Roberto Costa: MDB não fará oposição a Flávio Dino e não aceita Hildo Rocha

17.2.19

Do blog do John Cutrim

Em entrevista a John Cutrim na manhã deste sábado (16) ao programa Resenha, da TV Difusora (SBT), o deputado Roberto Costa fez severas críticas à chapa do MDB que disputou a última eleição. Segundo ele, a chapa emedebista – Roseana, Lobão e Zequinha Sarney – era muito pesada. “Nomes da política tradicional”, disse.

Na entrevista, Costa defendeu que o MDB não seja oposição automática ao governo Flávio Dino (PCdoB) e revelou que não aceita o deputado Hildo Rocha na presidência do MDB por sua intransigência.

Em uma hora de conversa, Roberto Costa fez uma autocrítica dos últimos rumos tomado pelo MDB. Ele afirmou que nesse momento é hora abrir o partido para novas lideranças políticas a fim de que a legenda volte a ser grande. “Esta eleição foi uma sinalização de que as coisas precisam mudar. Precisamos compreender o recado das urnas”, assinalou.

De acordo com o deputado, faltou sintonia com as ruas na hora da montagem da chapa. Isso foi determinante, conforme ele, para as derrotas de Roseana, Lobão e Sarney Filho.

“No meu entendimento nós fizemos escolhas não adequadas a chapa. A candidatura da Roseana serviu pra ela fazer a defesa dos seus governos. Foi um erro. Nós precisávamos de outras opções na chapa, porém colocamos nomes da política tradicional”, admitiu em tom de desabafo. “O Flávio veio com novidades e nós permanecemos com o modelo de muito tempo. A nossa chapa era pesada, era necessário fazer uma renovação. Agora é respeitar o resultado das urnas que elegeram o governador Flávio Dino e os senadores Weverton e Eliziane”, acrescentou.

E foi mais longe: “Por isso defendo a participação de novas lideranças. O MDB deve se sintonizar com os anseios da população. Existe uma nova geração de políticos e é o momento deles assumirem esse papel”, asseverou Roberto.

Costa disse que a partir de agora o MDB manterá uma posição de independência em relação ao governo Flávio Dino. “O que for importante para o Maranhão o MDB tem que defender. Não vou defender papel de oposição ao governo Flávio Dino. Isso se torna pequeno. Não precisamos diminuir o debate de ser oposição por oposição, ele [Dino] teve respaldo da população. O que for de benefício para a população nós vamos apoiar”, garantiu.

0 comentários:

Postar um comentário