Conselho Municipal realiza Plenária da Comissão + 2 de Segurança Alimentar e Nutricional em Caxias

20.9.17
A Plenária da Comissão + 2 de Segurança Alimentar e Nutricional foi realizada nas dependências do Instituto Federal do Maranhão (IFMA/Caxias) na manhã da última terça-feira (19/09).  Ambientalistas, agricultores, engenheiros agrônomos, estudantes e secretários municipais participaram da plenária e do debate que visa construir o Plano Municipal de Segurança Alimentar e Nutricional que Caxias ainda não tem. A meta é elaborá-lo até maio de 2018.

A plenária teve como tema: “Comida de Verdade no Campo e na Cidade”. Compuseram a mesa de abertura dos trabalhos: Lícia Waquim, chefe de gabinete da Prefeitura de Caxias; Ilmara Compasso, presidente do COMSEAN; João da Paixão, diretor do IFMA/Caxias; Prof. Chiquinho, secretário adjunto de Assistência e Desenvolvimento Social; Maria Júlia, presidente do Conselho Municipal de Saúde e o secretário de Governo Catulé Júnior, que na ocasião representou o prefeito de Caxias, Fábio Gentil.

“O conselho existe no município desde 2007. Em 2015 ocorreu a Conferência Municipal de Segurança Alimentar e Nutricional; naquela ocasião, foram elaboradas 15 propostas para colocar em execução no Município. A cada dois anos há necessidade de avaliar. A importância desse momento é colocar os pés no chão e se comprometer com algo que o Município pode executar. Então, nós vamos avaliar essas propostas elaboradas em 2015, reprogramar para o momento em que vivemos hoje no município e, a partir daí, dar subsídios para a elaboração do Plano Municipal de Segurança Alimentar no Município de Caxias. O Plano Municipal é um documento de comprometimento do poder público com as ações de Segurança Alimentar e Nutricional, então, alguns dos programas federais vêm para o Município através do Plano Municipal de Segurança Alimentar e Nutricional com adesão ao SISAN que foi feita agora, que através dessa ação já fomos contemplados com dois programas: Criança Feliz e o Projeto do Leite, que será executado pela Secretaria de Assistência e Desenvolvimento Social”, explica Ilmara Compasso, presidente do COMSEAN;

“Estamos neste momento junto à CAISAN tentando que nossos professores possam passar por esse momento de conscientização que é a importância da segurança alimentar, mas também nos dá a possibilidade de discutirmos propostas. Utilizar uma merenda de qualidade como Caxias vem utilizando, nós temos três nutricionistas garantidas pelo Conselho Municipal de Segurança Alimentar e pelo Ministério da Educação; nossas nutricionistas têm um cardápio, porém, uma tecnologia alimentar é necessária. A sociedade é convocada a essa discussão para que possamos chegar à meta de construção do Plano Municipal de Segurança Alimentar”, ressaltou Ana Célia Damasceno, secretária Municipal de Educação, Ciência e Tecnologia (SEMECT).

“É importante que o Município ele se engaje no Sistema de Segurança Alimentar (SISAN), nas políticas propostas principalmente pelo Governo Federal, para que o Município possa ter acesso a alguns benefícios que são necessários e que o Município esteja legalizado na política de Segurança Alimentar com sua CAISAN formada, com seu Plano formado, o sistema como um todo formado para que possa ter acesso a essas políticas que venham a trazer benefícios à sociedade. Que o alimento produzido no campo possa ser servido na cidade, saindo um pouco dos enlatados, dos alimentos que têm conservantes, que nós sabemos que fazem mal à saúde”destacou Clélio Guerra, Membro do Conselho Estadual de Segurança Alimentar e Nutricional.

“O IFMA não pode ficar de fora por ser uma instituição que oferece cursos técnicos em alimentos. Estamos com uma proposta de abrir curso superior nessa área de alimentos, então, o IFMA é uma instituição que tem pessoas capacitadas, tem professores que trabalham com o assunto, tem alunos na área de alimentos, temos a nossa nutricionista que é membro do Conselho de Segurança Alimentar e Nutricional e isso vem fortalecer uma ação que a cidade de Caxias é carente. Agora com essa proposta, a questão alimentar possa ganhar força e possa funcionar no Município”, destacou João da Paixão, diretor do IFMA/Caxias

“Essa plenária é uma prova de que estamos querendo dialogar, construir um diálogo pactuado com a população. Em segundo lugar, fazer uma discussão sobre Segurança Alimentar e Nutricional é fundamental  porque nós temos dois problemas que temos que administrar: primeiro, são as pessoas que estão na extrema pobreza, que não têm as três refeições diárias, nós estamos na Secretaria de Agricultura com o PAA que acabamos de encerrar, nós conseguimos comercializar mais de 200 mil quilos entregando em nosso município e atendendo mais de 4 mil pessoas; um segundo ponto é a qualidade dessa alimentação”, ressaltou Ney Jefferson, secretário de Agricultura, Abastecimento e Pesca.

Realizada pelo Conselho Municipal de Segurança Alimentar e Nutricional de Caxias em parceria com a Secretaria Municipal de Assistência Social, a plenária serviu para a avaliação das 15 propostas elaboradas no ano de 2015, reformulação e elaboração de novas propostas, além de somar esforços para a Construção do Plano Municipal de Segurança Alimentar e Nutricional.

“Primeiro, o objetivo da plenária é avaliar o que aconteceu de 2015 até a data de hoje, o que foi executado ou não, reprogramar e dá pelo menos duas propostas, daí o nome da plenária + 2. Pois bem, a ideia é coletar as opiniões de cada setor da sociedade para a elaboração do Plano de Segurança Alimentar do Município de Caxias, que é um dos pré-requisitos para que a gente possa instalar no Município de Caxias, que é a intenção do prefeito Fábio Gentil, de trazer para Caxias um restaurante popular, além das cozinhas escolares, onde nós vamos trabalhar com as famílias carentes ensinando a produzir os alimentos. Com isso, nós estamos contando com a parceria do IFMA e de outras instituições, sendo públicas ou provadas para que a gente melhore a qualidade de alimento no Município de Caxias”, explicou Prof. Chiquinho, secretário adjunto de Assistência e Desenvolvimento Social.

“Hoje é uma grande oportunidade para que a gente possa avaliar tudo aquilo que foi discutido há dois anos em relação a segurança alimentar e sabermos o que está sendo feito certo, o que estamos fazendo de errado, mas do que isso, nos dá elementos para a construção do Plano de Segurança Alimentar que há 12 anos ainda não foi feito e, com certeza, a nossa equipe da Assistência Social, que tem trabalhado arduamente, vai realiza-lo. É necessário que haja todo esse envolvimento da sociedade junto ao poder público para que a gente construa ações estratégicas que sejam voltadas para o enfrentamento desse problema, para que em um curto espaço de tempo possa ofertar uma segurança alimentar, não só na quantidade, mas na qualidade que o nosso povo merece”, lembrou  Catulé Junior,  secretário de Governo da Prefeitura de Caxias, na ocasião representando o prefeito de Caxias, Fábio Gentil. (Ascom/Caxias)

0 comentários:

Postar um comentário