Governo do Estado une esforços para desenvolver a ovinocaprinocultura no Estado

7.12.15
Para dar apoio à criação de caprinos e ovinos  no Maranhão, o Governo do Estado, por meio do Sistema de Agricultura Familiar (Agência Estadual de Pesquisa Agropecuária e de Extensão Rural do Maranhão - Agerp, Instituto de Colonização e Terras do Maranhão- Iterma e Secretaria de Estado da Agricultura Familiar - SAF) reuniu-se nos municípios de Chapadinha e Vargem Grande, nos dias 04 e 05 com representantes de Instituições Internacionais, instituições financeiras, academia, Poder Executivo e Legislativo para buscar soluções para o fortalecimento da cadeia de ovinocaprinocultura no Estado. A visita ao governador Flávio Dino na manhã desta segunda (7) marcou o encerramento dessa primeira etapa da missão do FIDA no Estado.

A comitiva coordenada pela SAF contou com a presença do Sr. Antônio Rota que é Especialista Sênior em Pequenas Criações da Divisão de Assistência Técnica (PTA) do Fundo Internacional para o Desenvolvimento Agrícola (FIDA). Rota visitou diversos criadores de ovinocaprinocultura no município de Vargem Grande e Chapadinha.

O FIDA é uma instituição financeira internacional do âmbito das Nações Unidas criado em 1977 para desenvolver programas de combate à pobreza rural. No Brasil, o Fida trabalha com foco no Semiárido do Nordeste para beneficiar, principalmente, agricultores familiares, assentados e trabalhadores rurais com prioridade a mulheres e jovens.

Segundo o especialista do FIDA, foi lamentável ver animais agonizando, mortos e pastos destruídos pelas queimadas. Os criadores de ovinos e caprinos dos municípios visitados sofrem muito com a falta d’água, cerca de 30% da criação morrem devido à escassez de água. Além disso, falta de conhecimento e os números de queimadas são problemas que precisam ser solucionados urgentes.

Antônio Rota informou que apesar dos problemas encontrados está otimista. Primeiro há interesse do governo do estado em desenvolver as cadeias de ovinocarinocultura no Maranhão, isso é importante porque o FIDA trabalha em parceria. O relatório feito por ele dará sinal verde para o FIDA investir na criação de pequenos ruminantes no Estado.

O desafio deste milênio é produzir estratégias para vencer as desigualdades climáticas. Dessa forma, Rota apontou algumas estratégias de atuação para alavancar a produção de caprinos e ovinos no Maranhão, como: produção de água com a criação de açude e poços, pacote tecnológico (desenvolver plano estratégico para produzir alimentos para os animais no período da seca), trabalhar a genética, fortalecimento das associações dos produtores, acesso ao crédito e comercialização. “Primeiro devemos cuidar da água, alimentação e saúde dos pequenos ruminante, que são ações mais emergenciais e posteriormente, iremos trabalhar a genética dos caprinos e ovinos. Acredito que o investimento do Fida será exitoso no Maranhão”, explica Especialista Sênior do FIDA, Antônio Rota.


O Governador Flávio Dino informou que a criação de ovinos e caprinos são a segurança comercial das famílias no semiárido maranhense. “Temos muita confiança nos trabalhos que o FIDA realizará no Estado e, com a parceria firmada entre governo do Estado e o FIDA esperamos transformar a vida do homem do campo devolvendo qualidade de vida e dignidade”, explicou o governador.

Para o secretário da SAF, Adelmo Soares, “este é um momento histórico e especial para todos nós. Graças à troca de experiências com outros estados, hoje presenciamos mais um dia importante, em que damos mais um passo para o desenvolvimento do nosso estado”, disse o secretário estadual de Agricultura Familiar, Adelmo Soares.

Adelmo evidenciou a importância da parceria dos poderes Legislativo, Executivo, academia, instituições financeiras para melhorar a vida do homem do campo. O secretário lembrou ainda que, nesta última sexta-feira (04), o governador Flávio Dino, lançou o Programa ‘Mais Produção’ que tem como objetivo fortalecer as cadeias produtivas e garantir geração de emprego e renda no Estado. O investimento foi de R$ 62 milhões para desenvolver as dez cadeias produtivas prioritárias (feijão, arroz, mandioca, carne e couro, ovinocaprinocultura, leite, avicultura – caipira e industrial, piscicultura, hortifruticultura e mel).
 
Para o presidente da Agerp, Fortunato Macedo, o Maranhão está no caminho certo. A busca de parceria é importante para o desenvolvimento do Maranhão. “A Agerp que é órgão de pesquisa e extensão rural do Estado, está pronta para fazer com que a pesquisa, a tecnologia, seja apropriada para o produtor. Esperamos que por meio da assistência técnica a gente possa possibilitar ao agricultor produção com qualidade”, afirma Fortunato.

Para o produtor e membro da Associação dos Criadores de Caprinos e Ovinos de Chapadinha, Francisco, “tenho esperança que o ramo de caprinos e ovinos seja melhorada. A produção de ovinocaprinocultura é tradição no município, mas a falta de conhecimento e a escassez de água está dificultando a criação dos animais. Chapadinha tinha o título de maior criador de ovinos e caprinos do Estado. Nós perdemos esse título e esperamos retomar esse título por meio de assistência técnica e intervenção do poder público”, comentou.

No Maranhão, o FIDA vai atuar nas comunidades rurais do Baixo Parnaíba, Cocais, Campos e Lagos, Lençóis Maranhenses, Médio Mearim e Vale do Itapecuru. Uma das prioridades da instituição é atuar nos municípios maranhenses que possuem os menores índices sociais.

Participaram da ação a prefeita de Chapadinha, Ducilene Belezinha, os gestores regionais da Agerp Gilvanildo da Silva, Mubaraki Santos e Aécio Borges, deputado Estadual Levi Pontes, além de representantes do Banco do Brasil, da UFMA de Chapadinha, estudantes e vereadores.

0 comentários:

Postar um comentário