Troca de cadeiras: Fábio Gentil se afastará por 60 dias da Prefeitura; Téodulo Aragão assume interinamente comando do município; Ximenes presidirá a Câmara no período

5.7.22

Rubens Pereira fez o convite e Fábio sinalizou que sim, ficará afastado por 60 dias da Prefeitura 

Quem tiver fé que reze. Quem for descrente que se prepare: troca de cadeiras na política caxiense é o barulho do momento para a clientela.

Durante a série de inaugurações realizadas na manhã desta terça-feira, 05, em Caxias, a grande novidade não ficou necessariamente nos equipamentos públicos entregues à população, mas sim na mexida no tabuleiro da política local.

Durante a inauguração do Hospital de Traumatologia e Ortopedia, ponto alto dos eventos, o secretário estadual de Articulação Política, Rubens Pereira, fez o convite para o prefeito Fábio Gentil integrar uma espécie de tropa de elite da equipe de governo de Carlos Brandão, que não esteve em Caxias durante as inaugurações provavelmente por conta das restrições da legislação eleitoral.

“Eu quero que vocês nos empreste, para o governador Brandão, o Fábio tirar uma licença da Prefeitura, deixar a Prefeitura em mãos confiáveis que ele tem, e nós precisamos dele percorrendo o estado do Maranhão todo, porque o Brandão precisa de você, Fábio”, conclamou Pereira que em seguida se dirigiu ao presidente da Câmara, Téodulo Aragão, que é o substituto legal de Gentil caso ocorra a licença do mandatário: “a vez de tu ser prefeito chegou, viu, Téodulo... essa tú vai ficar me devendo”, brincou ele.

Numa sinalização de que aceitava o convite, Fábio teceu loas tanto ao governador Carlos Brandão quanto ao presidente da Câmara Municipal de Caxias, que vem a ser seu primo e aliado da mais estrita confiança.

“A pedido do nosso governador Carlos Brandão, aqui utilizando a prerrogativa do que foi falado pelo nosso secretário de Articulação Política Rubens Pereira, eu tenho certeza absoluta que estão me procurando porque acreditam no amor que eu faço pela gestão pública do nosso município, e que nós vamos sim, de uma forma temporária, não tem como recusar um convite do nosso governador, porque eu tenho que pensar acima de tudo não somente em mim, mas numa população que me deu 80% de uma votação jamais alcançada por um gestor público...”, comentou o prefeito ressaltando ter o apoio da Câmara Municipal, “de 18 vereadores que acreditam que, trabalhando junto, nós vamos enaltecer e melhorar nosso município” num indicativo de que aceitava o convite e que tem toda confiança no seu substituto interino, vereador Téodulo Aragão.

O estilo administrativo de Téodulo durante a sua interinidade de 60 dias é uma chance única para mostrar sua capacidade de resolver conflitos políticos, aparar arestas entre os aliados e se cacifar para ser o sucessor legal de Fábio Gentil em 2024, uma vez que ele surge no horizonte desde já como provável candidato para suceder o atual prefeito.

Para que o afastamento do prefeito aconteça sem provocar problemas jurídicos, a Câmara deve autorizar essa licença.

Em tempo: com a renúncia de Paulo Marinho Júnior do cargo de vice-prefeito de Caxias, ocorrida em 11 de maio último, desde então o substituto natural na ausência do prefeito Fábio Gentil é o presidente da Câmara Municipal, que hoje é o vereador Téodulo Aragão.

0 comentários:

Postar um comentário