Cadê o combustível que era para estar aqui? Caos na saúde de Caxias atinge veículos da pasta que não circulam porque Prefeitura não quitou dívida com Posto

18.9.15
Veículos da Secretaria de Saúde, que deveriam estar circulando para garantir deslocamento de 
médicos e reposição de medicamentos nos postos da Prefeitura, 
estão parados na garagem do município

Após o caso da Maternidade da Morte, que estourou em todo o Brasil devido as centenas de mortes na Carmosina Coutinho, pensava-se que o fundo do poço na saúde de Caxias era aquele episódio, mas, infelizmente, as mortes continuam acontecendo naquela unidade [que deveria ser] de saúde e os problemas em todo o setor aparecem de todos os lados.

Com um injustificável e rotineiro corte no fornecimento de combustível dos veículos da Secretaria de Saúde, mesmo com o governo Flávio Dino sendo generoso com Caxias e mandando milhões através de convênios para o município, a situação beira o inacreditável e coloca a atual administração como o retrato mais bem acabado do caos.

Cortado definitivamente desde a última quinta-feira, 10, o fornecimento de combustível feito pelo único posto que ainda se arriscava a vender para o município só agrava a situação de calamidade do setor.

No pátio da garagem da Prefeitura, localizada no bairro Campo de Belém, vários carros da saúde estão parados por conta falta de combustível. “Falta o petróleo”, respondeu ao titular do blog o vigia do local sem saber informar quando os veículos estarão novamente nas ruas. “Só eles [pessoas da Prefeitura de Caxias] sabem”, continuou o homem.

Indo até o posto de combustível que abastecia os veículos da saúde, perguntei para um frentista sobre o fornecimento ao município. “Está cortado desde a quinta-feira (10) passada”, disse-me ele acrescentando que alguns motoristas da [pasta da] Saúde “estão abastecendo com dinheiro em espécie”. “Eles chegam aqui com 30, 40 e as vezes até com R$ 50 reais e abastecem, mas são poucos”, revelou o frentista.

Na esteira dessa injustificável falta de combustível nos veículos da saúde, toda a rede pública do setor sofre as consequências.

São médicos que não estão indo atender na zona rural e medicamentos que não estão chegando do almoxarifado até os postos de saúde.

O lema de Humberto Coutinho durante suas primeiras disputas eleitorais era “Sinal Verde pra Saúde”.

Vendo no que ele e o sobrinho transformaram a saúde do município nos últimos anos dá pra entender porque foram espertos em não usar mais o antigo slogan, pois a saúde de Caxias é o retrato mais bem acabado da incompetência da família Coutinho na gestão dessa área.

Que vergonha!!!

4 comentários:

  1. Anônimo disse...:

    Tá nas viagens(caravanas) de vai e vem de São Luís-Caxias de Caxias- São Luís.

  1. Anônimo disse...:

    gente o que Humberto Coutinho está esperando para anunciar que não vai apoiar o galeguinho (Prefeito incompetente) para as eleições de 2016 gente esse prefeito é muito incompetente deixa se manipular por esses secretarios muitos deles nem formação tem para debater sobre administração, esse tio berilo e sua equipe de empreguismo ta acabando com a administração do nosso município.

  1. Anônimo disse...:

    é dinheiro para combustivel nao tem, mais para programar gastos com o OUTUBRO ROSA mês quem vem tem verba a vontade, ou seria BUQUE ROSA? acho que o Buque Rosa seria mais condizente com a situação que algumas secretarias municipal vem apresentando nos ultímos tempos com casos extra conjugal.

  1. Anônimo disse...:

    Nada a ver um caso com outro caro anônimo casos acontece mas gestão é incompetência mesmo e as secretarias estão cheios de incompetentes olhem para comissão de licitação vejam quem está a frente da pasta

Postar um comentário