Oposição batata podre

5.7.17
Os ditos vereadores da oposição saíram das suas redomas para "fiscalizar" o hospital geral Gentil Filho. A atitude deles está crivada de ironias: primeiro, por ter encontrado aberto e em funcionamento o hospital que eles permitiram que fosse lacrado no ano passado, quando da gestão carbonizada do primo da vereadora Thais Coutinho; segundo, porque foram apetrechados com a TV de estimação, apostando que seriam barrados pela diretora geral do hospital para, assim, gerar mais uma notícia falsa com o intuito de atrair a atenção da opinião pública. Deu-se exatamente o oposto, Rosário Rosa acompanhou pari passu os "indignados" com a saúde pública do município, expôs a situação precária e o plano de recuperação em andamento para fazer daquele hospital um complexo de saúde de vergonha na cara.

Ora, ora, os senhores vereadores da atual oposição sofrem de dissonância política com esse lero-lero de se mostrarem agora úteis e ativos, porque entoam um catecismo que nem de perto condiz com suas práticas. Veja, por exemplo, o caso emblemático da vereadora Thais Coutinho: Quando foi mesmo que ela se debruçou para solucionar a problemática da saúde pública? Nem aqui nem na China! Essa oposição de segunda categoria joga apenas para fazer ruído na voz de uma pequena legião de desocupados que circulam nas redes sociais iguais zumbis. É como ensina o velho ditado: "Não há o que se escolher num saco de batatas podres."

2 comentários:

  1. Anônimo disse...:

    Estes vereadores estão naquela: quanto pior, melhor! Ou seja torcem pra que tudo dê errado, independente de a população sofrer!

  1. Anônimo disse...:

    ESTÃO CERTOS. A OPOSIÇÃO NÃO DEVE DEIXAR DE EXISTIR NEM NESSE E NEM EM QUALQUER GOVERNO. SEMPRE TEM SUA UTILIDADE DE FORMA INTELIGENTE OU NÃO. O QUE NÃO PODE É CRER QUE MUDANÇA SE VIVE DE APARÊNCIA... POC

Postar um comentário