Tragédia Anunciada: Alça da Ponte da Amizade corre risco de desmoronar

4.7.15
Portal AZ - A Ponte Presidente José Sarney, mais conhecida como Ponte da Amizade, que liga os estados do Piauí e Maranhão, está passando por problemas estruturais e tem preocupado engenheiros e a população. Já é possível perceber um desnível das placas de concreto. 


Segundo o presidente do Crea-PI, o engenheiro Paulo Roberto Ferreira, o problema é apenas com a alça da Ponte, e é algo fácil de ser solucionado. O problema é que a Ponte pertence à cidade de Timon, e é uma responsabilidade do governo do Maranhão, que até agora não deu uma posição sobre a reforma. 
  
É preciso apenas refazer a parte do aterro, que é todo feito em areia, mas nós procuramos a prefeitura de Teresina, que informou que esses reparos são de responsabilidade do outro estado”, comentou.


O Engenheiro também afirmou que com esse problema, a entrada da Ponte corre o risco de desabar, o que causará um o prejuízo muito maior. “A reforma é necessária. A entrada da ponte pode cair e ficar intrafegável. E o que o Crea-PI pode fazer é alertar a sociedade desses riscos”, disse.

Dinheiro do começo ao fim!!! Sabiá dá Sorte com prêmios em dinheiro neste domingo

E com 10 rodadas da sorte de R$ 500 reais

O Sabiá dá Sorte deste domingo está imperdível. São R$ 42 mil reais de premiação.

E o preço da sua cartela continua em conta: somente R$ 10,00 (dez reais) no seu termo de doação.

Confira a premiação completa:

1o PRÊMIO: 01 poupança de R$ 2.000,00

2o PRÊMIO: 01 poupança de R$ 5.000,00

3o PRÊMIO: 01 poupança de R$ 10.000,00

4o PRÊMIO: 01 poupança de R$ 20.000,00

Isso mesmo. Os prêmios vão aumentando a cada sorteio.

Todo o dinheiro arrecadado com a venda das cartelas será em benefício do projeto da escolinha de base do Sabiá Futebol Clube e a construção da Fazenda da Esperança Nossa Senhora das Graças.

E atenção

O sorteio será transmitido ao vivo pelo canal 3, a partir das 10h, pela Rádio Tropical FM, além da rádio FM Nova Cidade do município de São João do Sóter.

Não fique de fora!

“Não tem material” - Idosa está há 17 dias no HGM de Caxias aguardando por uma cirurgia

3.7.15
A senhora Maria de Jesus do Rêgo Ferreira, 70 anos, entrou recentemente nas estatísticas das pessoas da terceira idade que sofrem fraturas em acidentes domésticos.

Moradora do bairro Trezidela em Caxias, D. Maria de Jesus entrou para outra triste e dolorosa estatística: é mais um dos inúmeros usuários do SUS em Caxias que sofrem no Hospital Geral do Município pela falta de atendimento.

A dona de casa quebrou o fêmur, o maior osso da perna, num acidente em sua residência há cerca de 17 dias.

Levado ao HGM, ela teve a fratura diagnosticada e desde então sofre com a dor e com a negligência da unidade de Saúde.

Tendo que se submeter a uma cirurgia no local da fratura, a idosa já teve o precedimento marcado e adiado por várias vezes. A falta de material é a justificativa mais usada pelo Hospital.

Com médicos ortopedista para realizar a cirurgia apenas 3 vezes por semana, Dona Maria de Jesus tem que esperar que em um desses plantões surja o material para que seja operada.

A família, sem condições financeiras para bancar um procedimento particular, já não sabe a quem recorrer para resolver o caso.

Enquanto isso, a caxiense de 70 anos continua aguardando que o governo Léo Coutinho providencie o material necessário para que sua dor e sua agonia cheguem ao fim.

Quanto descaso...

Pesquisa Exata/ FIEMA, TV Guará e Jornal pequeno.

Jornal Pequeno - Faltando um ano para a conclusão das coligações partidárias e início da campanha pela prefeitura de São Luís e demais municípios brasileiros, a TV Guará em parceria com a FIEMA, Exata e o Jornal Pequeno apresenta os resultados da primeira de uma série de pesquisas eleitorais com foco na sucessão na capital maranhense.


A disputa de 2016 se desenha como uma das mais acirradas dos últimos tempos.

O Maranhão passa por um momento de renovação de lideranças, de conquistas de espaços por jovens políticos e partidos.

Neste primeiro levantamento resolvemos inovar e optamos por instigar alguns cenários diferentes do habitual, onde simulamos disputas com nomes que estão em evidência na política local independente da preferência do eleitorado.

A pesquisa foi realizada entre os dias 29 de junho e 1º de julho, com 812 questionários distribuídos em 60 bairros de São Luís e possui uma margem de erro de 4 pontos percentuais, com nível de confiabilidade de 95%.

Espontânea
Na pesquisa espontânea Eliziane Gama aparece em primeiro com 10% das intenções, em segundo aparece o prefeito Edivaldo Holanda Júnior, com 9%. O ex-prefeito João Castelo aparece na terceira colocação com 6%. A ex-governadora Roseana Sarney é citada somente por 2% dos entrevistados, seguida de Luís Fernando Silva, Bira do Pindaré e Rose Sales com 1% cada um. Outros candidatos que não constam na pesquisa tiveram 1%. Nenhum 11% e não sabem 56%

Estimulada 1º cenário
Quando são apresentados os nomes de treze candidatos, Eliziane Gama aparece com 28% das intenções, seguida de João Castelo com 17%. O prefeito Edivaldo Holanda Júnior aparece em terceiro 14%. Empatados na terceira posição com 6% estão Roseana Sarney, Bira do Pindaré e Luís Fernando Silva. Logo abaixo com 3% das intenções de votos aparecem Rose Sales e Neto Evangelista, em seguida aparece Marcos Silva com 2%, e somente com 1% das intenções aparecem os nomes de Antonio Pedrosa, Ricardo Murad, José Luís Lago e Natalino Salgado. Nenhum, brancos e nulos somaram 7% e não sabem 4%

Estimulada 2º cenário
Neste segundo cenário da pesquisa diminuímos a consulta para oito nomes e a deputada federal Eliziane Gama aparece liderando a corrida com 29% dos votos, seguida de João Castelo com 17% e Edivaldo Júnior com 15%. Bira do Pindaré e Roseana Sarney empatam com 7%, um a mais que Luís Fernando Silva. Rose Sales e Neto Evangelistas são escolhidos por 3% dos entrevistados, cada um. Nenhum, brancos e nulos somaram 9% e não sabem 4%

Estimulada 3º cenário
Quando são apresentados apenas três candidatos os números se afastam. Eliziane Gama sobre para 41% das intenções de voto, seguida de João Castelo com 23% e Edivaldo Junior com 18%. Nenhum, brancos e nulos 14% e não sabem 4%

Estimulada 4ºcenário
Num segundo quadro com três nomes, incluindo Roseana no lugar de Castelo, Eliziane sobe para 47%, ficando Edivaldo Júnior com 19% e Roseana Sarney, com 14%. Nenhum, brancos e nulos 16% e não sabem 4%

Estimulada 5º cenário
Num terceiro quadro com três nomes, incluindo Luís Fernando Silva, Eliziane Gama é a escolhida de 48% dos eleitores, Edivaldo Júnior fica com 20% e Luís Fernando fica com apenas 11%. Nenhum, brancos e nulos 17% e não sabem 4%

Segundo turno 1º cenário
O número de candidatos é grande, alguns com intenção de votos bem próxima um do outro. Como uma pesquisa mostra a radiografia de um momento específico vamos à análise de possíveis disputas de segundo turno.

Entre Eliziane Gama e Edivaldo Júnior teríamos a deputada eleita com 54% dos votos, contra 21% do prefeito. Brancos e nulos ficariam em 20%. Não sabem 5%

Segundo Turno 2º cenário
Num segundo turno entre os dois últimos prefeitos teríamos a volta de João Castelo vencendo Edivaldo Júnior por 36% a 30%. Brancos e nulos seriam 28%. Não sabem 6%

Segundo Turno 3º cenário
Edivaldo Júnior se reelege se a adversária for Roseana Sarney. O prefeito teria 36% dos votos, contra 25% da ex-governadora. Nesse caso brancos e nulos sobem para 34% dos eleitores. Não sabem 5%

Segundo Turno 4º cenário
Num segundo turno feminino teríamos Eliziane Gama eleita com 59% dos votos, contra 18% de Roseana Sarney. Brancos e nulos seriam de 19%. Não sabem 4%

Segundo Turno 5º cenário
Se os candidatos fossem Edivaldo Júnior e Luís Fernando Silva o atual prefeito venceria por 34% a 26%. Brancos e nulos seriam 35%. Não sabem 5%

Segundo Turno 6º cenário
E finalmente, numa disputa entre Eliziane Gama e Luís Fernando Silva teríamos a maior diferença, sendo 60% para Eliziane e 15% para Luís Fernando, com 21% de brancos e nulos. Não sabem 4%

Os três patetas

2.7.15
Por Edson Vidigal, advogado, foi presidente do Superior Tribunal de Justiça e do Conselho da Justiça Federal. 02.07.15

Ao ser questionado por ter sustentado aquela guerra civil tão longa e sangrenta, Abrahão Lincoln lembrou que não poderia tomar posse se não jurasse antes a Constituição dos Estados Unidos da América.

A Constituição obrigava e ainda obriga o Presidente da República a manter a integridade do País e a defender a União dos Estados, independentemente dos pontos cardeais em que se localizem. Não assumiria compromisso tão solene para depois não cumpri-lo.

O mesmo vigora ainda hoje no Brasil. A posse de qualquer pessoa eleita para cargo público é indissociável do juramento à Constituição. A regra que vale também para os magistrados e membros do Ministério Público deveria valer indistintamente para todos os servidores públicos civis e militares.

Lincoln nascido na pobreza lutara desde cedo contra a exclusão social. Autodidata, tornou-se advogado de sucesso e defendendo injustiçados granjeou respeito e confiança. Foi eleito Deputado Federal uma única vez e Presidente da República duas vezes.

Lincoln sabia que a inobservância, por um descuido que fosse, a qualquer ditame constitucional, seria danoso, muito danoso, à estabilidade democrática e à organização social.

Quantos de nossos governantes ou representantes tem a consciência da supremacia da Constituição da República sobre tudo e todos?

Como dizia o Rui, tudo há quer feito dentro da lei porque fora da lei não há salvação.

Mas não faltam ainda hoje os ignorantes, enfermos de conhecimento e sadios de arrogância, para os quais a Constituição não é mais que um calhamaço que podem interpretar à luz da sua conveniência pessoal ou alterá-la consoante os seus mais inconfessáveis interesses.

Acompanhada da mais luzida comitiva, a Dilma voou para encontrar o Obama em Washington, na mesma casa onde morou Lincoln e de onde ele defendeu com o sacrifício da própria vida a Constituição dos Estados Unidos, especialmente quanto a liberdade dos escravos.

O Presidente norte-americano, ele próprio um afrodescendente, fez questão de levar a Dilma ao Memorial a Martin Luther King, o grande líder negro das lutas cruentas pelos direitos civis.

Quer gostemos ou não dos Estados Unidos, eles também escreveram belas historias de lutas por nobres direitos que lhes asseguram viver numa sociedade organizada em padrões democráticos e com garantias de oportunidades aos mais qualificados.

Na ausência da Dilma, ao Brasil não faltaram Presidentes. No Congresso, os dois mais influentes – o da Câmara, o Deputado Cunha e o do Senado, o Senador Renan.

No Planalto, o Michel, que sendo o Vice foi o substituto legal da musa da nossa mandioca. Correndo por fora, apareceu em Brasília o Lula fazendo reuniões e mais reuniões com o pessoal do PT.

Foi a Dilma quem lançou há pouco essa moda de relacionar fatos deste nosso Estado Democrático de Direito o com os da ditadura militar, quando ela, e eu também, fomos presos. Presos políticos, é sempre oportuno ressaltar.

Portanto, nada a ver, pelo amor de Deus, nada a ver, com o que ocorreu logo após o derrame cerebral do Marechal Costa e Silva, que incapacitado para as funções de governar, forças ostensivas não deixaram que ele fosse substituído pelo Vice Presidente, o Professor Pedro Aleixo.

Três Ministros do andar de cima, como diria o Élio, formando uma Junta Governativa, assumiram o poder, enquanto se resolvia quem seria o novo Presidente. Em público, eles apareciam sempre juntos. Uma foto em que os três desciam as escadas de um avião recebeu legenda maldosa de um jornal da imprensa alternativa – os três patetas.

Artigo / TODOS CONTRA A IDEOLOGIA DE GÊNERO: Proteja a Família

Por Evannildo de Lima Rodrigues, graduado em Geografia (UEMA); Graduado em Direito (FAI) Pós-graduado em Docência Superior (FAI); Pós-graduado em Geografia e Meio Ambiente (UFPI), Pós-graduado em Direito Público (Fortium/DF). Professor de Direito Civil, Constitucional e Ambiental da Faculdade Fortium, Brasília/DF.

Cuidado! Vivemos ao lado de um perigo que ameaça todos os valores e costumes idôneos construídos há milênios. O plano para introduzir a Ideologia de Gênero nas escolas saiu do Congresso Nacional sem aprovação, e já está nas Câmaras Municipais de todo o país buscando espaço para destruir a instituição familiar. Está indo para perto de todos nós, batendo à porta da nossa casa. Essa é a nova tática dos grupos que defendem essa ideologia.

Gostaria de deixar bem claro que defendo a verdadeira democracia e os direitos individuais emanados em nossa constituição de 1988. E vejo que tudo isso está sendo ameaçado pela “Ideologia de Gênero”. Por isso chamo a todos para se unir contra essa ideia, que tem como finalidade confundir nossos filhos, e gerar uma sociedade de pessoas de bases libertinas. Abaixo alguns passos importantes.

PARÂMETROS GERAIS: A (in) certeza

Os dias atuais são assustadores, com isso nos assusta o que há de vir, ou seja, nosso futuro é incerto ou certo para a ruina de uma sociedade que perderá seus vínculos familiares alicerces de toda sociedade, como defende a Constituição da República Federativa do Brasil de 1988, em seu art. 226. A família, base da sociedade, tem especial proteção do Estado. O pior disso tudo é a perda da identidade.

O foco de análise deste texto é a Família, que ao longo de milhares de anos tem tomado formas impressionantes, mas o pior de todos é o risco de seu desaparecimento como entidade formada e fundamentada em regras milenares como alicerce da sociedade.

Entretanto, antecipadamente iremos tecer alguns comentários importantes. Entendo que alguns irão dizer que esse texto tem caráter preconceituoso, dentre outros comentários, mas ficará aberto às críticas e sugestões sadias. E deixo claro que, não tem nada de preconceito, mas de nítida preocupação, tendo em vista que defendo a família como base de toda a sociedade, formada nos padrões originais.

QUE PAÍS É ESSE?!

Na contemporaneidade, infelizmente vivemos uma crise generalizada, em todos os ramos da sociedade, principalmente nos países de emancipação recentemente “libertos” dos grilhões europeus.

Após 500 anos de “descobrimento, e 193 de independência”, o Brasil, é considerado um país de formação populacional heterogênea, com diversos traços culturas. Será isso bom ou ruim? Temos um regime político representativo, e dessa forma, cabe indagar:

Como nossos políticos/representantes tem encarado a defesa de valores e costumes consagrados desde a origem de nossa sociedade, tem defendido o que é ético e moral?

Como nosso Congresso, assembleias legislativas tem encarado esse novo comportamento da sociedade impregnada por uma ideologia alienígena?

Como as Câmeras de vereadores têm atuado em prol da vida nos municípios, tem defendido os bons costumes e valores sociais e familiares?

Grande é a responsabilidade! O que dizer da corrupção? Não posso ficar inerte com tudo isso, resta-me falar...

Diante dessas indagações o que tenho como resposta, é que estamos em alerta geral. Surgiu a tal de Ideologia de Gênero que poderá ser implantadas nos currículos das escolas, que ao nosso olhar terá como resultado a criação de uma sociedade, no futuro, sem identidade, sem distinção do que são meninos e meninas, homem e mulher, exceto, por alguns traços na aparência ou órgãos genitais naturais. Não há de prosperar tal ideologia!

Essa proposta descabida, felizmente, não teve a sua implantação aprovada pelo Congresso Nacional no sistema de ensino brasileiro, mas está descendo como avalanche para as Câmaras Municipais de todo o país, bem perto de nossas casas adentrando no seio de nossas famílias, tentando corroer os bons costumes, valores, e acima de tudo interferir na educação de nossos filhos, que é papel nosso, enquanto pai e mãe, enquanto ente familiar, a qual tem como finalidade nortear os filhos como seres íntegros para viverem em sociedade, preservando laços e identidade de gênero, como o é de forma natural.

ENTENDENDO ALGUNS TERMOS

Para fundamentar melhor nosso texto, vejamos o que diz os melhores os dicionários da língua portuguesa, sobre alguns termos:

Família: Conjunto de pessoas, em geral ligadas por laços de parentesco, que vivem sob o mesmo teto, particularmente o pai, a mãe e os filhos.

Masculino: Que pertence ou se refere ao sexo do varão ou dos animais machos. Próprio de homem. Qualificativo do gênero dos nomes que designam entes masculinos ou objetos considerados como tais.

Feminino: relativo à mulher. Gênero gramatical oposto ao masculino.

Macho: Designação vulgar do indivíduo do sexo masculino.

Fêmea: Do sexo feminino. Indivíduo em que se desenvolvem os gametas femininos, ou óvulos. Mulher.

Ideologia: Sistema que considera a sensação como fonte única dos nossos conhecimentos e único princípio das nossas faculdades. Maneira de pensar que caracteriza um indivíduo ou um grupo de pessoas.

DOIS PONTOS-CHAVE DA QUERELA

Como vemos acima, é incontestável o que significa e o verdadeiro papel da família. Portanto, vimos acima e entendemos que, é incontestável o que é ser masculino, feminino, macho e fêmea. Diante de tudo isso merece destaque dois pontos chaves nessa análise.

Primeiro, é o termo LIBERDADE, que consiste no direito de escolha, de se movimentar livremente, de se comportar segundo a sua própria vontade, de usar seu livre arbítrio. Entretanto, deve-se partir da ideia que esse comportamento não influencia negativamente outra pessoa.

Outro quesito oposto ao anterior, e importante de se destacar, é o termo LIBERTINAGEM, a qual se entende como fruto de um uso errado da liberdade. É um estilo de vida libertino, que abandona os bons costumes, e sua essência é a irresponsabilidade, que gera como resultado sérios prejuízos à própria pessoa, e a terceiros também. Em resumo uma pessoa que possui atitudes libertinas coloca em risco a sua vida e a vida de outras pessoas.

Por fim, o termo ideologia pode ser bom ou ruim, portanto, diante dessa dicotomia, caberá à família sua aplicação na educação de seus filhos.

A HUMANIDADE E SEUS LEGADOS DE TRANSFORMAÇÃO

A humanidade desde seu surgimento tem enfrentado diversos obstáculos. Refiro-me tanto os de caráter natural, como os obstáculos políticos ideológicos oriundos do poder humano de criar e recriar formas de dominação sobre outras comunidades, dentre os quais posso citar o aparecimento do capitalismo, e de seu opositor, o socialismo. Portanto, um pior que o outro, no que se refere fomentar qualidade de vida para todos.

Por derradeiro, refiro-me ao advento das declarações dos direitos do homem, os chamados Direitos Humanos, os quais, entendo ser mais uma ferramenta de dominação ideológica, criados pelo mundo ocidental. Sobre esses direitos, posso afirmar: ruim com eles, pior sem eles. Destaco que, esses direitos estão impregnados em nossos preceitos fundamentais em forma de gerações ou dimensões conquistados através de lutas e revoluções contra o sistema. De todo, afirmo que, não sejam em tudo maléficos, mas sua utilização pode resultar em sérios prejuízos a humanidade, como a perca de sua cultura, valores tradicionais locais etc.

Agora, reporto-me aos dois termos utilizados em destaque acima, os quais faz-me lembrar da nossa Constituição de 1988, cujo teor de seus preceitos fundamentais e declarações são recheados pela sentimento de liberdade, e assim não obsta perguntar: Quais os resultados construtivos efetivos após 25 anos de sua promulgação?

Aposto sem medo de errar que todos coadunam como a mesma ideia: o Estado não deve interferir na educação familiar dos filhos. O Estado tem provado que é incompetente para gerir a sociedade, no quesito garantir políticas públicas, e efetivar a todos os brasileiros, os direitos fundamentais com eficácia e eficiência. E assim, como pode querer intervir na educação dos filhos no âmbito de suas famílias?

TODOS CONTRA A DESCONTRUÇÃO DA FAMILIA

Em primeiro lugar é preciso conhecer o que significa ideologia de gênero. Com palavras simples, entende-se: é uma Ideologia da Ausência de Sexo. Ou seja: é uma crença, segundo a qual os dois sexos (masculino e feminino), são considerados construções culturais e sociais, o que é inconcebível para os padrões que almejamos e temos construídos até os dias atuais, e que é o ideal para o presente e para o futuro.

Em segundo lugar, faz-se necessário a união de todos, para lutar contra essa ideologia, cobrando de nossos representantes mecanismos de proteção da família, e impor que essa ideologia, não seja implantada no sistema de ensino de nossos municípios.

Chega de tantas ideologias inócuas e toscas na formação de nossos filhos na escola, as quais desvirtuam todos os ensinamentos familiares, e como consequência traz a desconstrução da família, e a produção de uma sociedade de seres sem identidade.

Contra isso, nos unamos em prol da família. Busquemos os grupos que defendem o que temos de salvação para nossa sociedade, que a cada dia vem se destruindo aos nossos olhos. Juntos, podemos fortalecer a conservação da FAMÍLIA tradicional.

Sugiro ver o link do vídeo abaixo para melhor entender sobre essa ideologia: https://www.youtube.com/watch?v=royghVUje_w

Família Bebé (Oliveira) tenta resgatar tradição na política caxiense

Sebastião Oliveira pode unir família na tentativa de 
conseguir um mandato na Câmara Municipal
Sendo umas das mais tradicionais famílias de Caxias, os oliveiras possuem uma história que remonta há várias décadas.

Sempre respeitados por diferentes gerações, foi na eleição do então vereador Gentil Oliveira, ocorrida há cerca de 30 anos, que muitos esperavam estar nascendo ali a possibilidade de ascensão do clã na política caxiense.

Apesar do mandato parlamentar conquistado, os oliveiras não conseguiram manter o nome da família no cenário político desde então.

Por conta de seguidas tentativas dos seus membros obterem um mandato, a vitória sempre foi algo distante desde a morte de Gentil Oliveira, onde o brilho de outrora tornou-se um sonho distante até que o bom senso começasse a prevalecer.

E é diante dessa possibilidade de se resgatar a tradição perdida pela família Oliveira em Caxias que um dos seus membros começa a chamar a atenção. Com um carisma reconhecido nas comunidades onde atua, Sebastião Oliveira reúne condições para pleitear uma candidatura a vereador no município.

Sebestião é hoje uma esperança política não apenas para a família Bebé, mas também para sua comunidade. Comunidade essa que lhe confiou a presidência do bairro São Francisco e adjacências e que hoje colhem os frutos do trabalho que o jovem vem desenvolvendo juntamente com toda a diretoria da UNISF – União dos Moradores do Bairro São Francisco.

Em quase três anos como presidente da UNISF, Sebastião Oliveira, juntamente com os demais membros da entidade, tem lutado e conseguido inúmeros benefícios à comunidade dos bairros que a União dos Moradores abrange, tais como: Aeróbica (Programa Mais Mulher); Projeto de Capoeira Somos Todos Guerreiros; Hip-Hop e Teatro Comunitário (Cia Teatro Performance), além de muitos outros que estão em fase de análise, incluindo a revitalização do riacho São José, que atualmente passa por uma das piores fases da sua existência (esse projeto terá parcerias com órgãos municipais e autoridades competentes) e “é uma das minhas maiores lutas, pois a história desse riacho se confunde com a da minha família”, comenta Sebastião.

Pela disposição e trabalho do presidente da União de Moradores, o bairro São Francisco hoje tem outra cara. A comunidade está mais participativa e cobrando seus direitos.

Pode parecer clichê, mas é pura realidade, a união faz a força e a comunidade do bairro São Francisco sabe disso agora e está mais unida do que nunca.

AMBEV teria adulterado notas fiscais no Maranhão, diz empresário caxiense

Empresário Hélio Queiroz Júnior busca na justiça reparação dos prejuízos causados pela Ambev

O empresário Hélio de Sousa Queiroz Júnior, diretor executivo de uma das mais antigas revendas da AMBEV no Maranhão, a Dibem, de Caxias, busca na justiça a reparação pelos danos causados pela antiga parceira comercial.

Hélio Júnior mostra-se indignado com as circunstâncias que levaram ao rompimento unilateral do contrato entre sua empresa e a poderosa AMBEV. “Numa auditoria interna, percebemos que nossa empresa estava sofrendo seguidos prejuízos por conta de notas fiscais emitidas pela Companhia que não batiam com os produtos adquiridos”, conta o empresário. “Assim que detectamos isso, comunicamos o fato e a resposta foi o cancelamento abrupto e unilateral da parceria logo depois”, revela HJ que a acredita que a possibilidade de fraude nas notas fiscais teria acontecido durante pelo menos 8 anos.

Mas antes do rompimento da parceria empresarial, fatos atípicos aconteciam na relação comercial. “Pagávamos uma taxa de refugo (cobrada por avaria nas garrafas) a cada carregamento de carreta de cerca de R$ 300 reais, mas nos últimos 12 meses do contrato, essa taxa chegava, as vezes, a absurdos R$ 4.500 reais”, informa o empresário que nessa época já começava a perceber a má vontade da direção da AMBEV e, desde 2011, busca na justiça a reparação dos prejuízos sofridos.

O processo (número 26.952-77.0001) que corre na 3ª Vara Cível da capital, visa reparar os danos morais e materiais sofridos em decorrência deste incidente entre as empresas. “Até quando os interesses corporativos de companhias gigantes estarão em detrimento dos aspectos legais e morais que normatizam a relação contratual com suas pequenas aliadas?”, questiona o empresário caxiense num desabafo feito nas redes sociais.

Artigo do Chico Leitoa: Gol de placa, a volta do CAIC

Em meados de 1993, fui informado que o Governo Federal construiria 3 CAIC'S (nova denominação dos CIEP'S ), no Maranhão. Corri pra Brasília e falei com alguns assessores do Ministério da Educação que confirmaram que um poderia ser feito em Timon e pediram que eu conseguisse um terreno.

Voltei empolgado. Era a chance de ter um CIEP em Timon, instalações que permitiriam ser desenvolvido um modelo educacional desenvolvido pelo nosso partido através dos Saudosos Darcy Ribeiro e do grande Líder Leonel Brizola.

Ainda no avião, refleti onde poderia ser encravada essa obra tão importante de forma que viesse a beneficiar principalmente a população mais carente e desassistida.  Eram muitas as comunidades, mais uma me veio à mente com mais nitidez: Pedro Patrício, São Marcos, Parque aliança e Formosa é claro, comunidades vizinhas. Chegando em Timon fui até a casa de dona Maria Batista, líder comunitária do bairro São Marcos, com forte vinculação com as comunidades circunvizinhas. Trocamos ideias com outras pessoas e definimos a área. Levei a planta de localização do terreno e o levantamento topográfico para o MEC, para que o projeto de implantação da obra fosse formatado.

Com o serviço de terraplanagem em andamento chegou a primeira carreta com pré-moldados. Eu, dona Maria e algumas mulheres fizemos uma oração no local agradecendo a Deus pela aquela tão importante conquista. Claro que depois caiu foguete! Depois fizemos uma reunião na casa de dona Santana no Parque aliança para anunciar Aquela grande conquista. Acompanhei em todos os momentos do andamento da obra, de manhã, de tarde e às vezes à noite.

Obra imponente, com quadra poliesportiva, várias salas de aula, auditório, teatro, espaço saúde, refeitório, cozinha industrial, biblioteca, área para creche, lactários, berçários, câmara frigorífica, enfim, um sonho para aquela comunidade.

Obra pronta, o então Secretário de Educação do estado Gastão Vieira cometeu um grande equívoco e vinculou o CAIC ao estado. Foi por terra todo um trabalho que fizemos paralelamente junto ao MEC, através de uma equipe coordenada por um Cientista de nome Robésio, que fazia tratarias junto com um grupo da USP, para implantarmos um arrojado projeto pedagógico naquele local.

A obra completamente equipada só foi inaugurada no ano seguinte do término do meu mandato. Sequer fui convidado para inauguração!

Funcionou durante doze anos. Nos pouco mais de dois anos do Governo Jackson Lago, funcionou na sua plenitude. A partir de meados de 2009, após a cassação do Jackson, foi aos poucos sendo esvaziado. A partir de 2010, abandonado ao ponto de, numa atitude insana, um lunático diretor da URE tirar os vigias. A partir daí o CAIC foi impiedosamente dilapidado e os ricos equipamentos foram roubados aos olhos do governo do Estado e da Prefeitura, ambos aliados e contando com um deputado federal e um estadual. Passou à condição de escombro e lugar de mal feito. Exemplo repetido com o CVT, Centro de Vocação Tecnológica da Rua 17 com 90 no Parque Piauí II (que a Socorro Waquim deixou ser destruído) e o Pólo Tecnológico no Sete Estrelas no parque alvorada, concebido no Governo Jackson Lago (abandonado pelo governo do estado a partir de 2010) e agora retomado pelo estado com o empenho do Prefeito Luciano e do Deputado Rafael Leitoa. Esse último agora transformado em Instituto será inaugurado ainda esse ano.

Mas Deus existe e é bondoso. Eis que nosso grupo político venceu as eleições e logo logo, o Prefeito com o apoio decisivo do Deputado Rafael Leitoa, cada um no seu papel,  deram conhecimento ao Ministério Público, levantaram toda a situação, chamaram a comissão de obras da Assembleia, e a Secretaria de Educação do Estado,  fizeram um bem elaborado e completo projeto de requalificação do nosso CAIC.

E agora pra nossa felicidade, o Governador Flávio Dino, através da Secretaria Áurea Prazeres, atenderam pleito do Prefeito Luciano Leitoa e do Deputado Estadual Rafael Leitoa, autorizou a sua completa recuperação. O custo da obra será de quase 3,5 milhões. E os responsáveis pelo prejuízo espalitando os dentes e fazendo festa.

A Prefeitura tá finalizando o projeto de Engenharia da drenagem e pavimentação completa da área de contribuição que é de 50 hectares, partindo do alto do bairro Pedro Patrício, até o CAIC, onde já estão sendo executados alguns serviços emergenciais. E em parceria com o Governo do Estado foi asfaltada a rua de acesso (Rua 17 bairro São Marcos).

Já até antevejo aquele prédio hoje deteriorado, servindo de abrigo para usuários de drogas, (a maioria vítimas da falta do seu funcionamento), daqui a algum tempo, totalmente renovado, cheio de adolescentes estudando em tempo integral, formando Cidadãos e a comunidade vizinha em vez de incomodados, convivendo de várias formas, com as boas atividades ali desempenhadas.

Quero ver onde aqueles que eram detentores do poder local e estadual vão meter a cara! Para encobrir suas incompetências e falta de responsabilidade, Diziam que o prédio tava enterrado, que a culpa era minha. Vá lá hoje e veja se o prédio tava enterrado? Com os dois governos aliados (Socorro e Roseana) com dois deputados aliados do governo, um federal e outro estadual (Sete e Ale) deixaram o CAIC ser saqueado e nada fizeram. Ô raça ordinária! E ainda tem quem defenda! ...Pode ter certeza que os adversários e seus seguidores estão com ódio!!!

O CAIC vai voltar e sem sombra de dúvida um ganho extraordinário para a população, um grande gesto do Governador Flávio Dino e um gol de placa do Prefeito Luciano e do Deputado Rafael.

(Por Chico Leitoa, engenheiro e ex-prefeito de Timon)

Programa Água Doce – Governo vai implantar projeto de dessalinização em 46 municípios do Maranhão

1.7.15
Para mais de cem mil pessoas, o Programa Água Doce, do Ministério do Meio Ambiente (MMA), tem sido uma solução para o consumo de água potável, em mais de 200 municípios brasileiros, que são afetados com a salinização de suas águas subterrâneas. No Maranhão, por iniciativa do Governo do Estado, 46 municípios que já foram identificados nessa situação, serão beneficiados pelo programa federal, que transforma água salgada em água doce para o consumo humano.

O governo do Maranhão está de parabéns pela iniciativa de incluir o estado, nas ações do Água Doce, com a visita do secretário de Agricultura Familiar, Adelmo Soares, e sua equipe, à coordenação do programa. Aguardamos agora a minuta do projeto de ações do Água Doce no Maranhão para análise do Ministério do Meio Ambiente”, disse o coordenador nacional do Água Doce, Renato Saraiva.

As regiões do Maranhão onde estão os municípios que apresentam alto teor de sal em suas águas são dos Cocais, do Baixo Parnaíba e do Sertão Maranhense, mas, segundo o geógrafo da Secretaria de Estado de Agricultura Familiar (SAF), Rivas Júnior, já há diagnósticos que apontam também municípios da Baixada Maranhense, com o mesmo problema, devido ao avanço do mar na região.

Segundo o vereador Pedro Belo, que representa os municípios dos Cocais na luta pela implantação do Agua Doce no Maranhão, no povoado Quilômetro 17, município de Codó, mais de mil famílias sofrem com a presença de sal nas águas dos poços de suas casas. “A alternativa para o consumo de água potável para essas famílias é o abastecimento com carro-pipa, uma realidade difícil porque precisam comprar a água ou esperar doações”, disse Pedro.

Situação igual enfrentam 360 moradores do Projeto de Assentamento Novo Horizonte, também no município de Codó. Na área, foram perfurados sete poços e nenhum deles serve para o consumo humano. “Isso é grave para a saúde dos moradores que, na necessidade, acabam consumindo a água e por isso há muitos casos de pessoas com problemas renais”, afirma Pedro Belo.

Além de Codó, outros municípios da região como Coroatá, Peritoró e Timbiras enfrentam problemas com salinização nas águas. A situação é mais grave na comunidade Sardinha, em Timbiras.

Como funciona

O programa Água Doce funciona com dois sistemas, um para poços com vazão de até três mil litros por hora e outro para poços com vazão maior de até cinco mil litros. Para os menores, o equipamento faz a separação da água, indo a potável para chafarizes e a salgada, denominada de rejeito, para um reservatório, onde será evaporada.

No segundo sistema, chamado de unidade demonstrativa, são instalados em poços com maior vazão, onde o rejeito, em maior volume, é utilizado para a criação de peixes, que se adaptam facilmente à água salgada, e para a irrigação de plantios da atriplex, uma planta, rica em proteínas, que retém o sal e é utilizada para a fabricação de ração para animais. `”É um ciclo que gera saúde, preserva o meio ambiente e gera renda para as famílias”, frisou o secretário Adelmo Soares.

Mais IDH

Segundo o secretário Adelmo Soares, que foi a Brasília pedir a inclusão do estado no programa, a ideia inicial é instalar 150 sistemas de dessalinização no Maranhão. “O programa é fundamental para a meta do Governo do Estado de promover a melhoria da qualidade de vida de comunidades do Maranhão, que sempre estiveram à margem, excluídas de políticas públicas, e o Água Doce é importante ação pública de segurança alimentar e sustentabilidade”, ressaltou Adelmo.

Técnicos da SAF e do MMA na inauguração da unidade demonstrativa de João Câmara (RN)

Além da reunião com a coordenação em Brasília, o secretário também esteve este mês, a convite do MMA, na implantação do primeiro equipamento de dessalinização movido a energia solar, no município de João Câmara, no Rio Grande do Norte.

Secretário Adelmo Soares em visita ao Sistema de Dessalinização de João 
Câmara, no Rio Grande do Norte.

De acordo com os técnicos da SAF que avaliam os municípios afetados, dos 30 municípios atendidos pelo Plano de Ações “Mais IDH”, 14 estão entre os 46 já identificados com problemas de salinização nos poços. Além disso, 60% dos municípios estão incluídos no Programa Nacional de Crédito Fundiário (PNCF). “Com ações conjuntas, da política de territórios, com o Água Doce, e do Crédito Fundiário, podemos beneficiar 1.286 famílias”, explicou o coordenador da equipe, Rivas Junior.

De acordo com o diagnóstico da equipe da SAF é necessário instalar 59 sistemas de dessalinização, 89 sistemas de recuperação de equipamentos já existentes mas não funcionam adequadamente, além de 15 unidades demonstrativas para atender os municípios que possuem maior concentração de sal e poços com maiores vazões de água. Cada sistema tem um custo médio de R$ 250 mil e a unidade demonstrativa R$ 347 mil.