Sofrência na base aliada - Amargurado, Elias do Gesso diz que vive doente, na “taca”, com coração apertado e chora na madrugada por conta de problemas internos no seu grupo

22.10.15
Quando o assunto é o governo Léo Coutinho, governistas e
oposicionistas falam a mesma língua

Se a oposição ao desastrado governo Léo Coutinho tem motivos de sobra para reclamar sobre todos os setores da administração, por sua vez a base aliada tem superado cada vez mais os oposicionistas na tarefa de criticar o chefe do executivo.

Na sessão desta terça-feira, 21, após um simples questionamento do vereador Mário Assunção, sobre a presença de veículos pesados (caçambas), com a logomarca do governo do estado transportando asfalto para uma operação tapa-buracos na cidade, seguiu-se um rosário de reclamações ao grupo dominante. “Estranhei isso e fui até a fábrica de asfalto e vi que a mesma estava fechada”, indagou o líder do governo.

Em seguida, o oposicionista Catulé deu uma luz sobre o assunto revelando tudo que estava por trás desse trabalho de asfaltamento na cidade. “Não estou surpreso. A usina de asfalto foi fechada pelo prefeito, o que ocasionou a demissão de 32 pais de família. Mas a Prefeitura contratou um elemento chamado de Eduardo DP, conhecido também como “O Imperador” por R$ 150 mil reais por mês. Fechou a usina do município e contratou um elemento que até 3 meses atrás estava preso por agiotagem e tantas e tantas outras coisas, sendo inclusive filho da ex-prefeita de Dom Pedro, que também esteve presa e hoje está solta, mas com medidas restritivas, pois usa tornezeleira e lamento que, mesmo tendo esse currículo bacana, não existe ninguém em Caxias que possa fazer esse serviço”, esclareceu Catulé revelando ainda que “tenho notícia que essa atitude [contratação de Eduardo DP] foi tomada pelo pai do prefeito”.

Iluminado pelo oposicionista Catulé, o governista Durval Júnior fez um duro comentário e desabafou que há 3 meses anda investigando o assunto. “Eu não sei mais o que é política”, iniciou Durval. “Esse Eduardo DP, aliado de Roseana [Sarney], foi acusado até de envolvimento no caso do jornalista Décio Sá e está aqui na nossa cidade? Quem é que trás um elemento desse pra cá?”, questionou ele que relembrou o discurso feito na última campanha: “nós colocamos aqui uma história de mudança pro povo de Caxias e vamos trazer o que tinha de ruim lá para fazer parte aqui? Esse elemento citado pelo vereador Catulé [empresário Fernando Júnior], dono desse Instituto [Escutec] que eu tive o desprazer de estar com ele por duas oportunidades, que era aliado de Roseana Sarney, que está aqui também e eu não estou entendo mais nada, não”.

Durval Júnior foi mais além lembrando que “vários empreiteiros estiveram ao lado do governador Flávio Dino na campanha e por que é que este tipo de elemento vem trabalhar aqui em Caxias, desempregando trabalhadores?”. O vereador governista ressaltou ainda que as vezes as pessoas confundem seu discurso duro, “mas é que temos que guiar tanto o nosso povo como nossos líderes o caminho do que é certo”. DJ disse ainda que as vezes deixa a Câmara triste, pois lembrou que, “há três meses, esse elemento [Eduardo DP] deu golpe em mais de 12 pais de família que trabalham com caçamba que puxaram aslfalto por 2, 3 meses para Aldeias Altas e outros lugares e nada receberam”, continuou seu desabafo informando que enquanto “os caxienses que tem caçamba ficam parados, só olhando as pessoas de fora, de Dom Pedro, trouxeram o Imperador, um homem rico, para trabalhar em Caxias”.

Vereadora engasgada

Embora seja um fiasco toda vez que usa o microfone, a vereadora Thais Coutinho é o que resta de apoio ao prefeito Léo Coutinho na Câmara e, embora limitada, tenta defender o primo dos bombardeios de oposicionistas e também de governistas. “Não foi a Prefeitura que fechou esse acordo com a empresa de Timon”, revelou Thais que em seguida disse “agora é um desabafo... o que eu acho engraçado, né... que política é uma arte... de acordos. Na época do Humberto Coutinho era mais fácil, porque quando o vereador tinha algum problema, alguma coisa, se reunia, conversava, era mais fácil. Não tinha esse problema. Hoje, no meu dia a dia, eu fico engasgada. Meu Deus, eu escuto cada coisa, né. Mas como eu disse, a política é acordo, né. Mas eu escuto tanta coisa aqui. Mas a gente tem que deixar e saber que realmente eu sou Thais, vereadora, que faço parte de um grupo, que respeito muito o meu líder”.

Só tem vez, quem era contra

Mas falando em governista triste com o seu grupo político, Elias do Gesso é o retrato da decepção.

Avesso ao uso do microfone, Elias discursou nesta quarta-feira e só poupou de criticas o deputado Humberto Coutinho, pois o resto, embora sem citar nomes, foi só lamento.

Dizendo-se amargurado, revelou que vive “doente, na taca, com coração apertado e chora na madrugada” por conta de problemas internos no seu grupo.

Citando o apresentador Ricardo Rodrigues (TV Band), o vereador governista declarou que já disse ao mesmo “que ele estava no caminho certo [de criticar o prefeito Léo Coutinho], pois todos que já vi bater nos prefeitos de Caxias se tornam secretários do município”, insinuou Elias dizendo estar “debaixo de taca. Vivo com o coração apertado, saio daqui doente, porque fui botado pelo prefeito e não posso dizer o que sinto”.

Embora tendo adotado o sobrenome “do Gesso”, em referência a sua atividade comercial, o vereador disse que a empresa de sua família não fornece nada para os construtores que trabalham para o município, “pois preferem adquirir gesso de quem era contra nosso grupo político”.

Colhendo o que plantou

As manifestações dos vereadores governistas cada vez mais ásperas contra o prefeito Léo Coutinho é o retrato da sua forma de administrar e tratar os aliados.

Se com os seus generais, que pressupõe-se serem beneficiados de alguma forma, o prefeito colhe cada vez mais a insatisfação ou a indiferença no apoio na Câmara Municipal, imagine do restante da população...

Da sessão desta quarta-feira, 21, o deputado Humberto Coutinho encontra a resposta para a impopularidade do sobrinho medida nas pesquisas quinzenais que manda fazer.

11 comentários:

  1. Anônimo disse...:

    Aqui no DF só temos que ficar sorrindo e dando muitas gargalhadas desse povo "ligado" vcs adoram uma bajulação e nem todo mundo tem adesão aos bajuladores, vão vender nas lojinhas, nas quitandinhas, merendinhas vão se virando se virem não são paridos pra estarem só puxando saco.

  1. Anônimo disse...:

    Será se esse comentário dos Vereadores é porque não estão participando das licitações como disse nosso amigo Elias do Gesso.
    Ou será se é como o Durval Junior que está na causa dos caçambeiros porque depois que virou vereador tem ate caçamba . kkk e o dele ta atrasado. Abram o Olho.

  1. Anônimo disse...:

    É com o prefeito desgraçando inúmeras famílias através de medidas que causam desemprego e beneficiando outros insolentes de outras cidades e estados. O Deputado HC e o Prefeito na busca de incorporar ex-prefeitos e ex-governadores tenta trazer a qualquer custo seus opositores para o seu lado, como quem diz – esse aqui ”grupo aliado” já estão comigo agora falta conquistar os da oposição ai sim tô por cima – mais não é assim! Não se pode servir aos dois ao mesmo tempo! A de agradar a um e desagradar ao outro! Como se ver os governistas agora tendo que as tetas com mais e mais bezerros, que por sinal ainda levam para suas casas em outras cidades e estados. É uma tristeza a fabrica de asfalto da prefeitura está fechada mais não é difícil de entender os interesses pessoais os favores políticos por trás disso tudo, o descaso com as famílias caxienses. Como é de conhecimento de todos a vereadora voadora sempre deixa sua enigmática palavra de apoio solitário ao seu primo em decadência. O que ela quis dizer além de tantos né, né, né aos governistas...foi que agora vocês estão assim querendo depreciar o nosso lindo grupo, ou seja vamos ser leal ao líder!. O que estamos esperando e de pau armado para terminar de matar em 2016 é o mal que a se próprio destrói. Os anônimos estão de plantão e tbm tem voto!

  1. Anônimo disse...:

    Gente como esses vereadores são despreparados. Não sabem bem falar, construir um discurso lógico! Mas, não estão preocupados com isso e bem com a população. Preocupam-se só com seus bolsos!!

  1. Anônimo disse...:

    Realmente vereador Catuler com todas está prerrogativas destes caradas e ainda o prefeito tem coragem de contrata o serviços de um ex-detento desta qualidade, que só sabe e roubar e tem mais .... Estes asfalto que está enganando a população de Caxias com já fizeram no outros bairros e agora no mutirão. Que deveria ta sendo fiscalizado pelo entitulado vereador do bairro Genival moto peças, que pelo bairro não tem feito nada. Fica aqui um convite para os vereadores de Caxias para fazer uma visita no bairro.

  1. Anônimo disse...:

    A sofrência foi tão grande q ele falouuuuuuuuuuuuuuuu.........kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

  1. Anônimo disse...:

    Triste a situação dos "pobres" parlamentares e pior ainda a do povo caxiense, mas tenho um conselho daqueles com todo respeito: Ao prefeito contratar a empresa OLX para desapegar esse povo da prefeitura, chega vão ter outras atividades que não sejam apenas com dinheiro público, a viúva tá falida ou vcs acham que isso não acontece, aqui não tem indústrias muito menos empresas, e mão de obra qualificada, a turma só quer tá mamando da prefeitura ai não dá; 2º. Os vereadores que reclamam tomem RED BULL, para voarem ao encontro de novas oportunidades, vcs não cansam de sempre bater na mesma tecla, mesmo sendo esnobados e usados, já que muitos nada fazem de decente para o povo, apenas umas telhas ali, um barro aqui, um contrato ali, ah chega de tanta miséria da alma e da mente. SE MANCA CAXIAS!

  1. Anônimo disse...:

    Que confusão!...coisas do poder. Gente, o mundo, as coisas estão mudando. Antes, as demandas eram menores. As pessoas existiam em menor número e as disputas eram menos acirradas. Nos tempos atuais tudo é mais disputado, motivado pela ganância, pela vontade de ter mais. E às vezes, ou quase sempre, os governantes não atentam para os erros que podem cometer, por acharem que o povo continua inerte. As províncias são coisas do passado. Os últimos coronéis da política sucumbiram. O regime democrático não aceita mais, atitudes provincianas. A pior herança, a herança maldita advinda dos tempos provincianos é o nepotismo. Ele tem um poder incomensurável de destruir líderes. Os indivíduos não aceitam mais, essa prática. Acham, com razão, que os parentes dos governantes nomeados para os melhores cargos, tiram a oportunidade de muitas pessoas melhores qualificadas. A mesma prática beneficia empresas de amigos e de aliados. Aqui não se pretende fazer nenhum julgamento do caso em questão, até porque, as autoridades envolvidas têm interesses incomuns aos do governo. Mas, uma coisa é certa: o povo quer ver resultados positivos. Para ele, não interessa muito a forma, mas os resultados. O que querem ver são serviços de boa qualidade acessíveis a quem deles necessite. Acho que nosso gestor está envolto numa camada de gesso difícil de ser removida. É o gestor herdeiro de um patrimônio político de dar inveja a qualquer um. Mas, atrelado a essa herança carrega consigo esse engessamento. Pouco pode fazer porque quase todos os recursos constitucionais trasferidos para a Prefeitura estão sendo utilizados no pagamento de servidores. Situação muito difícil. Sabe-se do inchaço existente na folha de pagamento da Prefeitura, mas muito pouco ou quase nada pode ser feito para uma adequação paritária entre receitas e despesas. A menos que, um choque administrativo responsável seja posto em prática: um corte na própria carne. A começar pelos familiares - pelos parentes. Num segundo momento, por um recadastramento, visando identificar funcionários sem função - que não estão trabalhando efetivamente. Esses procedimentos criariam uma folga no orçamento e consequente desegessamento do gestor. Um gestor moderno e eficiente não pode se tornar um pai ou uma mãe. É eleito para gerir recursos pontuais, destinados a produzir serviços para quem deles necessite. Serviços de qualidade e na quantidade demandada. A sociedade não perdoa e fazendo contra ponto, exige, também, os benefícios do paternalismo. Não é fácil, mas não é impossível esse reordenamento e adequação. É questão de vontade e determináção política.

  1. Anônimo disse...:

    Está matéria deveria ter uma cobertura mais a fundo.... Pois observamos que a sociedade não está atoa da situação, pelos comentários postados. Vai aí a sugestão caro Sabá

  1. Anônimo disse...:

    Tomem cuidado, esses comentários e confusão dentro da câmara, tavez...seja para desviar nossas atenção da péssima administração do prefeito!

  1. Anônimo disse...:

    Na verdade não temos representantes do povo. Que projetos esses vereadores fizeram para Caxias? Nada! Eles fazem é sugar os poucos recursos que o município tem em benefícios próprios. Nada é feito na legalidade, exemplo de balcões de negócios para os amigos, aliás 3 ou 4 amigos que são beneficiados na casa da moeda que a CPL, ali é uma vergonha. Transparência Zero. Ou muda esses vereadores sangue suga ou nunca deixaremos de ser uma província. Chega desses ditos representantes do povo.

Postar um comentário