As voltas que o mundo dá!!! Publicitários do Piauí que denunciaram fraude em licitação na Prefeitura de Caxias assumem campanha de Léo Coutinho

21.7.16
Publicitários da CJ Flash denunciaram marqueteiro Carlos Alberto por fraude em licitação 
de publicidade em 2009, mas terão que trabalhar junto com o denunciado em breve

O renomado publicitário Einhart Jacome Paz já não está mais prestando seus serviços à Prefeitura de Caxias.

Através da empresa Paz Publicidade, Einhart venceu a licitação de propaganda feita pelo município em 2015 após vários anos de denúncias de irregularidades e fraudes nesses certames.

Os leitores do blog sabem da guerra que o titular desta página travou contra as licitações de publicidades que foram feitas em Caxias nos últimos anos.

Desde 2009, e quando este endereço eletrônico ainda não existia, atuando como editor do Jornal dos Cocais, denuncio as licitações de publicidade que foram feitas na cidade.

Foram 6 concorrências que tentaram fazer no período, onde até uma licitação de material gráfico foi armada para disfarçar os serviços que seriam prestados, mas que foram devidamente denunciadas pelo blogueiro, que contou com a colaboração da Polícia Civil e do Ministério Público para barrar as diversas tentativas de fraude.

A forte e constante vigilância nas denúncias de irregularidades nessas licitações renderam ao blogueiro 12 ações na justiça feitas pelo prefeito Léo Coutinho no maior atentado a liberdade de expressão praticado contra um profissional de imprensa no Maranhão. Ao final, devido a forte repercussão no MA e no PI, as ações não prosperaram e nenhuma penalidade foi aplicada contra o titular do blog.

Acompanhando a licitação vencida pela Paz Publicidade, constatei que, pela primeira vez nos últimos 6 anos, não existiram vícios e irregularidades, uma vez que a concorrência pública foi feita conforme a Lei 12.232, que impede, atendendo corretamente todos os aspectos da referida Lei, vários tipos de irregularidades.

Quando o premiado publicitário Einhart Jacome Paz foi contratado para fazer o marketing do governo Léo Coutinho ao preço de R$ 5 milhões de reais/ano, os adversários ficaram temerosos diante da sua experiência e capacidade profissional, uma vez que já comandou diversas campanhas eleitorais de sucesso no Brasil e no exterior.

Mas o temor dos opositores de Léo Coutinho não existe mais, pois o renomado publicitário já não responde por nenhuma ação midiática na Prefeitura de Caxias.

O trabalho de marketing desenvolvido pelo marqueteiro paulista junto ao governo Léo Coutinho não implicava necessariamente no trabalho na campanha eleitoral, mas era certo que seria ele, com seus poderes quase mágicos de propaganda, a resgatar a imagem do prefeito de Caxias para o embate eleitoral de outubro próximo.

Apurei nos bastidores que o fim do contrato de marketing da empresa Paz Publicidade com o município deu-se por questões financeiras, uma vez que o trabalho paralelo na missão eleitoral seria gigantesco e o orçamento apresentado foi igualmente gigantesco.

Atuando na propaganda do Caxias Shopping e na Facema, duas empresas da família Coutinho, a agência piauiense CJ Flash foi convidada também para fazer o marketing da campanha eleitoral de Léo Coutinho, já que a Prefeitura de Caxias também tem muitos negócios com a família do prefeito

Sem experiência em campanhas eleitorais, a CJ Flash atua basicamente em campanhas de publicidade para empresas, sendo que seu debut eleitoral será em Caxias, onde terá uma missão das mais difíceis.

Denunciado trabalhando com denunciante

Além da árdua tarefa de apresentar um Léo Coutinho palatável ao eleitor caxiense, os publicitários terão pela frente outros pepinos para descascar.

O proprietário da CJ Flash, publicitário Eudes Júnior, denunciou fraude na licitação de publicidade feita pela Prefeitura de Caxias em 2009. Na oportunidade, o marqueteiro Carlos Alberto, campeão absoluto nessas licitações, foi o alvo principal da denúncia feita pela agência CJ Flash junto ao Ministério Público, sendo que as denúncias seguintes ficaram por conta do titular do blog.

A denúncia apresentada pela CJ Flash em 2009 foi rica em detalhes e por pouco o marqueteiro Carlos Alberto não teve seu reinado interrompido ali mesmo.

Por mais empolgados que os proprietários da agência piauiense estejam diante do trabalho midiático na campanha eleitoral caxiense, lamento informar que terão que estar dispostos a engolir alguns sapos dentro em breve.

Embora o marqueteiro Carlos Alberto tenha tido alguns dissabores com o prefeito Léo Coutinho, assim que a coisa apertar na campanha eleitoral, e com certeza vai apertar, ele será integrado à equipe com todos os poderes que a situação precisar.

Por inexperiência sobre a realidade do grupo Coutinho, os novos marqueteiros do prefeito podem até duvidar dessa possibilidade, mas ela existe e tem um potencial enorme de acontecer.

O presidente da Assembleia Legislativa do MA tem uma espécie de dependência sentimental pelo marqueteiro Carlos Alberto. HC se aconselha com ele desde decisões politicas até a escolha de um bom vinho. Numa campanha eleitoral, a palavra de Carlos Alberto é aceita pelo deputado sem nenhum questionamento.

Carlos Alberto só trabalha com poderes totais. Logo, caso seja convocado por Humberto Coutinho para socorrer a campanha do sobrinho, lamento informar, mas os publicitários da CJ Flash que o denunciaram por fraude na licitação de publicidade em 2009 terão que trabalhar juntinhos a ele e com o detalhe de receberem suas ordens tendo que dizer “sim, senhor!”.

Ainda bem que o blogueiro tem um grande número de informantes que não deixarão escapar nenhum lance dessa guerra de bastidores que se avizinha no QG coutinhiano.

Com certeza vai ser o maior barato!

1 comentários:

  1. Anônimo disse...:

    Fora coutinhos. ....

Postar um comentário