Com o Mais Cirurgias, Hospital de Caxias alcança 200 procedimentos oftalmológicos

29.11.20

Neste sábado (28), mais 40 pacientes serão beneficiados com a intervenção médica.

Cirurgia devolve a visão e consequente autonomia de locomoção (Foto: Divulgação)


O Hospital Macrorregional Dr. Everaldo Ferreira Aragão, em Caxias, chegou à marca de 200 cirurgias oftalmológicas realizadas neste mês de novembro. Os procedimentos foram possíveis através do Programa Mais Cirurgias e contemplou a especialidade para tratamento da catarata em indivíduos com idade entre 40 e 80 anos. Neste sábado (28), mais 40 pacientes serão beneficiados com a intervenção médica, garantindo melhoria na qualidade de vida.

“O Governo do Maranhão, juntamente com a Secretaria de Estado da Saúde, tem trabalhado para diminuir o tempo de espera para a realização dos procedimentos. Por isso, o programa Mais Cirurgias tem servido como importante ferramenta no resgate à dignidade e oferta de procedimentos em tempo hábil, uma vez que se trata de um direito que deve ser acessível a todos”, disse o secretário adjunto de Assistência em Saúde (SAAS-SES), Carlos Vinícius Ribeiro.

Os 40 pacientes que serão atendidos neste sábado fazem parte dos municípios que integram a região de Caxias. Para dar assistência, dois oftalmologistas serão os responsáveis pelos procedimentos, que deverão ser realizados todos no mesmo dia. No último domingo (22), a unidade já havia realizado outras 40 cirurgias de catarata. Esse tipo de intervenção cirúrgica, além de garantir melhoria na qualidade de vida, também promove satisfação na pessoa que foi beneficiada.

De acordo com o diretor geral, Jefferson Coutinho, o momento de pós-cirurgia é rápido e perceptível. “Assim que o paciente deixa o centro cirúrgico ele sai de lá enxergando, como se pudesse ver o mundo pela primeira vez novamente. Dessa forma, esses pacientes podem retornar com as suas atividades convencionais, sejam elas domiciliares ou profissionais”, afirmou.

Por se tratar de uma doença ocular que ocasiona o embaçamento do cristalino do olho, o indivíduo acaba por perder a visão de forma progressiva e indolor. No caso dos mais idosos, a oferta da cirurgia devolve a autonomia de locomoção, assim como a segurança de poder enxergar os espaços, evitando assim quedas e possíveis fraturas decorrente delas. (Fonte: Secom/MA)

0 comentários:

Postar um comentário