Bastidores & bastidores

14.11.15
Barraco
Há cerca de 15 dias, o vereador Jerônimo Ferreira protagonizou cenas de protestos no Hospital Geral do Município. A revolta do parlamentar deu-se por conta da demora no atendimento a um funcionário da Unidade Regional de Saúde que agonizava com dores no peito e precisava ser transferido numa ambulância do SAMU. Devido a gravidade do caso, fazia-se necessário a presença de um médico na ambulância, mas o plantonista, Dr. Nilton, não era encontrado para seguir viagem com o paciente.

Mais barraco
Vendo a agonia do servidor da URE se agravar, o vereador Jerônimo ameaçava romper com o governo caso o médico não fosse demitido.

Infelizmente
Sem conseguir contato com o médico plantonista, o pessoal do SAMU tentou convencer o próximo plantonista, Dr. Sebastião Lopes de Sousa, a acompanhar o servidor da Unidade Regional de Saúde, o que não aconteceu. Infelizmente, o paciente faleceu horas depois deixando o vereador e a família revoltados com o descaso.

Demissão do Dr. Nilton
No velório do funcionário da URE, Jerônimo continuava a esbravejar contra o corpo mole do médico em acompanhar o paciente e teria se comprometido com a família a continuar cobrando a demissão de Dr. Nilton, pois caso isso não acontecesse, iria romper com o governo.

Demitiram?
Bem, como o vereador Jerônimo não rompeu com o governo e nem protestou sobre a falta de atendimento do médico plantonista do SAMU na tribuna da Câmara Municipal, entende-se que o Dr. Nilton deve ter voltado de mala e cuia para Barra do Corda.

Finalmente!!!
O secretário especial da Prefeitura de Caxias, Daniel Barros, companheiro da vereadora Thais Coutinho, já não atende as demandas (?) da sua pasta. É agora secretário adjunto de Saúde do governo Léo Coutinho. No novo emprego, poderá finalmente mostrar a que veio, uma vez que no antigo posto, ninguém, por mais próximo do prefeito que fosse, conseguia saber que tarefas ele desenvolvia.

Reconhecimento?
Está respondendo pelo antigo emprego de Daniel Barros, o administrador da Veneza, Zé Mário Júnior. Aliás, ex-administrador.

Salário
Daniel Barros recebia R$ 11 mil reais mensais como secretário especial do município. Fico torcendo para que o novo ocupante do cargo, meu amigo Zé Mário, tenha o mesmo reconhecimento e, consequentemente, o mesmo salário.

Demitida
Dra. Alessandra Daniel, que era a toda poderosa secretária Adjunta de Saúde do município, já não está toda poderosa assim por aquelas bandas. Substituída por alguém que, até onde se sabe, não tem nenhum conhecimento na área, mostrou que a amizade com a família Coutinho não continua tão forte assim.

Abaixo-assinado
Embora deixando de ser a nº 2 da Saúde, dra. Alessandra foi imediatamente nomeada como coordenadora dos postos de saúde do município. Mas o novo emprego não durou muito, pois um abaixo-assinado dos servidores da área, entregue ao prefeito Léo Coutinho, parece que culminou com a sua demissão. E a amizade, parceria e lealdade com a família Coutinho ficam aonde?

4 comentários:

  1. Anônimo disse...:

    Sabá o médico Dr. Nilton não foi demitido, o Ver. Jerônimo não rompeu com prefeito, não denunciou na câmara e quem sobrou foi só o morto que está enterrado, é mole?!

  1. Anônimo disse...:

    Sabá um homem que tem convênios entre a APAE e a prefeitura, e parente as pampas na prefeitura tem coragem de romper???

  1. Anônimo disse...:

    É um absurdo o q seu Daniel entendi de saúde pública e a alexandra q é dentista não entendia e o Daniel entendi? pq não colocar alguem como uma pessoa com administração hospitalar q vaivfazer sentido

  1. Anônimo disse...:

    Anonimo do terceiro comentário,aí na saúde,não é entender ou não,é como fazer de conta q o serviço público funcione,prá q os pacientes sejam direcionados pra CASA de SAÚDE do Seu Humberto Coutinho...A Sec de Saúde é só cabide de emprego,prá pagar os parentes do deputado,da mulher do deputado,cabos eleitorais e eleitores dos vereadores. nunca q vamos ter saúde pública q preste com essa corja q tá dilapidando o patrimônio público(finanças) da nossa cidade.Será se temos mensalinhos só no poder executivo e legislativo????

Postar um comentário