Marqueteiro Einhart Jacome Paz esclarece citação do seu nome no escândalo do mensalão

13.4.15
Publicitário esclareceu a citação do seu nome no episódio do mensalão 
e que não foi denunciado no processo: “apresentei as explicações à PF”.
O publicitário Einhart Jacome Paz, proprietário da agência Paz Publicidade, procurou o signatário do blog para esclarecer alguns pontos da postagem sobre sua suposta contratação pelo governo Léo Coutinho.

Em contato telefônico, Einhart explicou o episódio em que foi citado por Delúbio Soares quando da CPI do mensalão “Não sei porque o Delúbio me citou naquele depoimento”, iniciou o publicitário que afirmou não figurar no processo como denunciado. “Não fui indiciado naquele processo, sendo que a única citação em todo o episódio foi aquela do ex-tesoureiro do PT”, continuou ele acrescentando que na época, procurou as autoridades para prestar os esclarecimentos. “Fui na Polícia Federal e apresentei as todas as notas fiscais dos serviços prestados naquela época onde provei não ter  nenhuma participação em atos que pudessem ser considerados ilícitos”, afirmou.

Quanto sua suposta contratação para fazer a propaganda do governo Léo Coutinho, Einhart disse que já esteve em Caxias, “mas para tratar de assuntos relacionados ao shopping center de propriedade do pai prefeito”, disse-me ele.

Sei que não pode existir contratação de serviços de publicidade sem o devido processo licitatório”, comentou o publicitário referindo-se a informação de que já estaria contratado pela administração caxiense, sem no entanto afirmar categoricamente se já respondia pela imagem do governo Léo Coutinho.

Bem, a afirmação do blog do envolvimento de Einhart Paz no escândalo do mensalão baseou-se no depoimento de Delúbio Soares, o que o coloca, mesmo como citado por uma figura central daquele caso, como envolvido no escândalo. Mas o fato de ser citado não o coloca como denunciado no processo, como de fato ele não foi. Suas explicações à PF foram satisfatórias e lhe garantiram não ser arrolado no processo na denúncia do MPF.

Quanto a contratação ou não do publicitário pelo governo Léo Coutinho, isso já corre nos bastidores da política local.

Mesmo assim, vou dar um crédito de confiança para o publicitário, pois não acredito que ele, depois de sair ileso do escândalo do mensalão, queira se envolver em encrenca no interior do Maranhão.

0 comentários:

Postar um comentário