Vereador Neto do Sindicato faz duro discurso sobre precária situação das estradas da zona rural do município: “estão intrafegáveis”

7.4.15
Petista mostrou-se de saco cheio com a situação de calamidade 
das estradas da zona rural do município
Numa rara demonstração de unanimidade na Câmara Municipal de Caxias, nesta segunda-feira, 06, praticamente todos os vereadores, com a lógica exceção de Thais Coutinho, cobraram fortemente a recuperação das estradas vicinais do município.

Coube ao vereador Genival “motopeças” puxar o “coro dos descontentes” ao abordar o assunto ainda no pequeno expediente, quando os parlamentares tem direito a usar o microfone por 5 minutos.

Mas foi do vereador Neto do Sindicato, já na tribuna, o mais duro discurso já feito sobre o assunto até agora na Casa do Povo. “Quebrei meu carro por várias vezes na semana passada ao percorrer a zona rural do município”, revelou Neto ao agradecer a participação daqueles que o ajudaram a distribuir quase 6 toneladas de peixe na Semana Santa, que ele classificou “como a maior distribuição individual de peixe da história de Caxias”.

Mas foi a tentativa de fazer o bem aos seus irmãos do campo que provocou a indignação do petista na tribuna. “Eu não vou ficar calado diante de uma situação de calamidade como essa”, protestou o parlamentar demonstrando que sua paciência havia chegado ao limite.

Neto foi aparteado por vários colegas, tanto da oposição como da base aliada, o que legitimou ainda mais sua cobrança.

Sendo um parlamentar oriundo do campo, Neto do Sindicato sofre na pele a problemática da falta de estradas na zona rural. Seu périplo em mais de 30 povoados para distribuir peixe na Semana Santa, onde encontrou estradas intrafegáveis, só fez aumentar sua percepção a respeito da necessidade de providências urgentes por parte do poder público.

Ao final do discurso, o petista agradeceu as pessoas que o ajudaram também na realização exitosa do Torneio da Páscoa 2015 realizado no 3o Distrito e que contou com a participação de 8 equipes de povoados da região.

0 comentários:

Postar um comentário