(Lembram dele?) Entusiasmado apoiador de Adelmo Soares para prefeito, Márcio Honaiser esperava reciprocidade em 2022 para deputado federal, mas vai pegar rasteira da turma de Caxias

13.9.21

Figurinha fácil em Caxias nas últimas eleições, Márcio Honaiser foi esquecido pelos antigos
amigos da princesa do sertão

Boa praça, conversa agradável, deputado estadual e secretário do governo Flávio Dino, o próspero empresário de Balsas, Márcio Honaiser, tem tido até o momento uma carreira de sucesso na política maranhense.

Sua trajetória de vida o alçou a condição de liderança no PDT e postulante ao mandato de deputado federal nas eleições vindouras.

Com folga de caixa e um currículo impecável, Márcio esbarrou na turma de Caxias e está prestes a pegar uma rasteira de Los Hermanos que irá lhe fazer repensar toda a sua estratégia na disputa por uma difícil cadeira na Câmara dos Deputados.

Convencido por coisa de pouco mais 500 motivos, Márcio Honaiser desembarcou afoito nas tórridas terras caxienses nas últimas eleições municipais confiante que por aqui faria um bom negócio.

Era live com Adelmo Soares num dia e comício em outro. As reuniões com Cleide Coutinho para tratar de ações do governo em Caxias se tornaram frequentes durante aquele corrido ano de 2020, onde Honaiser não economizou sola de sapato nas suas andanças na princesa do sertão.

Embora com o aliado Adelmo Soares sofrendo uma fragorosa derrota, Honaiser esperava um mínimo de reconhecimento pelo seu ‘robusto’ apoio naquele pleito, onde um bocadinho de votos seria muito bem vindo como recompensa nas eleições subsequentes.

Mas eis que o secretário gente boa não previu que, junto com o infortúnio eleitoral de Adelmo Soares em 2020, veio também o temor de derrota na sua reeleição, fato este que mudou radicalmente os planos traçados naquele já longínquo pleito passado.

Trabalhando no módulo sobrevivência, os instintos de AS farejaram no nome de Felipe Camarão uma válvula de escape para 22.

Agora filiado ao Partido dos Trabalhadores, o secretário estadual de Educação é nome certo para deputado federal, onde a onda Lula no Maranhão poderá lhe garantir uma votação estrondosa, o que aumenta as chances de quem pegar carona ao seu lado, fato este percebido instantaneamente por Adelmo Soares e que o fez desfazer qualquer acordo acertado anteriormente com o abastado empresário do sul do Maranhão.

Celebrado e idolatrado pelos correligionários de Soares em Caxias, Camarão agora é nome doce na boca dessa turma, que nem lembra mais que um dia Márcio Honaiser esteve todo serelepe em Caxias apoiando o mesmo Adelmo para prefeito de Caxias.

Só que não são totalmente alvissareiras as boas novas vindas com a parceria entre Adelmo Soares e Felipe Camarão.

Mesmo como potencial candidato a deputado federal, e desde já favorito a ser um dos mais votados, Camarão pode também ser a carta na manga de Flávio Dino na disputa pelo governo do Estado.

No imbróglio envolvendo o vice-governador Carlos Brandão e o senador Weverton Rocha, para saber quem será o indicado por Flávio Dino como candidato a governador, são grandes as possibilidades do atual governador não se afastar do cargo e indicar Felipe Camarão como nome do seu grupo, o que tem poder para acabar com a disputa entre Weverton e Brandão pelo cargo. Com esse cenário, Adelmo novamente estaria num mato sem cachorro e a procura de uma alma redentora para dividir o palanque.  

Já a deputada Cleide Coutinho, que dividia com AS a recepção ao secretário Márcio Honaiser na cidade, também fazia parte do pacote político celebrado no ano passado e também o apoiaria para a Câmara dos Deputados.

Como já é do conhecimento de todos, Cleide Coutinho pode não se candidatar a reeleição, onde a esposa do prefeito de Matões, Cláudia Coutinho, tentará a sorte na disputa por uma cadeira na Assembleia, o que, de certa forma a exime do compromisso acertado em 2020, uma vez que não estará mais na urna eletrônica no próximo ano.

Resumo da ópera: com uma trajetória de sucesso e com caminhos bem traçados na política, Márcio Honaiser terá que fazer terapia depois da rasteira recebida pela turma de Caxias, que mostrou a ele com quantos paus se faz uma canoa e que, na política, seguro morreu de velho.

0 comentários:

Postar um comentário