Sofrendo ameaças, advogado Naldson Carvalho protesta contra comando da Polícia Militar que negou falta de efetivo para garantir sua segurança pessoal

25.6.15
O advogado caxiense Naldson Carvalho, usou seu perfil na rede social facebook no início da tarde desta quinta-feira, 25, para relatar vários episódios de ameaças que vem sofrendo ultimamente.

O advogado, que tem 30 anos de carreira, inicia a nota de protesto afirmando estar recebendo mensagens telefônicas de números desconhecidos e ligações inibidas fazendo-lhe ameaças.

Já tendo denunciado o caso à Polícia Civil, Naldson diz que as autoridades não conseguiram localizar a origem das chamadas pelo fato das mesmas estarem inibidas.

Além das ameaças por telefone, o causídico informa que veículos tem parado na porta da sua residência no centro de Caxias e os passageiros acionam a campainha “sempre depois das 23h”, registra Naldson.

O estopim para a revolta do advogado criminalista aconteceu nesta quinta-feira quando voltava do velório de um primo. “Fui perseguido por um carro de cor prata até a porta da minha casa, e só não morri por não ter parado e escapado da perseguição”, conta ele.

Comunicando o fato ao juiz Antonio Manoel Velozo, o advogado exigiu que fosse determinado sua guarda pessoal por policiais militares por conta da gravidade dos fatos ocorridos contra ele.

No entanto, segundo o advogado, o comandante da Polícia Militar teria informado ao juiz que, por insuficiência de efetivo, “não poderia montar a minha guarda, mas que poderia determinar que uma viatura passasse em frente a minha casa sempre que pudesse. Digo que isso é uma porra, mesmo!”, diz ele enfurecido.

Nas residências de desembargadores, políticos, ministros e outras autoridades, sempre encontramos policiais diuturnamente”, ressalta Naldson enfatizando que, “essa história de que todos são iguais perante a lei é uma merda!”.

Confira o desabafo do advogado na íntegra:

NOTA DE INTERESSE PÚBLICO

EU, O ADVOGADO NALDSON LUIZ PEREIRA CARVALHO, COM TRINTA ANOS DE CARREIRA, DENUNCIEI NAS REDES SOCIAIS QUE ESTAVA RECEBENDO MENSAGENS COM O NÚMERO DO CELULAR DE ORIGEM E TELEFONEMAS DE NÚMEROS INIBIDOS, TODAS, CONSISTENTES EM AMEAÇAS DE MORTE. REGISTREI OCORRÊNCIA POLICIAL E O DR. JAIR PAIVA, DEPOIS DE SOLICITAR AO SERVIÇO DE INTELIGÊNCIA DA POLÍCIA CIVIL, ME DISSE QUE NÃO FOI POSSÍVEL IDENTIFICAR O AUTOR EM RAZÃO DO NÃO CADASTRAMENTO DO NÚMERO DO CELULAR. A PARTIR DAÍ, CARROS TÊM PARADO NA MINHA PORTA, SEMPRE DEPOIS DA 23H00MIN., E SEUS PASSAGEIROS, ACIONANDO A CAMPAINHA, NÃO SE IDENTIFICAM. POR FIM, HOJE, QUANDO VOLTAVA DO VELÓRIO DE UM PRIMO ASSASSINADO, FUI PERSEGUIDO POR UM CARRO DE COR PRATA ATÉ A PORTA DA MINHA CASA, QUANDO, SOMENTE NÃO MORRI, POR NÃO TER PARADO E ESCAPADO DA PERSEGUIÇÃO. FALEI COM O JUIZ MANOEL VELOSO E EXIGI QUE DETERMINASSE A MINHA GUARDA PESSOAL POR POLICIAIS MILITARES, ENTRETANTO, O COMANDANTE DA POLÍCIA INFORMOU AO JUIZ QUE POR INSUFICIÊNCIA DE EFETIVO NÃO PODERIA MONTAR A MINHA GUARDA, MAS QUE PODERIA DETERMINAR QUE UMA VIATURA PASSASSE EM FRENTE A MINHA CASA SEMPRE QUE PUDESSE. DIGO QUE ISSO É UMA PORRA MESMO! NAS RESIDÊNCIAS DE DESEMBARGADORES, POLÍTICOS, MINISTROS E OUTRAS AUTORIDADES, SEMPRE ENCONTRAMOS POLICIAIS DIUTURNAMENTE. ESSA HISTÓRIA DE QUE TODOS SÃO IGUAIS PERANTE A LEI É UMA MERDA, POIS, A LEI NÃO É IGUAL PARA TODOS. O MEU ESCRITÓRIO ESTÁ FECHADO E QUATRO ADVOGADOS IMPEDIDOS DE TRABALHAREM. E QUERO RESSALTAR QUE SEMPRE PAGUEI MEUS IMPOSTOS E TAXAS E QUERO GARANTIA DE VIDA, UM DESEMBARGADOR É IGUAL A MIM, O MEU ESTADO DE ALERTA ME FEZ SAIR DE CASA, ONDE FICA MEU ESCRITÓRIO. ESTOU USANDO O MEU DIREITO "ESTADO DE NECESSIDADE" E PRONTO PARA REAGIR CONTRA QUALQUER SUSPEITO. NÃO SOU COVARDE. AVISO.

0 comentários:

Postar um comentário