Saiba onde são os locais mais afetados do Maranhão pelo óleo que atingiu praias do Nordeste

10.10.19

Maranhão ocupa a 6ª colocação entre os estados nordestinos mais atingidos, sendo que 11 pontos foram identificados. Mancha de óleo foi encontrada em seis cidades da costa

(Imagem ilustrativa)

Após laudo apontando 132 pontos atingidos pela mancha de óleo cru nas praias do Nordeste, o Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) divulgou mapa e localização exata das áreas atingidas.

O Maranhão ocupa a sexta colocação entre os estados nordestinos mais atingidos, sendo que 11 pontos foram identificados. O óleo foi encontrada nas cidades de:

São Luís
Santa Amaro
Alcântara
Barreirinhas
Paulino Neves
Araioses

Maior concentração
O que chama a atenção é são as cidades de Alcântara e Santo Amaro, pois elas têm as maiores concentrações de mancha do poluente encontradas no Maranhão.

Somente na cidade de Alcântara, que faz parte da região metropolitana de São Luís, o Ibama mapeou três pontos onde foram encontradas óleo: Praia de Itatina, Praia da Mamuna e Ilha do Livramentos, sendo esta última em dois pontos, ou seja, em Alcântara foram quatro pontos identificados pelo Instituto.
Em Santo Amaro, que também faz parte do Parque dos Lençóis Maranhenses, o Ibama registrou manchas de óleo na Praia de Travosa, conhecida por ser um paraíso natural, bastante explorado por surfistas. Além de Travosa, foram encontrados vestígios na própria praia da cidade de Santo Amaro.

Praias com registros:
1 – Travosa – Santo Amaro do Maranhão
2 – Praia da Mamuna – Alcântara
3 – Ilha do Livramento (2 pontos atingidos) – Alcântara
4 – Praia de Itatinga – Alcântara

Os animais encontrados cobertos de óleo foram achados nas praias de Itatinga, na cidade de Alcântara, e na Ilha dos Poldos, na parte maranhense do Delta do Parnaíba, em Araioses.

Os animais afetados pelo poluente foram duas tartarugas-marinhas, sendo que uma delas morreu (na cidade Araioses) e a outra foi resgatada (no município de Alcântara).
(O Imparcial)

0 comentários:

Postar um comentário