Câmara Municipal de Caxias realiza panfletagem para incentivar doação de sangue

15.1.22

Funcionários da Câmara Municipal de Caxias (CMC) e assessores dos vereadores realizaram, na tarde desta sexta-feira (14), panfletagens na cidade com o objetivo de chamar atenção para os baixos estoques de sangue, bem como para a importância da doação. A ação faz parte da campanha “E se fosse você?”, fruto da parceria do legislativo municipal com o Hemomar.

“A panfletagem é para a população ter conhecimento da campanha e se preparar há tempo para doar. Vivemos ainda uma pandemia, momento em que o mundo precisa de mais solidariedade. Um gesto simples como esse pode salvar inúmeras vidas”, explica Gracy Viana, secretária da CMC, lembrando quem as doações de sangue acontecerão na próxima terça-feira (18), das 08h às 16h, na sede da Câmara Municipal.

Quem pode doar?

Podem doar sangue pessoas entre 16 e 69 anos de idade e que estejam pesando mais de 50 kg. Além disso, é preciso apresentar documento oficial com foto e menores de 18 anos só podem doar com consentimento formal dos responsáveis.

Pessoas com febre, gripe ou resfriado, diarreia recente, grávidas e mulheres no pós-parto não podem doar temporariamente.

O procedimento para doação de sangue é simples, rápido e totalmente seguro. Não há riscos para o doador, porque nenhum material usado na coleta do sangue é reutilizado, o que elimina qualquer possibilidade de contaminação.

Requisitos para doar sangue

Estar com bom estado de saúde e seguir os seguintes passos:

Estar alimentado. Evite alimentos gordurosos nas 3 horas que antecedem a doação de sangue.

Caso seja após o almoço, aguardar 2 horas.

Ter dormido pelo menos 6 horas nas últimas 24 horas.

Pessoas com idade entre 60 e 69 anos só poderão doar sangue se já o tiverem feito antes dos 60 anos.

A frequência máxima é de 04 doações de sangue anuais para o homem e de 03 doações de sangue anuais para as mulheres.

O intervalo mínimo entre uma doação de sangue e outra é de dois meses para os homens e de três meses para as mulheres.

(Ascom/CMC)

0 comentários:

Postar um comentário