Eleição da OAB é um sinal que Grupo Coutinho não é imbatível e que união de qualquer segmento político ou social é maior que a força e a influência do dinheiro

21.11.15

A recente derrota do grupo Coutinho na eleição da subseção da OAB Caxias é uma prova inequívoca de que o poder e a influência do dinheiro não é suficiente para barrar um sentimento de mudança e de união de qualquer segmento social ou político.

Quando falo no poder e influência do dinheiro estou me referindo aos contratos de dezenas de advogados na Prefeitura de Caxias, que foram incansáveis, e as vezes incontroláveis, na busca pelo voto nos últimos meses.

Com cerca de 40 advogados empregados na Prefeitura, a Chapa apoiada pelo prefeito Léo Coutinho ganhou um largo terreno logo na saída da campanha.

A pressão exercida pelos principais apoiadores da Chapa 37, todos com cargos importantes na administração municipal, e que são do restrito círculo de amizades de Léo Coutinho, mostram que a estratégia palaciana foi cuidadosamente articulada para agradar aos interesses do prefeito.

Coincidentemente, e eu não sou de acreditar em tantas e corriqueiras coincidências, os principais apoiadores da Chapa 37 são os mesmos que assinam as ações na justiça movidas pelo prefeito Léo Coutinho contra o titular do blog.

O temor dos advogados independentes de Caxias era de que o fanatismo dos advogados da Prefeitura fosse a busca de uma “OAB amiga” para garantir o silêncio da entidade contra o desastrado governo municipal. Esse receio também foi compartilhado pelo signatário do blog, que soube esclarecer didaticamente aos causídicos sobre o risco que a vitória da Chapa 37 representaria à OAB local.

E foi o perigo da OAB tornar-se mais uma vez uma entidade irrelevante no município que fez o jogo virar nos últimos dias.

Demonstrando o interesse e a preocupação com o desfecho da eleição, o próprio prefeito Léo Coutinho compareceu na sede da OAB minutos antes do encerramento da votação. Esteve lá pelas imediações do prédio, onde recebeu do procurador do município, Vinicius Machado Filho, um panorama do processo eleitoral.

Funcionários graduados do município, e até mesmo a mãe do prefeito, Maria Aparecida Barroso Coutinho, que não são advogados, passaram as últimas semanas fazendo uma campanha apelativa nas redes sociais pela Chapa 37, o que só demonstrou o interesse político por trás dessas ações.

Reconhecimento

Apesar de todo o fanatismo e do interesse político dos advogados da Prefeitura de Caxias na eleição da OAB,  que tinha o claro intuito de garantir que a entidade continuasse simpática aos interesses do Palácio da Cidade, tenho que abrir um espaço para exaltar a participação do candidato a presidente pela Chapa 37, o advogado Felipe Lebre.

Felipe Lebre é um jovem advogado que tem pela frente um futuro promissor.

Sua postura em todo esse processo eleitoral foi das mais dignas. Em nenhum momento se ouviu dele algum tipo de discurso que não tratasse diretamente dos interesses da classe.

Seu grande, e talvez único problema foi, apesar de ser a pessoa certa, estar no lugar errado, na hora errada e com as pessoas erradas.

Embora fosse sua Chapa taxada de “Chapa da Prefeitura”, todo esse processo de "carimbo palaciano" não partiu dele mesmo.

Foram seus apoiadores que desde o princípio fizeram questão de carimbá-lo como candidato da turma da Prefeitura.

Certamente Felipe Lebre ainda será presidente da subseção da OAB local.

A derrota sofrida não pode e não está sendo debitada a ele.

Seus apoiadores foram os maiores derrotados.

Léo Coutinho foi o maior perdedor.

Os 40 advogados da Prefeitura não foram suficientes para garantir a vitória do seu grupo.

A união de forças conseguiu impor uma grande derrota aos interesses do Palácio da Cidade.

A OAB caxiense é livre.

4 comentários:

  1. Anônimo disse...:

    Acordaaaaaaaa Caxiasssss. E 2016 teram mais uma derrota.

  1. Anônimo disse...:

    Agora Sabá, com a derrota da chapa da OAB apoiada e embalada pelo prefeito Léo Coutinho e o presidente da Assembléia Legislativa Humberto Coutinho , chegou a vez da oposição e povo de Caxias tomar a prefeitura.

  1. Anônimo disse...:

    Sabá, a taca na OAB foi grande. Se juntaram Humberto e Léo Coutinho, Paulo Marinho, alguns Vereadores da situação, uma da oposição e até empresários, mesmo assim, levaram uma grande derrota.

  1. Anônimo disse...:

    A próxima taca será em breve 2016, fora coutinhos

Postar um comentário