Sem pesquisas para medir preferência dos caxienses, Carlos Brandão pode estar pisando em campo minado na sua vinda a Caxias

4.7.22

Esperado em Caxias nesta terça-feira (05), o governador Carlos Brandão participará de uma agenda positiva ao lado do prefeito Fábio Gentil. Pela programação da Prefeitura, acontecerão várias inaugurações.

Aliado de primeira hora de Brandão, Fábio Gentil certamente proporcionará a claque de sempre, que poderá ser turbinada com uma barulhenta charanga a garantir entusiasmo à comitiva do governador.

A visita pode até render bons vídeos para serem exibidos nas redes sociais e boas fotos para ilustrar publicações de escribas alinhados, mas a euforia proporcionada pela máquina administrativa do poder municipal não significa necessariamente a realidade das ruas e do humor dos caxienses.

Sendo hoje a 5ª cidade mais populosa do Maranhão, Caxias é desde sempre a 2ª mais importante politicamente.

Terra de Gonçalves Dias, Vespasiano Ramos, Coelho Neto, Raimundo Teixeira Mendes e tantos outros que se destacam na literatura nacional, a princesa do sertão é marcada por uma história de lutas do seu povo (foi palco da guerra da Balaiada) e também de grandes nomes da política maranhense, tais como Eugênio Barros, Alexandre Costa e João Castelo.

Com uma política municipal acalorada e cujos resultados reverberam no estado, a capital do leste sempre foi respeitada e admirada por todos os postulantes ao cargo de governador.

Tendo instituído em Caxias a divulgação de pesquisas de opinião durante boa parte do período em que foi protagonista da política local, o saudoso Humberto Coutinho acostumou os caxienses a se guiarem por esta importante ferramenta de articulação e da análise dos apaixonados pelas disputas eleitorais.

Em que pesem a divulgação de sondagens a nível estadual para estas eleições, não existe até o momento uma pesquisa direcionada exclusivamente para Caxias, algo tão esperado por todos os analistas políticos da cidade.

Sem a retaguarda de uma pesquisa para lhe pavimentar o terreno neste solo, e envolto pela névoa do aparato municipal a lhe garantir aplausos, Carlos Brandão pode estar pisando na verdade em um campo minado que pode ser detonado quando as urnas parirem os temidos boletins tão logo seja encerrada a votação em 02 de outubro.

Por sua vez, o grupo em Caxias em torno do senador e também pré-candidato a governador Weverton Rocha, apesar de pequeno e muitas vezes sem uma condução profissional, consegue fazer o dever de casa com as condições que lhe são permitidas e cujo inesperado resultado somente a política pode proporcionar (vide a eleição de Fábio Gentil em 2016).

Cuidado, Brandão!

Caxias não é para amadores...

0 comentários:

Postar um comentário