Catulé discute Reforma Eleitoral, ocupação indevida da Praça da Matriz e retorno das aulas presenciais

17.8.21

O vereador Catulé fez uso do pequeno expediente, na sessão desta segunda-feira (16), para discutir três assuntos: Reforma Eleitoral; ocupação indevida da Praça da Matriz, e; retorno das aulas presenciais na rede municipal.

Catulé trouxe a tona discussões do cenário nacional sobre a Reforma Eleitoral, decisões que incluem a volta das coligações partidárias para as eleições proporcionais e a rejeitada proposta do presidente Jair Bolsonaro em retornar ao voto impresso em eleições. “Na minha humilde opinião, o 'Distritão' seria o melhor para este país, porque aí sim seria um vestibular, seria um concurso de fato e de direito. Se temos 19 vagas, são 19 classificados, entraria quem tem votos”, declarou o vereador.

Em relação à bicentenária praça onde está instalada a Matriz de São José, onde tem o Cristo Redentor, Catulé lamentou a ocupação indevida do espaço pelo comércio ambulante. “E isso dá prejuízo aos comerciantes que pagam impostos e aqueles também que estão no Mercado Público. Há necessidade das secretarias de Urbanismo e Cultura agir, até porque temos uma Guarda Municipal eficiente que precisa receber ordem para atuar também nesse setor. Éramos a cidade mais bela do interior do Maranhão, hoje é uma miscelânea”, destacou.

Parabenizando a fala de vereadores que o antecederam sobre a importância de retornarem as aulas presenciais na rede municipal, Catulé lembrou que o governo avança na parte física das escolas, proporcionando segurança e conforto aos professores desenvolverem suas atividades, e agora com a ampliação da faixa etária de vacinação contra a Covid-19 para maiores de 12 anos, “então chegou a hora de nós fazermos com que as escolas funcionem. Nos aproximamos de 2 anos perdidos, que não se recuperam mais. Por outro lado também a fome, principalmente e especificamente, ronda as portas dos alunos da zona rural, porque muitos deles choram para que se abram as escolas, pois é onde eles comem”.

Horário das sessões

Catulé finalizou seu pronunciamento apoiando o vereador Ximenes quanto ao retorno do horário das sessões para às 18h, pedindo para que o presidente Teódulo Aragão observe com carinho a proposta. “O horário anterior, cheguei nessa Casa e já encontrei. Às 18h, nesse momento só não vem a essa casa quem não quer, porque já fechou os bancos, os comércios, o serviço estadual e municipal. Se não vier, não tem interesse de acompanhar o seu vereador, não tem interesse em saber como vai a sua cidade, porque aqui é o coração da cidade, para cá essas veias, que é o povo, bombeiam noite e dia”, justificou.

0 comentários:

Postar um comentário