Alô, Polícia: olha o homem aqui!!! Suposto marqueteiro envolvido em fraude de licitação de publicidade em Caxias sempre esteve no MA

25.5.15
Alvo do processo número 38012012, que tramita na 3ª Vara da Comarca de Caxias, o suposto publicitário, Tiago Campos Estevão, é peça chave para que seja esclarecida uma das maiores fraudes em licitações já ocorridas no município de Caxias.

Juntamente com o marqueteiro Carlos Alberto Ferreira da Silva, atual diretor da TV Assembleia do MA, e outras duas funcionárias suas, Simone Sousa e Suzane Quintanilha, Tiago foi denunciado num inquérito policial que apurou a fraude na licitação de publicidade feita pela Prefeitura de Caxias em 2011.

Tiago ao lado de Zé Dirceu, chefe do “Mensalão”, exalta seu 
ídolo: “Brasil, o País que aprisiona quem o liberta. 
Eu também acho injusto, Zé”.
Pela denúncia do titular do blog, que detectou toda a fraude antes mesmo da abertura do processo licitatório, tendo inclusive protocolado essa denúncia junto ao então delegado regional Celso Rocha, a Concorrência para contratação de serviços de propaganda era um jogo de cartas marcadas, onde a empresa de Tiago Estevão, seria a única participante e vencedora do certame.

As denúncias deste blogueiro (que na época ainda não tinha blog, apenas jornal impresso) consistiam na farsa do endereço da empresa do suposto publicitário; da falsificação das certidões apresentadas junto à CPL de Caxias; de se apresentar como publicitário e detentor de especialização na área, o que era inverídico, pois, na época (2011) estava ainda no primeiro ano do curso de publicidade do Uniceuma e, principalmente, dos robustos indícios da participação de duas funcionárias do marqueteiro Carlos Alberto na trama.

Após o resultado previsto, com a vitória da empresa denunciada, o Ministério Público age rapidamente e notifica o município, comandado ainda por Humberto Coutinho, da falsificação dos documentos.

E ao lado de José Eduardo Dutra, ex-presidente da Petrobrás: parece que ele nutre 
uma admiração pela turma do “Mensalão”
Antes de Humberto Coutinho anular o certame, os membros da CPL de Caxias ficaram aguardando o suposto publicitário Tiago Estevão para assinar o contrato e colocar as mãos nos R$ 3 milhões de reais previstos naquela concorrência, sendo que ele, depois do escândalo vir a público no Jornal dos Cocais, nunca mais botou os pés em Caxias.

O delegado Celso Rocha tomou o depoimento de todos os envolvidos, sendo que Tiago Estevão foi o único a não ser ouvido, pois não foi encontrado em nenhum dos endereços apresentados por ele na CPL.

Os denunciados no processo número 38012012
Outros endereços do suposto publicitário chegaram a ser descobertos na Bahia, mas a Polícia, através de Carta Precatória, não conseguiu encontrá-lo nesses locais.

Mesmo assim, o delegado denunciou todos os envolvidos por formação de quadrilha e fraude em licitação.

Por sua vez, o Ministério Público acredita ser necessário o depoimento de Tiago para prosseguimento a ação criminal.

Na opinião deste blogueiro, a oitiva do denunciado não se faz necessária, pois ficou claro durante o inquérito a fraude cometida por ele ao apresentar documentos falsos para participar da Concorrência. Não tendo comparecido na CPL de Caxias para assinar o contrato, mesmo tendo ‘vencido’ a licitação de R$ 3 milhões, é outra forte evidência de que o mesmo sabia da gravidade do que havia feito e temia as consequências do seu ato.

Durante os últimos 3 anos, as tentativas de encontrar Tiago Campos Estevão foram infrutíferas, mas eis que na semana passada, o titular do blog finalmente o encontrou. E ele estava mais perto do que se imaginava. Aliás, procurado pela Polícia na Bahia, o homem estava mesmo era em São Luís.

Numa rede social, o suposto publicitário demonstra que nunca temeu a polícia, o MP e muito menos o poder judiciário.

Em postagens no seu perfil no facebook, que soam como um deboche, Tiago aparece junto a figuras envolvidas no escândalo do Mensalão.

Sorridente ao lado de José Dirceu, o chefe da organização criminosa que comandou o “mensalão”, Tiago anota uma frase que expõe o tamanho do seu cinismo: “Brasil, o País que aprisiona quem o liberta. Eu também acho injusto, Zé”.

Ao idolatrar Zé Dirceu, o chefe do “Mensalão”, Tiago demonstra que entende do jogo feito pelo PT que originou o o esquema, que consistia em fraudar licitações de publicidade e com isso, ao receber do poder público por serviços de publicidade que nunca eram feitos, pagavam mesadas aos parlamentares da base aliada do governo petista.

Bem, em 2013 os leitores lembram da tentativa deste blogueiro em impedir que irregularidades acontecessem novamente em licitações de publicidade em Caxias.

Assim como em 2013, 2011 e 2010, foram 6 licitações de publicidades denunciadas pelo titular do blog e todas anuladas diante dos indícios de direcionamento.

Com o suposto publicitário livre, leve e solto em São Luís, finalmente a Polícia poderá notificá-lo para que o inquérito que apura a fraude em 2011 seja concluído e o processo que tramita na 3ª Vara tenha prosseguimento.

Ao trabalho, delegado.

0 comentários:

Postar um comentário