Sarney diz que Irmã Dulce o livrou de vaias

14.10.19

Blog do John Cutrim - Direto do Vaticano, o ex-senador José Sarney revelou em artigo.que Irmã Dulce o livrou de muitas vaias. O ‘milagre’, segundo Sarney, ocorreu quando ele descia a rampa do Planalto no último dia de Presidente da República. Após um governo desastroso e impopular, de inflação de 1972,91%, Sarney achou que seria vaiado pela população, contudo a presença de Irmã Dulce o fez ser aplaudido.

Confira como foi abaixo:

Por José Sarney

Estou em Roma, emocionado. Eu que tantas vezes estive nesta cidade, que é uma síntese da História, desta vez aqui me trouxe a fé.

A fé numa Santa que conheci muito de perto, que amei pelo seu trabalho e pela santidade de sua vida: Irmã Dulce.

Venho para refazer o gesto que fiz em minha vida, beijar-lhe os pés de Santa — que sempre foi e agora o Papa Francisco canoniza.

Ainda hoje recordo essa emoção: poucos dias antes de falecer, em seu leito de agonia, no que não era cama — era quase uma cadeira —, eu lhe disse: “Eu sou indigno de fazer outra coisa, senão de beijar-lhe os pés.” Ali, eu beijei os pés de Irmã Dulce, ajoelhado.

Agora no Vaticano, rezarei pela minha família, pelos meus amigos, pelo povo do Maranhão. Farei meu pedido pela Paz, pela saúde e pela felicidade de todos.

Irmã Dulce nos deu o exemplo da caridade e da virtude esquecidas. A sociedade capitalista gera valores materiais e negligencia os valores espirituais. Irmã Dulce era uma tocha permanente, que brilhava para lembrar que não podemos ficar, somente, no usufruto dos nossos bens, sem pensar no universo que nos rodeia, nos miseráveis, nos pobres, nos deserdados.

Ela era o cristianismo sem adjetivos, uma esmoler dos doentes. Irmã Dulce era uma flor de amor e de bondade, esse desejo de ser um pedaço de Deus nas ruas de Salvador da Bahia. Doce como os santos, santa como os profetas.

Eu tinha conhecimento da obra social de Irmã Dulce. A comunhão do nosso espírito consolidou-se quando a conheci pessoalmente, como presidente.

Visitei-a sempre, algumas vezes no anonimato. A amizade que tínhamos um pelo outro era nutrida de nossos sentimentos comuns de amor ao próximo e só fez se consolidar com o passar dos anos, em benefício maior da parte que me toca, visto que a minha alma se engrandece na memória de alguém tão pura, como enriquecia, ontem, no convívio com uma pessoa tão abnegada ao próximo.

Em 1988, indiquei nossa Irmã Dulce para o Prêmio Nobel da Paz. Não estava somente atestando preferência e escolha pessoais, expressava o que habitava no fundo da alma brasileira.

Quando ouvia sua sobrinha, Maria Rita, me dizer que o Vaticano pedia mais um milagre de Irmã Dulce, eu respondia: eu sou testemunha, ela já me fez mil milagres. Ao deixar o governo, eu ia descer a rampa numa situação difícil. Então, antes de sair, reuni minha família, minha mulher, meus filhos e coloquei um lenço no bolso para as lágrimas.

E disse a todos: “Olhem, vocês se preparem. Agora, vou descer a rampa do Palácio” — na frente, havia uma multidão —: “metade vem para aplaudir o candidato que vai tomar posse, a outra metade vem para vaiar o candidato que vai tomar posse, mas todas as duas correntes vêm para me vaiar.” Peguei na mão da minha mulher e dos meus filhos e desci a rampa.

Não sei por que, ao descer, senti ao meu lado alguém. Olhei, procurava ver quem estava ali: era Irmã Dulce. Tirei o lenço do bolso e o sacudi como quem se despedia. De repente, aquela multidão, de um lado e de outro, que vinha para me vaiar, começou a me aplaudir. Eu não sabia nem como. Vi as pessoas chorarem. Eu me dizia: é milagre da Irmã Dulce!

Agora, a Igreja reconhece um milagre especial: um homem cego rezou a Irmã Dulce. Os médicos afirmam: ele continua cego, mas, pela intercessão de Irmã Dulce, vê.

Santa Irmã Dulce, rogai por nós!

CAXIAS - Agricultores familiares recebem aves na 2ª etapa do projeto de Produção de Ovos Caipiras


A Secretaria Municipal de Agricultura e Pesca realizou a entrega de mais 2 mil aves da linhagem Bankiva do projeto de Produção de Ovos Caipira, que está sendo desenvolvido por 200 famílias em Caxias, nos três distritos.

Os ovos caipiras são tidos como de melhor qualidade porque são gerados por galinhas mais bem cuidadas, que vivem com mais liberdade. Já os ovos de granja, que são os mais comuns, são gerados por galinhas condicionadas à produtividade. Elas ficam confinadas por muito tempo e vivem em condições adversas.

“Esse projeto é de alta importância para a nossa região, porque com a doação dessas frangas, que já estamos no 2º lote, nós buscamos aumentar a produção de ovos na nossa cidade, pois o déficit é muito grande. Isso vai fazer com que aumente a cadeia produtiva e vai aquecer a economia. Nós já estamos colhendo ovos da 1ª etapa, que estão sendo disponibilizados no mercado, nas feiras, inclusive na Feirinha da Gente”, disse Herbert Dete, secretário adjunto de Agricultura e Pesca.

“É muito importante para as famílias para melhorar a nossa produção e também um extra que a gente vai ter a mais, venda de ovos. Eu só crio as caipiras do interior, mas dessa aqui é a primeira vez que estou recebendo”, disse Vilmar, do povoado Engenho D’ Água, no 2º Distrito.

O objetivo é aumentar a produção de ovos caipiras. Hoje, somente 8% dos ovos consumidos pelos caxienses são produzidos em Caxias, ou seja, mais de 90% vem de fora. A ideia é mudar essa realidade. Os lotes de 40 e 80 unidades são divididos conforme a capacidade produtiva das famílias.

“É só trabalhar direitinho para dar produção. O nosso objetivo é crescer. Às vezes, eu chego a 100 galinhas, quando estão no ponto aí eu vendo, aí eu pego os pintinhos e separo pra colocar pra crescer. Agora, com esse projeto das frangas, a gente quer aumentar a produção de ovos”, disse Francinete Alves, do povoado Vitória, 2º Distrito.

“Estamos na 2ª etapa de um total de três. O objetivo é apresentar aos produtores de Caxias uma linhagem com um potencial produtivo melhor. E, em resumo, é uma excelente oportunidade de negócio, e como está sendo provado, já temos depoimentos de produtores do primeiro lote que estão satisfeitos com as vendas dos ovos e estão ampliando o negócio. Nós damos assistência técnica, nós criamos um grupo de WhatsApp onde nós vamos informando a todos ao mesmo tempo, orientando como cuidar e, quando necessário, vamos ao local para melhor orientar”, disse Adailton Matões, agrônomo da Secretaria Municipal de Agricultura. (Da assessoria)

Maranhão receberá R$ 563 milhões do pré-sal


Os estados deverão gastar o dinheiro com os rombos de seus regimes de Previdência

A Câmara aprovou o projeto que distribui os R$ 106,5 bilhões que o governo espera arrecadar com o megaleilão do pré-sal. Desse montante, o Maranhão receberá R$ 563 milhões.

Desse valor, R$ 10,9 bilhões serão distribuídos entre os estados, que deverão gastar o dinheiro com os rombos de seus regimes de Previdência. A sobra, se houver, poderá ser usada para investimentos.

Paulo Marinho Júnior fala ao Blog sobre a experiência de assumir o cargo de prefeito de Caxias: “é muito bom poder ajudar as pessoas”

12.10.19
Paulo Marinho Júnior diz que gostou da experiência de poder ajudar as pessoas

O prefeito em exercício, Paulo Marinho Júnior, recebeu o signatário do Blog nesta sexta-feira (11) para falar sobre os dias que está a frente do cargo mais importante do município e sobre o resultado dessa experiência.

Questionado, Paulinho avaliou que está sendo bom ser prefeito, pois “é muito bom poder ajudar as pessoas, poder realizar um sonho de muito tempo”.

Sobre as especulações em torno da exoneração do secretário adjunto da Saúde, Ermando Vieira, e se algum outro servidor foi exonerado durante sua interinidade, Paulinho respondeu serenamente que não. “Teve até quem me chamasse de faxineiro, mas o objetivo não era fazer faxina, apesar de gostar muito de ter uma casa organizada. Mas graças a Deus a equipe é ótima, o Fábio sempre teve a felicidade de escolher pessoas pra estar na frente da gestão e somente houve um ajuste pontual, mas, graças a Deus, tudo ocorreu dentro da normalidade”.

Quanto a alguma medida implementada por ele nos últimos dias que mereça destaque, Paulinho apontou a solução de casos referentes ao TFD (Tratamento Fora de Domicílio). “Eu fiquei muito sensibilizado com a situação do TFD e procurei dar uma prioridade para aquelas pessoas que precisavam desse suporte da Prefeitura de Caxias”, explicou Paulinho. “A gente conseguiu estar buscando regularizar essa situação para que essas pessoas que precisam dessa ajuda pudessem ser ajudadas, além de outros ajustes pontuais”.

Se a interinidade foi como achava que seria e como avalia esses 10 dias no cargo de prefeito, Paulinho disse que não havia criado nenhum tipo de expectativa, mas que gostou da experiência. “Eu gostei muito da experiência e agradecer pessoalmente o Fábio quando ele chegar por ter me dado essa oportunidade de realizar um sonho”.

O signatário do blog perguntou ao prefeito em exercício a avaliação que ele teve nos últimos dias sobre o que viu, o que deve ser implementado, o que precisa ser melhorado na administração e se ele fará uma avaliação junto ao prefeito Fábio Gentil na segunda-feira (14). “Na vida a gente sempre pode melhorar. Com certeza, quando o nosso prefeito chegar agora no começo da semana, a gente vai ter uma conversa, eu vou passar o que aconteceu, as decisões que eu tive que tomar”.

O prefeito interino aproveitou a entrevista para anunciar em primeira mão que assinou a adesão do município de Caxias ao Programa Nacional das Escolas Cívico-Militares. “Assinei pela Prefeitura, aderindo ao Programa das Escolas Cívico-Militares. Nós tínhamos um prazo até esta sexta-feira [11] de informar ao governo federal se a Prefeitura de Caxias iria aderir ou não ao Programa, e eu tomei a decisão de aderir, obviamente em sintonia com o prefeito Fábio Gentil”.

Quanto a rotina de trabalho como prefeito, Paulinho explicou que foram “mais rotinas administrativas”. “Reuni os secretários, vendo os problemas comuns do dia a dia, mas nenhum tipo de grande decisão. As decisões grandes, que poderiam esperar, estão aguardando o nosso prefeito retornar na segunda-feira para que a gente possa decidir em conjunto”.

Decisões impedem uso de verba extra do Fundef para pagar professores

11.10.19

O Sinproesemma está em polvorosa em todo o Maranhão desde o anúncio de que prefeituras receberão, juntas, bilhões oriundos de diferenças no repasse do antigo Fundef – atualmente substituído pelo Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos profissionais da Educação (Fundeb).

O sindicato quer que parte desse recurso seja utilizada para pagar uma espécie de abono a professores. E tem feito pressão para que Câmaras Municipais aprovem leis autorizando os prefeitos a fazerem esses pagamentos. Até listas com os valores por prefeitura têm sido organizadas para ajudar profissionais a pressionar os gestores (saiba mais).

Ocorre que os legislativos locais não têm competência para legislar sobre temas que gerem despesa ao Executivo. essa é uma competência do prefeito, a partir do envio dos projetos de lei de Diretrizes Orçamentária e Orçamentária Anual.

Além disso, já há jurisprudência pacificada – do TJMA, ao TCU – no sentido de que esses recursos do Fundef não podem ser utilizados para pagamento de folha de pessoal, apenas para investimentos.

No Maranhão, em abril deste ano, o presidente do TJ, desembargador José Joaquim Figueiredo dos Anjos, derrubou liminar, em ação proposta pelo Sindicato dos Professores de São Pedro da Água Branca, que havia determinado o bloqueio de 60% da verba.

A entidade de classe pretendia justamente que os valores fossem usados para o pagamento de abonos à categoria.

Ao decidir sobre o caso, o magistrado destacou que as leis do extinto do Fundef e do Fundeb já determinam como deve ser utilizado esse recurso, não cabendo ao sindicato, ou ao Judiciário, imiscuir-se em ato eminentemente discricionário do Poder Executivo.

Desvio de finalidade

Na Bahia, o Tribunal de Contas dos Municípios condenou o prefeito de Baixa Grande, Heraldo Alves Miranda, por desvio de finalidade na aplicação de recursos do extinto Fundef oriundos de precatório judicial pago pela União.

Segundo o TCM-BA, foram gastos de forma irregular R$5,7 milhões no exercício de 2018, que terão agora que ser devolvidos pelo gestor à conta do Fundeb, com recursos do município.

De acordo com o apurado pela Inspetoria Regional da Corte de Contas baiana, esse valor, correspondente a 45,55% do montante total recebido, foi destinada ao pagamento de remunerações de servidores ativos, aposentados, falecidos e exonerados integrantes do magistério municipal e respectivo quadro de apoio, a título de vencimentos e abono salarial extraordinário, contrariando a Resolução TCM nº 1.346/2016, posteriormente alterada pela Resolução TCM nº 1.360/2017 (saiba mais).

É o que pode acontecer com prefeitos maranhenses que utilizem as verbas da mesma forma. (Do blog do Gilberto Léda)

Unidade de Zoonoses registra novo ataque de raposa em Caxias



Agentes de endemias podem ser informados sobre novos ataques de 
raposas. — Foto: Reprodução/TV Mirante

Segundo o órgão, um gato e um cachorro foram vítimas do ataque. Com o caso, sobe para 18 o número de registros de ataques de raposas no município.

A Unidade de Vigilância de Zoonoses de Caxias (UVZ) registrou mais um ataque de raposa na zona rural da cidade. De acordo com o órgão, um gato e um cachorro foram atacados pelo animal.

Com o novo registro, sobe para 18 o número de registros de ataques a humanos e animais domésticos, sendo sete ataques a humanos e 11 em animais domésticos. Segundo a UVZ, morcegos hematófagos, que se alimentam de sangue, podem ser os responsáveis pela transmissão da raiva para as raposas.

“A raposa é uma vítima, o vilão dos ataques é o morcego hematófago que contém o vírus da raiva e está transmitindo para animais silvestres. Se nós não tomarmos as medidas certas, teremos um problema urbano”, disse Natanael dos Reis, coordenador da UVZ/Caxias.

Morcegos hematófagos podem ser os transmissores do vírus da 
raiva para as raposas. — Foto: Reprodução/TV Mirante
Em uma propriedade da zona rural, as autoridades só souberam dos ataques 20 dias após o ocorrido. Os agentes da UVZ pedem que as comunidades que registrarem novos ataques avisem as autoridades, já que a informação é fundamental para dar agilidade no combate à raiva. Os casos podem ser avisados até mesmo aos agentes de endemias, que visitam as comunidades rurais todos os dias.

“Nós pedimos as comunidades, à população em geral que nos deixem informados de todos os casos que acontecer. Porque nem todas as vezes a gente obtém uma informação de forma precisa e em tempo hábil. Quando a população se preocupa em repassar essas informações para nós, então fica bem mais fácil da gente correr atrás e resolver o problema”, explica Luís Medeiros, agente de endemias.

(Fonte: G1 MA)

Com apenas 4 meses no comando da PM de Timon, coronel Ribeiro supera números do passado


Mesmo sem muita divulgação nas redes sociais e meios de comunicação, o trabalho sério do atual comandante da PM de Timon, Coronel Ribeiro, já é destacado como dos melhores por quem acompanha o setor de segurança pública.

Com apenas quatro meses à frente do 11º Batalhão, coronel Ribeiro com o apoio da tropa supera e muito seus antecessores no comando. Mesmo faltando ainda em torno de três meses para fechar o ano, o militar tem a seu favor números importantes e muito importantes . Tendo assumido o comando da PM no dia 21 de maio deste ano, Ribeiro e os policiais militares já apreenderam nada menos que 72 armas.

Sob seu comando também Timon viu aumentar em 136% o número de conduções de maio a setembro, demonstrativo claro de que nossos policiais estão na rua num trabalho muito mais empenhado nas abordagens e detenções de suspeitos que ameaçam a tranquilidade da sociedade timonense.

Os números positivos em favor do coronel Ribeiro não param por aí. No seu comando, de acordo com dados da Delegacia de Homicídios, Timon observou uma queda de 50% número de homicídios na cidade em setembro último. Em setembro do ano passado foram 6 homicídios contra 3 deste ano.

O fato é que o coronel Ribeiro está fazendo história na segurança pública de Timon e se em conjunto com a tropa continuar com o mesmo empenho o timonense de bem desta cidade só tem a agradecer. (Do blog do Elias Lacerda)

Saiba onde são os locais mais afetados do Maranhão pelo óleo que atingiu praias do Nordeste

10.10.19

Maranhão ocupa a 6ª colocação entre os estados nordestinos mais atingidos, sendo que 11 pontos foram identificados. Mancha de óleo foi encontrada em seis cidades da costa

(Imagem ilustrativa)

Após laudo apontando 132 pontos atingidos pela mancha de óleo cru nas praias do Nordeste, o Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) divulgou mapa e localização exata das áreas atingidas.

O Maranhão ocupa a sexta colocação entre os estados nordestinos mais atingidos, sendo que 11 pontos foram identificados. O óleo foi encontrada nas cidades de:

São Luís
Santa Amaro
Alcântara
Barreirinhas
Paulino Neves
Araioses

Maior concentração
O que chama a atenção é são as cidades de Alcântara e Santo Amaro, pois elas têm as maiores concentrações de mancha do poluente encontradas no Maranhão.

Somente na cidade de Alcântara, que faz parte da região metropolitana de São Luís, o Ibama mapeou três pontos onde foram encontradas óleo: Praia de Itatina, Praia da Mamuna e Ilha do Livramentos, sendo esta última em dois pontos, ou seja, em Alcântara foram quatro pontos identificados pelo Instituto.
Em Santo Amaro, que também faz parte do Parque dos Lençóis Maranhenses, o Ibama registrou manchas de óleo na Praia de Travosa, conhecida por ser um paraíso natural, bastante explorado por surfistas. Além de Travosa, foram encontrados vestígios na própria praia da cidade de Santo Amaro.

Praias com registros:
1 – Travosa – Santo Amaro do Maranhão
2 – Praia da Mamuna – Alcântara
3 – Ilha do Livramento (2 pontos atingidos) – Alcântara
4 – Praia de Itatinga – Alcântara

Os animais encontrados cobertos de óleo foram achados nas praias de Itatinga, na cidade de Alcântara, e na Ilha dos Poldos, na parte maranhense do Delta do Parnaíba, em Araioses.

Os animais afetados pelo poluente foram duas tartarugas-marinhas, sendo que uma delas morreu (na cidade Araioses) e a outra foi resgatada (no município de Alcântara).
(O Imparcial)

Anlucc inicia venda de camisas do Outubro Rosa 2019

Dinheiro investido na compra da camisa será revertido para a construção da sede própria da Anlucc.


A Ong Amigos na Luta contra o Câncer de Caxias (Anlucc) iniciou nesta semana a venda de camisas para o movimento Outubro Rosa 2019. A camisa pode ser adquirida ao preço de R$ 20.

Para adquirir uma unidade, basta se dirigir à sede temporária da Anlucc, localizada na Avenida Costa Sobrinho, nº 1380, no bairro Volta Redonda.

A entidade vende as camisas individualmente e aceita também encomendas para venda coletiva. Estão disponíveis os tamanhos P, M, G e GG.

O dinheiro investido na compra da camisa será revertido para a construção da sede própria da Anlucc, que ajuda na assistência social e de saúde a pessoas carentes com câncer em Caxias.

OUTUBRO ROSA

O movimento internacional do Outubro Rosa acontece todos os anos e tem como principal objetivo conscientizar a sociedade sobre a importância da prevenção e do diagnóstico precoce do câncer de mama. Em geral, as mulheres vestem roupas e acessórios na cor rosa e monumentos públicos são iluminados com a mesma cor para abraçar a campanha. (Do portal Noca)

Escritores caxienses vão abrir programação de lançamentos na 13ª Feira do Livro de São Luís


Evento será realizada de 11 a 20 de outubro, no Multicenter Sebrae, Cohafuma.

Escritores caxienses farão a abertura da programação de lançamentos de livros deste ano na 13ª Feira do Livro de São Luís (FeliS), o maior evento cultural e de fomento à leitura do Maranhão, que será realizada de 11 a 20 de outubro, no Multicenter Sebrae, Cohafuma. Em 2019, o tema é “O Brasil atemporal na obra de Aluísio Azevedo” e vai reunir mais de 100 escritores maranhenses e também nomes nacionais. A expectativa é que o evento receba um público superior a 160 mil pessoas.

O evento é promovido pela Prefeitura Municipal de São Luís e a programação contemplará todas as idades, reunindo cerca de 600 atividades gratuitas e ocorrerá em uma área de 11.500 metros quadrados. Serão mais de 30 ambientes com atividades acontecendo simultaneamente. O público terá acesso a 300 editoras distribuídas em 70 estandes de livreiros locais e de todo o Brasil.

De Caxias está confirmada a participação de 7 escritores. A maioria membros da Academia Caxiense de Letras (ACL). Sendo: Wybson José Pereira Carvalho, Inês Maciel, Joseane Maia, Carvalho Júnior e Silvana Meneses; bem como Elany Morais, e ainda, Ana Lucia Pinto Gonçalves, que lança primeira obra literária.

Seis deles estarão apresentando suas obras ao público no sábado (12), primeiro dia da programação de lançamentos de livros, que vai acontecer na “Casa do Escritor” e uma no domingo (13), no “Café Literário”. Espaços exclusivos no Multicenter Sebrae, para as tardes e noites de autógrafos.

PROGRAMAÇÃO CAXIENSES NA FELIS 2019

DIA 12/10 (sábado) - CASA DO ESCRITOR
- 17h
- Wybson José Pereira Carvalho – Título: Poesia reunida; Necrópoles; Oceanos não pacíficos; Nauroencidade;
- Inês Maciel - Título: Virna, Recôndito e A menina com olhos de peteca;
- Elany Morais – Título: Muitas de mim; Luz e sombra.
- 18h
- Ana Lucia Gonçalves – Título: Mosaicos;
- Joseane Maia – Título: Espertezas e artimanhas do camarada macaco;
- Carvalho Júnior – Título: O homem Tijubina & outras cipoadas entre as folhagens da malícia.

DIA 13 (domingo) – CAFÉ LITERÁRIO
- 15h30
- Silvana Meneses – Título: O intenso instante.