(Resposta oficial) Em bandeira levantada pelo vereador Catulé, Banco do Brasil explica atraso na entregas das chaves de 1.000 casas na Vila Paraíso

18.5.15
Os proprietários das 1.000 casas da Vila Paraíso que estão esperando as chaves das suas residências há mais de 1 ano, finalmente ganharam uma resposta oficial da instituição bancária que financia a obra.

Respondendo ao oficio enviado pela Câmara Municipal, sugerido pelo vereador Catulé após contundente discurso, e subscrito por toda a edilidade, o BB, através da agência local, explicou os problemas que impedem a entrega das casas.

São eles:

a)   Que NÃO recebeu formalmente as 1.000 unidades habitacionais, concluídas e legalizadas DE ACORDO COM AS EXIGÊNCIAS DO MINISTÉRIO DAS CIDADES;
b)    Que dos 1.000 beneficiários selecionados, faltam ainda 128 que precisam comparecer à Secretaria de Planejamento do Município, para regularizarem as suas pendências;
c)   Entendemos a preocupação dos senhores [vereadores] como legítimos representantes do povo caxiense, por isso informamos que é de grande interesse desta instituição financeira, como do município e construtora a entrega dessas unidades habitacionais. Entretanto, os óbices precisam ser solucionados;

Vereador Catulé liderou pressão dos vereadores para 
entrega das chaves da Vila Paraíso
Por último, o Banco do Brasil solicita a ajuda da Câmara Municipal, no sentido de sensibilizar os beneficiários que se encontram nesta situação [de pendência na entrega de documentos], a comparecerem no órgão competente, pois o atraso está prejudicando os demais que já se encontram aptos a receber os seus imóveis.

Fica claro nesse imbróglio, que o município falhou na seleção dos beneficiários.

É difícil imaginar, que de um total de 1.000 pessoas que ganharam uma casa, 128 delas (12,8%), não tenham tido interesse nos imóveis.

Ou já possuem residência própria, ou consideram que morar na distante Vila Paraíso “não seja lá nenhuma Brastemp...”

Também, com uma distância daquelas, onde o gasto com locomoção, de no mínimo quatro vezes por dia (no caso de trabalhadores), o sonho da casa própria pode não ser muito agradável.

0 comentários:

Postar um comentário