamentáveis nas redes sociais e nos meios de comunicação ligados ao grupo derrotado em Caxias nas últimas eleições.

Várias figuras do grupo Coutinho, do tipo que recebiam salários sem trabalhar, conhecidos como mensalinhos, já se organizam para “tocar o terror” nesta sexta-feira.

A estratégia traçada por figuras abomináveis consiste, principalmente, em explorar a exaustão os contratados da antiga gestão que, com o fim do governo Léo Coutinho, logicamente tiveram seus contratos encerrados.

Não interessa aos mensalinhos em crise de abstinência nenhum tipo de pudor ou bom senso. A sórdida estratégia consiste em tratar aqueles cujos contratos foram encerrados em 31 de dezembro de 2016, como "demitidos" por Fábio Gentil.

O pagamento dos salários dos servidores municipais no dia 20 foi um pedido feito ao prefeito Fábio Gentil por entidades empresariais, por acharem que a data, por ser uma prática dos últimos 12 anos, deveria ser mantida, apesar do então candidato Fábio Gentil ter prometido durante a campanha de 2016 que o pagamento seria no dia 10, ou seja, 20 dias antes do término do mês.

EM BUSCA DE OPORTUNIDADES - Secretário João Antonio e os desafios de viabilizar a pasta de Indústria e Comércio de Caxias

19.1.17
Com o prefeito e o vice-prefeito de Caxias durante a posse na
madrugada do dia 1º de janeiro
Quando o prefeito Fábio Gentil idealizou a Secretaria de Indústria e Comércio no município, pensou em primeiro lugar nas oportunidades que a criação da pasta, caso tivesse êxito, poderia proporcionar aos trabalhadores caxienses, sobretudo os jovens que buscam o tão sonhado primeiro emprego, e procurou também um nome em Caxias que pudesse reunir capacidade técnica, credibilidade no meio empresarial do município e sobretudo que tivesse uma visão abrangente do mundo dos negócios e pudesse prospectar investimentos externos para Caxias.

Munido dessas intenções, e consultando várias lideranças caxienses, Fábio encontrou no empresário João Antonio dos Santos, membro da família Queiroz, um grupo empresarial que é um dos maiores empregadores do município, o nome perfeito para o desafio.

Desde quando foi consultado para o cargo, o empresário João Antonio topou o desafio e mesmo antes de assumir a pasta já contatou vários empresários de fora do Estado para vender as potencialidades do município.

João Antonio em visita ao secretário de Industria e Comércio de Timon
Para tentar colocar a pasta de Indústria e Comércio em condições ideais para funcionamento, e consequente condições de atender as demandas do mundo empresarial, o secretário tem estudado polos empresariais da região em busca de fazer o Parque Empresarial de Caxias mais atrativo que os similares da região meio norte do Brasil.

Disposição, conhecimento e força de vontade não faltam no secretário caxiense, que está trabalhando para ajudar o município na geração de oportunidades no difícil cenário econômico atual.

Em entrevista ao jornalista Arailton Santana, o secretário falou um pouco dos primeiros dias de trabalho na pasta. "Estamos vendo esse momento com muita alegria, pois mostra que mesmo vivendo em uma quadra de muitas dificuldades, devido a crise econômica que o Brasil atravessa, podemos observar que um empreendedor com boas ideias, e apoio do seu gestor conseguem promover desenvolvimento econômico e fomentar a empregabilidade na região dos cocais", disse ele quando questionado sobre o momento econômico do País.

Com o empresário Wilson Mateus e o deputado federal José 
Reinaldo durante inauguração do Mix Mateus em Timon
Sobre o empreendedorismo que pretende aplicar na condução da Secretaria de Indústria e Comércio, João Antonio disse se sentir confortável com o apoio recebido do prefeito da cidade: é muito bom vermos que o nosso prefeito Fábio Gentil se preocupa com o fomento à atividade empreendedora. Uma atitude que faltou na administração anterior. Entretanto, agora é uma nova história, irei trabalhar com todo afinco para que possamos contribuir para atração de novos investimentos e de desenvolvimento para nossa Caxias”, disse.

"Estamos diante de um grande desafio", comentou João Antônio consciente do esforço que terá nos próximos 4 anos numa pasta que começou na estaca zero.

Secretário Adelmo Soares mantém intensa agenda de trabalho com prefeitos

17.1.17
O secretário de Estado da Agricultura Familiar, Adelmo Soares, começou a semana mantendo intensa agenda de trabalho com prefeitos de todas as regiões do Estado.

O prefeito de Lagoa Grande, Chico Freitas (PC do B), juntamente com sua comitiva, o foi o primeiro gestor a despachar com o secretário Adelmo Soares na manhã desta segunda-feira, 16, e para dialogar sobre parceria com o Governo do Estado, por meio de investimentos e ações que busquem beneficiar os agricultores familiares da região.

Em seguida, o prefeito José Reis (PP), do município de Aldeias Altas, também esteve presente esta manhã no gabinete do secretário Adelmo Soares também buscando fortalecer a parceria com o Governo do Estado, para os agricultores familiares do município.

O prefeito Renato Ribeiro (PRB), do município de Nova Colinas juntamente com a sua comitiva, esteve no gabinete do secretário Adelmo Soares, nesta segunda (16), em busca de apoio do Sistema SAF para alavancar a produção da agricultura familiar no município.
 
A vereadora do município de Santo Amaro, Domingas Lisboa, esteve reunida com a equipe da SAF solicitando apoio do governo do estado. A vereadora se mostrou a disposição para possíveis parcerias.

A prefeita de Pastos Bons, Iriane Gonçalo (SD), também esteve no gabinete do secretário Adelmo Soares nesta segunda-feira, 16, onde solicitou apoio para a pasta sobre regularização de terras no município, além de apoio à produção dos agricultores familiares.
O secretário de agricultura do município de Pinheiro, Ronald Coqueiro e o seu assessor Denilson Barbosa estiveram no gabinete do secretário Adelmo Soares para tratar sobre os investimentos na cadeia produtiva de mandioca.

Os prefeitos de São José dos Basílios, Farinha Pae (PDT) e o prefeito de Senador Alexandre Costa, Dr. Orlando (PCdoB) alinharam investimentos na agricultura familiar de seus respectivos municípios, em reunião nesta segunda feira (16) no gabinete do secretário Adelmo Soares.

Na parte da tarde, o secretário recebeu o prefeito de Mirador, Roni Sousa (PCdoB). Durante a reunião o secretário anunciou ações para o desenvolvimento da agricultura familiar no município, e buscou fortalecer a parceria entre o município e o Governo do Estado.

Encerrando as ações desta segunda-feira (16), o prefeito de Duque Bacelar, Jorge Oliveira (PCdoB) e sua comitiva, reuniram-se com o secretário Adelmo Soares, onde na oportunidade, o prefeito dialogou sobre o plano de ações na área da agricultura familiar no município e buscou apoio do Governo do Estado para ações e programas aos quais possam ser contemplados. O momento também foi importante para estreitar os laços de parceria entre o Governo do Estado e o município.

Com essa maratona de reuniões quase todos os dias, onde recebe de prefeitos a vereadores, o secretário Adelmo Soares se destaca como um dos mais ativos auxiliares do governador Flávio Dino na construção de parcerias com os municípios e levando benefícios para todas as regiões do Maranhão.

Sistema da Agricultura Familiar lança programa de rádio voltado para o agricultor familiar

16.1.17
Acordar, preparar o café e levar o radinho para o campo. Essa vai ser a rotina dos agricultores familiares maranhenses, todo sábado, às 6h30 com o lançamento, pelo Governo do Estado, por meio do Sistema da Agricultura Familiar, do programa de rádio ‘A Voz do Campo’.

A estreia foi neste sábado (14), na Rádio Timbira. O Sistema SAF é formado pela Secretaria de Estado de Agricultura Familiar (SAF), Agência Estadual de Pesquisa Agropecuária e de Extensão Rural do Maranhão (Agerp/MA) e Instituto de Colonização e Terras do Maranhão (Iterma).

O programa será transmitido para mais de 150 municípios pelas ondas da Rádio Timbira (AM 1290). O programa poderá ser acompanhado, também, pelo site www.radiotimbira.ma.gov.br, ou no celular, fazendo o download do aplicativo da Rádio Timbira no Google Play Store para aparelhos Android.

A Agência Estadual de Pesquisa Agropecuária e Extensão Rural (Agerp) está coordenando o programa com produção e apresentação das jornalistas Samara Andrade e Janice Lima, assessoras de comunicação da instituição.

Informações do setor produtivo, cotação de produtos da agricultura familiar, entrevistas, difusão de tecnologias e técnicas agropecuárias, estes são alguns dos itens que ‘A Voz do Campo’ vai apresentar em cada edição.

O presidente da Agerp, Júlio César Mendonça, destacou a importância do programa de rádio. “É um canal de diálogo com nossos trabalhadores rurais e vai preencher o espaço que faltava no processo de construção do saber. Vamos dialogar, trocando e recebendo conhecimento para construir uma Ater participativa e transformadora para a agricultura do Maranhão”. Ele ressaltou, também, o envolvimento dos parceiros e movimentos sociais que tem voz na construção do estado e no compartilhamento de saberes.

A iniciativa de produzir o programa faz parte do planejamento estratégico de reestruturação da Agerp e em comemoração aos 10 anos da instituição, que iniciou suas atividades em 28 de dezembro de 2006, com objetivo de resgatar os serviços de assistência técnica e extensão rural às famílias de agricultores rurais.

Durante o programa, entidades e órgãos públicos envolvidos com o desenvolvimento rural estarão contribuindo na troca de conhecimento com os agricultores familiares e ouvintes. Incluindo os órgãos que fazem parte do Sistema SAF, além da Secretaria de Estado de Agricultura, Pecuária e Pesca (Sagrima), Agência de Defesa Agropecuária (Aged), movimentos sociais, Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa Cocais), Universidade Estadual do Maranhão (Uema) e Sindicatos de Trabalhadores e Trabalhadoras Rurais.

O secretário de Estado de Agricultura Familiar, Adelmo Soares, explicou que a agricultura familiar é uma prioridade estratégica do governador Flávio Dino. A criação de uma secretaria exclusiva para este setor, explica o gestor, é um compromisso do Governo Maranhão para cumprir a missão de desenvolver o Maranhão por meio da produção. “Sempre enfatizamos que o conhecimento é o caminho para o nosso estado crescer e contamos, a partir de agora, com mais uma ferramenta para levar conhecimento e dar voz ao nosso agricultor”, disse.

O secretário de Estado de Agricultura, Pecuária e Pesca, Márcio Honaiser, afirmou que o Governo do Maranhão tem na produção e no desenvolvimento dos pequenos produtores uma de suas prioridades e vem realizando ações por todo o estado que precisam ser do conhecimento de todos. “Nesse sentido, esse programa será um meio para que todos nós do sistema produtivo possamos mostrar essas oportunidades para o público e difundir tecnologias por meio do rádio”, explicou.

De acordo com o presidente da Aged, Sebastião Anchieta, a iniciativa é fundamental para mostrar a importância da defesa agropecuária. “Nossos fiscais terão um novo meio para informar a população sobre a prevenção de doenças animais e vegetais, sobre alimentos seguros e outras iniciativas; queremos incentivar os pequenos produtores a registrarem suas agroindústrias familiares, assim como divulgar os novos programas sanitários voltados para animais aquáticos e para a sanidade apícola, duas cadeias com grande potencial de crescimento no Maranhão”, comentou.

Na estreia do ‘A Voz do Campo’, o chefe de Pesquisa e Desenvolvimento da Embrapa Cocais, Carlos Freitas, é o entrevistado. Ele destacou alternativas para a substituição do fogo na agricultura familiar, uma prática ainda comum no interior do Maranhão, que é arriscada e maléfica para o meio ambiente.

A cada edição, agricultores de diferentes regiões do estado participarão do programa, seja por meio de entrevistas para contar as experiências de produção e vida, assim como enviar dúvidas, trocar conhecimento com o técnico e pedir música. Um pouco de tudo para o pequeno agricultor saber que tem vez e voz no Maranhão.

Uniplam é referência em assistência em saúde

Com o passar do tempo essa oferta de saúde tem ultrapassado barreiras e vêm atingindo a modalidade de um formato mais de prevenção, de orientações e busca por uma vida mais saudável. Dessa forma, os planos de saúde têm pensado cada vez mais na qualidade de vida de seus beneficiários.

As pessoas buscam uma empresa que tem solidez e segurança, que oferece uma rede credenciada no padrão que elas querem utilizar. Esse tipo de público está acostumado a ter facilidades onde está, não enfrenta filas e busca o essencial: atendimento de qualidade. O Uniplam é referência de um plano de saúde que garante ao seu beneficiário a cobertura total dos serviços mais essenciais em saúde, abrangendo serviços e despesas médicas-hospitalares de internações, cirurgias, UTI, atendimento de urgência e emergência e partos, e todos os exames complementares durante o período de internação.

Para que o beneficiário do plano fique ainda mais próximo, com atendimento personalizado, o Uniplam possui ações específicas de acordo com os tipos de contratos dos beneficiários; com padronização de processos para uma gestão mais fluida das demandas administrativas e assistenciais. Além disso, conta com um sistema informatizado capaz de agilizar as operações diárias e, por fim, alinhando a qualidade do serviço de acordo com as exigências da Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS).

Saúde a um toque

O aplicativo “Uniplam” possibilita aos mais de 25 mil clientes distribuídos em 10 cidades do Piauí e em Caxias (MA) em que o plano atua, conhecer e possuir os serviços prestados pela Assistência Médica em um único toque e em qualquer lugar.

“O aplicativo facilita a vida do usuário Uniplam e permite que ele conheça mais sobre os serviços que nós disponibilizamos. Além disso, reduz o tempo que o cliente gastaria entrando em contato com o nosso atendimento para sanar dúvidas com relação aos serviços prestados”, explica o sócio do Uniplam, Adalton Sena.

Com uma interface simples e de uso intuitivo, o aplicativo dispõe de informações a respeito dos planos de saúde oferecidos pelo plano, além da rede credenciada e do serviço odontológico de acordo com cada tipo de plano de saúde adquirido. O cliente ainda pode conferir os centros hospitalares que atendem em urgência e a Rede Amiga, que são credenciados que oferecem valores diferenciados para clientes Uniplam.

DOR QUE NÃO PASSA - Correligionários de Léo Coutinho ainda procuram culpado pela derrota nas eleições de 2016

O que restou da comunicação do grupo Coutinho fica perdendo tempo apontando o 
dedo um para o outro pela derrota de Léo Coutinho

A configuração política em torno do prefeito Léo Coutinho em 2016, quando as máquinas da Assembleia Legislativa (distribuindo cargos para aliados a torto e a direito), do governo do Estado (também distribuindo cargos para cabos eleitorais) e ainda a gigantesca estrutura da Prefeitura de Caxias, onde centenas de funções estratégicas conseguiam asfixiar os movimentos oposicionistas, nunca foi vista na história política do município.

Aliado ao poder político em torno do então prefeito de Caxias, a máquina de propaganda dando suporte aos feitos da administração Léo Coutinho, e uma estrutura financeira invejável, faziam a candidatura governista ser praticamente imbatível. Léo Coutinho teve o que todo político sonha, mas foi incapaz de tirar proveito da situação, haja vista que sua popularidade era extremamente baixa.

A cada pesquisa encomendada pelo grupo Coutinho, em que era constatada a estagnação do nome do prefeito na aceitação popular, o grupo Coutinho mudava de marqueteiro na esperança de que um milagre pudesse acontecer e o ‘produto’ de marketing pudesse ser ‘comprado’ pelo eleitor.

Logo nos primeiros passos da gestão Léo Coutinho, em 2013, a prestigiada agência Enter Propaganda, de São Luis, responsável pelo sucesso de Jackson Lago em sucessivas eleições, e mais recentemente de Edvaldo Holanda Júnior em outubro último, foi contratada pelo jovem prefeito para fazer o seu marketing. Poucos meses depois, quando as pesquisas de opinião para consumo interno já apontavam uma queda constante na popularidade, a Enter Propaganda foi dispensada. O próprio prefeito acreditava que as peças publicitárias da agência usavam uma linguagem de difícil entendimento para os caxienses. Ele não aceitava a queda nas pesquisas como culpa exclusivamente sua.

Em 2014, quando a família de Humberto Coutinho resgatou o ex-marqueteiro Carlos Alberto da venda de pizzas em São Paulo para cuidar da sua candidatura a deputado estadual, eis que CA voltou a comandar a propaganda de Léo Coutinho. Pensavam que a receita caseira, que garantiu popularidade para HC durante 8 anos, serviria para o prefeito. Tudo deu errado e Carlos Alberto foi dispensado de forma deselegante, como se fosse ele o culpado pela paralisia nos índices de aprovação do prefeito de Caxias.

Mas a reeleição se aproximava e a família jogou pesado para honrar o nome do clã. Contrataram um marqueteiro de renome internacional, Einart Paz, de São Paulo, que tinha na bagagem a eleição de presidentes na Europa e de governadores em solo brasileiro, para vender um produto que os caxienses não queriam mais. Como propaganda não faz milagre, o marqueteiro paulista também foi dispensado e dizem que ainda saiu sem receber boa parte dos serviços prestados.

Desnorteados, e sem saber o que fazer diante da crescente impopularidade, partiram para contratar uma agência de propaganda de Teresina. A CJ Flash, que tem a conta publicitária de grandes empresas no Piauí, e que tem uma boa reputação no mercado publicitário da região, mergulhou de cabeça na gigantesca missão, digo até impossível, de fazer o nome de Léo Coutinho competitivo nas eleições de 2016.

Como todos já sabem o desfecho, a CJ Flash não obteve sucesso, pois fazer o filme “Missão Impossivel” fora de Hollyoowd é realmente impossível, assim como filmar uma segunda versão de “A Espera de um Milagre” sem os atores originais se torna uma tarefa apenas para um Steven Spielberg do cinema.

Por ser do Piauí, e logicamente mais em conta, acreditavam que o poder político e financeiro do grupo faria a diferença e que a reeleição seria fácil. Só esqueceram de combinar isso com os eleitores...

CJ Flash vira saco de pancada do Sistema Sinal Verde

Pois bem, diante do insucesso eleitoral, conseguido após uma administração sem avanços visíveis, e de um candidato nada palatável ao eleitor, os remanescentes da comunicação do grupo Coutinho, tendo a frente o apresentador Ricardo Marques, não economizam nas críticas aos publicitários Cynthia Freitas e Eudes Júnior, proprietários da CJ Flash, como os culpados pela derrota do ex-prefeito da cidade. Marques conseguiu achar até um “empate técnico” (como se isso fosse possível) no resultado das últimas eleições em Caxias para justificar suas análises, sempre culpando os publicitários piauienses pelo infortúnio couthiniano.

Por sua vez, os donos da agência CJ Flash, talvez sentindo-se com alguma ‘dívida’ com seus contratantes, usam o site 45 graus, do qual são os proprietários, para fazer política em Caxias e criticar a administração de Fábio Gentil. Os escribas do site, sem nenhuma capacidade e sem entender a politica local, lançam-se a fazer análises pouco sérias, e muitas vezes malucas, sobre fatos e acontecimentos da cidade, agora administrada por Fábio Gentil.

Não existe culpado pela derrota de Léo Coutinho fora dos muros do condomínio Village Caxias. O único culpado ocupa uma bela e confortável casa naquele endereço luxuoso.

Aqueles que culpam a CJ Flash pela derrota de Léo Coutinho deveriam se olhar no espelho antes de criticar.

Este blog, fazendo um trabalho quase solitário na blogosfera caxiense, conseguiu dar uma boa contribuição no sucesso da candidatura de Fábio Gentil ao formar opinião e mostrando os equívocos da administração Léo Coutinho.

Se um blog conseguiu fazer a diferença no resultado de uma eleição, imagina então uma emissora de TV com equipamentos de última geração e mais de 50 profissionais nos seus quadros...

A importância deste blog no contexto político de Caxias foi tão grande que até jovens recém-formados estão botando o diploma universitário embaixo do colchão para tentar repetir o mesmo sucesso desta página eletrônica e tentam ser blogueiros. Alguns fazem isso por inveja da força e credibilidade do blog, enquanto outros miram os dividendos do blogueiro para tentar conseguir uma boa renda (como são tolos...).

Resumindo: não procurem um culpado pela derrota do grupo Coutinho, pois isso só provoca mais desgaste e mais intriga no que restou da oligarquia.

Deveriam era se abraçar e se unir para passar numa boa os próximos 4 anos.

Quem sabe se com união, e com um bom candidato, não conseguem voltar ao poder?!