“Maternidade da Morte” é mostrada para todo o Brasil e TV Sinal Verde sai do ar para que caxienses não vejam mais um fracasso do governo Léo Coutinho

28.4.15
Programa bateu recorde de audiência nesta segunda-feira, 27
Faço aqui uma pequena retrospectiva do caso. Primeira emissora a retratar o caso das mortes do bêbes na Maternidade Carmosina Coutinho foi a TV Band/Caxias. Reportagem feita pelo jornalista e apresentador Ricardo Rodrigues mostrou para Caxias o caso.

Em seguida, a Band/SP levou a matéria ao ar. Imediatamente, o grupo Coutinho, com seus satélites na mídia em todo o Maranhão, trataram de demonizar o fato afirmando que teria sido produzido pela emissora local e, por conta disso, não merecia credibilidade. Diante disso, enviaram correspondência à Band/SP para que enviassem uma equipe paulista para Caxias para que tudo fosse feito sem intervenção política local.

Estranhamente, problemas no áudio e nas imagens da TV Sinal 
Verde, emissora da família Coutinho, tentaram diminuir 
audiência do programa, o que não aconteceu por conta 
de outra repetidora da Record no município exibir o canal
Atendido, o governo Léo Coutinho teve a sua disposição o consagrado Custe o Que Custar – CQC. Infelizmente, o Programa e seu repórter, Oscar Filho, foram demonizados pela mídia alugada em todo o Estado.

Pois bem, pediram algo ‘sério’, já que o delicado assunto de vidas inocentes não poderia ser mostrado por um programa humorístico.

O Repórter Record Investigação, da TV Record/SP, enviou para Caxias uma jornalista renomada da emissora que passou vários dias na cidade apurando os fatos.

Comandado pelo ex-TV Globo, Domingos Meirelles, o programa mostrou, além do desespero e a dor das mães, uma aula de jornalismo com todos os aspectos do assunto sendo abordados e todas as partes ouvidas, não deixando espaço para insinuações de parcialidade.

A matéria que foi ar nesta segunda-feira, 27, mostrou durante cerca de 1 hora o flagelo, a dor e o desespero de mães que tiveram seus sonhos interrompidos naquela que foi apresentada como “A Maternidade da Morte”.

A versão oficial para justificar o absurdo número de mortes na Carmosina Coutinho, de que tudo era motivado pelo atendimento de dezenas de cidades caiu por terra pelo depoimento da representante do Ministério da Saúde, Aparecida Linhares, que afirmou que a unidade de saúde caxiense recebe recursos suficientes para atender a demanda existente.

Uma maternidade em Patos/PB, que reúne quase as mesmas condições de Caxias, só que recebendo um número maior de gestantes, apresenta casos de óbitos quatro vezes menor.  

Imagens, depoimentos, dor e sofrimento comoveram o Brasil.

Crianças cegas, por conta da negligência na unidade de saúde, eram alternadas por imagens de covas rasas onde mães choravam por não terem seus filhos nos braços.

Transmitido para todo o mundo pela TV Record Internacional, o programa teve um alcance e uma repercussão que mostraram a realidade vivida pelo povo de Caxias.

Por ironia do destino, o grupo Coutinho possui uma emissora de TV que retransmite o sinal da Record. Mas na noite desta segunda-feira, 27, estranhamente, ou talvez criminosamente, a imagem e o áudio da TV Sinal Verde não possibilitou a compreensão dos telespectadores durante a exibição do programa que mostrava a vergonha e a dor de duas centenas de famílias.

Mas quis esse mesmo destino, também por ironia, que um dos opositores dos coutinhos em Caxias possuísse um canal de TV que retransmite o sinal da Record e que garantiu a exibição do programa para os caxienses.

Um Léo Coutinho fugindo das perguntas e desviando o olhar da câmera da TV Record mostrou como ele enfrenta os problemas criados pelo seu próprio grupo político.

A equipe do Programa Repórter Record Investigação que mostrou imagens e depoimentos chocantes foi embora e talvez nem volte mais em Caxias.

A dor das mães que perderam seus filhos vai continuar por toda a vida.

E a Maternidade Carmosina Coutinho vai continuar funcionando do mesmo jeito e, infelizmente, protagonizando casos igualmente tristes e repugnantes.

Só nos resta esperar uma decisão firme e definitiva do poder judiciário.

8 comentários:

  1. Anônimo disse...:

    acordam povo de caxias, vamos dá o que eles merecem, não vamos releger niguem desta familia, não cairmos em armadilha meu querido povo de caxias, trabalho na carmosina e o que foi mostrado é tudo verdade e não mostraram outras coisa, como os maus tratos das tecnicas de enfermagem e enfermeiros com os pacientes, não mostraram que tem um medico que o mesmo quando está de plantão vai jogar bola se ausentando do plantão.

  1. Anônimo disse...:

    Não sei de quem foi a ideia idiota de tirar a televisão dos Coutinho do ar na hora do programa que mostrou matéria sobre as mortes das crianças. Agora vamos aguardar o que o apresentador do meio dia vai falar sobre a matéria. Uma fonte informou que por esse motivo a televisão dos Coutinhos agora vai ser transmitida pela tv difusora, estando o diretor do canal 3 local, em São Luis, ja tratando dos transmites, pois, não conseguiram impedir que a Record São Paulo passase a matéria em rede nacional

  1. Anônimo disse...:

    Realmente o gênio que deu essa idéia de interromper a programação para não mostrar os feitos da maternidade atenuou mais ainda a situação...Esse aí que fez isso quer acabar de vez mesmo, e te digo uma coisa o apresentador do meio dia não falou nada...Triste ver esse tipo de situação...

  1. Anônimo disse...:

    Arrocha o Sinal Sumiuuuuuuu!!!!

  1. Anônimo disse...:

    Ridículo é minha definição para o Gestor (Prefeito) de Caxias. Estou extremamente arrependido de ter votado e pedido voto para esta pessoa. Mostrou-se um incompetente no trato com a coisa pública, na relação com as pessoas e na responsabilidade administrativa. O que nós vemos é mentira, falta de transparência, nepotismo e corrupção. É uma vergonha endossada pelo legislativo municipal. Está chegando a hora de dar um basta e por esta corja para fora da vida pública e política de Caxias.

  1. Anônimo disse...:

    Boa matériam, parabéns pelo seu trabalho! Mas não duvido que este blog também não seja alugado, só que os clientes são vários e não estão ainda bem definidos.

  1. Anônimo disse...:

    Parece que irão fazer um memorial em homenagem à essas crianças que padeceram, será um amargo no coração do povo caxiense mais um marco na história da humanidade para que nunca mais essa tristeza venha a acontecer em lugar algum do mundo.

  1. Anônimo disse...:

    Assim como no caso do Doutor João Viana, este fato ficará na história de Caxias sem resolução, sem culpados, só vitimas. Cidade sem Lei, povo oprimido.

Postar um comentário