Covid-19 em Caxias: Médico oncologista entra na Justiça defendendo ‘lockdown’ na cidade

11.5.20

Glauto Tuquarre cita risco que pacientes oncológicos correm caso hospital macrorregional seja usado para tratamento da covid-19

Diante do crescente número de casos de Covid-19 em Caxias e na região, e temendo um colapso no sistema de saúde do município, o médico solicita que a Justiça, por meio do Ministério Público, determine o isolamento total na cidade.

Em Representação ao MP, Glauto Tuquarre elenca vários aspectos para sustentar seu pedido de ‘lokcdown’ no município.

O fato de São Luís já estar enfrentando a falta de leitos nos hospitais públicos "deixa Caxias sem sua referência maior para leitos de unidade de terapia intensiva...” “Assim gerando uma enorme preocupação para nós profissionais da saúde, pois Caxias não tem o preparo para atender as regiões vizinhas e sua população de aproximadamente 165.000 (cento e sessenta e cinco mil) habitantes”, alega o médico.

Com a situação da vizinha cidade de Codó, que não possui um único leito de terapia intensiva, e que tem Caxias como referência para o atendimento dos casos de Covid-19, "se teme que o sistema de saúde do município entre em colapso”, sustenta Glauto Tuquarre.

Outra preocupação do médico oncologista, trata-se da possibilidade do Hospital Macrorregional Everaldo Aragão, que é também um Centro Oncológico, receber pacientes com Covid-19. “Os pacientes do centro oncológico são em sua maioria pessoas idosas, hipertensas e diabéticas, sendo mais suscetível a uma infecção, fazendo parte do grupo de risco do novo coronavírus”, explica ele acrescentando que essas pessoas possuem “o sistema imunológico abalado, tendem a ficar graves e ter maior propensão de óbito”.

Segundo o profissional de saúde, o isolamento total, também conhecido como lockdown (bloqueio total), “não se trata apenas de uma mera recomendação...”, mas “é necessário em situação de grande ameaça ao Sistema de Saúde, o que vivemos neste exato momento no município de Caxias”.

Apesar das medidas já adotadas pelo governo do Maranhão e pela Prefeitura de Caxias visando o isolamento social, a circulação e aglomeração de pessoas na cidade ainda é grande, o que torna viável o lockdown a ser determinado pela Justiça, uma vez que uma decisão judicial impõe regras mais rígidas no sentido de atingir um isolamento adequado.

A Representação foi protocolada junto ao Ministério Público no último dia 05 de maio e, caso seja acatada, o MP solicitará ao Poder Judiciário a decretação do lockdown na cidade.

0 comentários:

Postar um comentário