'Nunca imaginei': jovem relata espanto com viral após homenagear pais no PI

15.9.15
A imagem ganhou a internet por meio do perfil no Instagram do estúdio de fotografia que estava cobrindo o evento

A imagem de uma faixa de agradecimento para os pais durante uma colação de grau em Teresina com a frase "O filho do pedreiro com a catadora de castanhas também venceu!" viralizou nas redes sociais. O sucesso alcançado pela foto chegou a assustar Ismael Silva, que viu a homenagem ganhar bastante repercussão.

A única coisa que quis fazer era uma homenagem aos meus pais. Quebrei o protocolo, desci do tablado, me abracei com eles e chorei muito. Nunca imaginei que aquela ação poderia ter um alcance tão grande, meu telefone não para de tocar e recebi mensagens de outros estados do Brasil. Confesso que estou um pouco assustado”, falou.

A imagem ganhou a internet por meio do perfil no Instagram do estúdio de fotografia que estava registrando a colação de grau de Ismael. "A gente trabalha tirando as fotos e já postando nas redes sociais. O Jean Paulo, autor da foto, postou a imagem e contou um pouco da história dele, mas a gente não tinha ideia da repercussão que ia ter", contou Sulyane Barbosa, umas da proprietárias do estúdio e esposa de Jean.
Ismael Silva é filho de família pobre da periferia de Teresina, começou a trabalhar aos 10 anos de idade, estudou apenas em escolas públicas e se formou em direito no último dia 11.

O jovem contou que desde que entrou para a faculdade, pensava em como faria para homenagear os pais. “Na época que os outros alunos começaram a pagar a formatura, eu coloquei em mente que faria uma surpresa quando fosse receber o canudo. Coloquei as profissões dos meus pais porque tenho orgulho delas. Mesmo sem saber que ia ter toda essa repercussão, queria mostrar para as pessoas que é possível vencer independente das dificuldades”, disse.

Ismael Silva mora com a mãe e o padrasto em uma casa simples no bairro Santa Maria das Vassouras, Zona Norte da capital. Em um rápido passeio pela residência, ele explica as conquistas.

A TV da sala eu ganhei em um concurso da TV Clube (afiliada Globo no Piauí), o computador ganhei com o terceiro lugar em um concurso de literatura de cordel, a bancada para estudar comprei com o primeiro salário de estagiário e as prateleiras comprei com o primeiro salário da procuradoria”, contou Ismael, que há um mês foi nomeado assessor jurídico da Procuradoria Geral do Município de Teresina.

Para chegar até esse ponto, Ismael batalhou muito. Filho de um pedreiro com a catadora de castanhas, como ele fez questão e mostrar na faixa, o jovem sempre estudou em escolas públicas e desde os 10 anos de idade dividiu os livros com o trabalho.

Comecei vendendo dindin (uma espécie de sorvete), fazia isso pela manhã e ia para a escola pela tarde. Depois vendia milho e eu e minha mãe tentamos ser empresários e vendíamos espetinhos na rua. Depois, comecei a jogar badminton e banquei uma parte dos custos da faculdade dando aula desse esporte”, contou.

Filho estudioso

Dona Socorro Nascimento, de 43 anos, mãe de Ismael, contou que seu filho sempre foi estudioso e obstinado. Orgulhosa da conquista do seu caçula, ela conta com alegria que o jovem advogado nunca viu as dificuldades como empecilhos.

Quando ele coloca uma coisa na cabeça, pode acreditar que vai conseguir. Foi assim que ele sempre se destacou nos estudos. Eu nunca tive dúvidas que o Ismael iria se formar”, disse.

Ex-catadora de castanha, vendedora de dindin, acompanhante de idoso e diarista afirmou que sempre procurou trabalho para poder sustentar a casa e ajudar o filho a estudar. Sobre a formatura em que recebeu a homenagem, ela se perde nas palavras e diz que não conseguia pensar em nada, mas apenas chorar.

Eu tava(sic) para explodir de felicidade. Quando ele abriu a faixa, eu só conseguia chorar de alegria. Foi muito bom”.

Sonho

Formado em direito, já aprovado no Exame da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) e assessor jurídico da Procuradoria Geral do Município de Teresina, Ismael diz que agora vai focar os estudos para os concursos públicos

Quando criança eu desejava ser juiz, mas cresci e mudei esse sonho. Eu quero ser procurador municipal ou do estado. Muita gente fala em procuradoria da república, mas esse é um sonho mais para frente”, comentou.

Fonte: Do 180 graus e com informações do G1

0 comentários:

Postar um comentário