(Uma luz no fim do túnel) Professor Charles Barros pede ajuda aos caxienses para tratamento de saúde inovador

28.1.22

Portador do mal de Parkinson, professor busca recursos para custear tratamento nos Estados Unidos

Professor Charles Barros busca tratamento inovador nos Estados Unidos


Com um currículo invejável no esporte de Caxias, o professor Charles Barros da Silva é uma referência em praticamente todas as áreas que englobam torneios, campeonatos, jogos escolares e todo tipo de atividade esportiva no município. Seu nome é praticamente indissociável nessa área, seja como treinador, árbitro ou dirigente em qualquer setor que já atuou.

Sendo uma referência no esporte, Charles conseguiu uma respeitabilidade na cidade que extrapola o setor em que atua.

E é em nome desse prestígio obtido ao longo da vida que o professor conclama a sociedade caxiense para travar junto com ele uma batalha pela sua saúde.

Acometido há cerca de 10 anos com o mal de Parkinson, uma doença neurológica que consiste num distúrbio do sistema nervoso central que afeta os movimentos, incluindo tremores e que pode levar seus portadores a uma deterioração de todas as funções cerebrais, Charles Barros quer tentar um tratamento inovador e que o fez enxergar uma luz no fim do túnel na luta contra a doença.

Trata-se do “método de indução de proteínas de choque térmico”, desenvolvido pelo neurocientista brasileiro Dr. Marc Abreu, que é especializado em Termodinâmica Cerebral da Universidade de Yale, na Flórida, Estados Unidos.

Por ser um tratamento inovador, e ainda não disponível no sistema de saúde tradicional do Brasil, o professor Charles Barros está em busca de conseguir os recursos necessários para fazer o tratamento no exterior.

Para angariar esses recursos financeiros, foi criada uma vaquinha online onde qualquer um pode depositar a quantia que lhe for possível (participe aqui) ou ainda na conta: banco do brasil, ag: 124-4, cc: 23831-7 ou via pix: 327.722.203-97.

No vídeo 1, o suplente de vereador Vinicíus Sabá conclama os caxienses para participarem dessa corrente de solidariedade para que sejam angariados os recursos necessários.

No vídeo 2, reportagem da TV Guanaré conta com detalhes toda a luta do professor contra a doença e onde ele fala das suas limitações físicas em consequência da enfermidade.


Já no vídeo 3, o repórter da TV Record, André Tal, que também é portador do mal de Parkinson, se submete ao tratamento desenvolvido pelo médico brasileiro nos Estados Unidos e mostra como funciona o método de indução de proteínas de choque térmico.

0 comentários:

Postar um comentário