Flávio Dino: “Temos o dever de não ouvir essas vozes do pecado”

8.2.15
Em rápido discurso proferido ontem (7) no jantar oferecido pelo senador Roberto Rocha, em um hotel de São Luís, o governador Flávio Dino afirmou que o grupo político que o elegeu junto com Rocha permanece unificado em prol do desenvolvimento do Maranhão.

Com pouco mais de um mês de mandato à frente do governo do estado, Dino lamentou a crítica vazia, inconsistente, muita das vezes sem qualquer fundamento atrelada à baixa política da intriga e da fofoca praticada por parte daqueles que foram derrotados pela população nas eleições, depois de quase cinco décadas de mandonismo.

Esse momento é de celebração de bons valores, de princípios, da crença daquilo que de melhor o ser humano pode fazer, nós às vezes somos tragados por coisas vis e abjetas, mas nós temos o dever, a obrigação de não ouvir essas vozes do pecado, para essas vozes negativas e continuar o nosso caminho sendo, acima de tudo, homens e mulheres de bem”, afirmou Flávio Dino.

Durante o jantar, várias lideranças políticas estiveram presentes, entre as quais o vice-governador Carlos Brandão, o prefeito Edivaldo Holanda Júnior, a deputada federal Eliziane Gama, o deputado federal Weverton Rocha.

Ao reafirmar o papel imprescindível da democracia e o valor necessário e importante da contrário, da oposição responsável, Flávio ressaltou que a luta política não se dá apenas em um campo político. Para Dino, existem outros campos políticos, segundo ele, todos legítimos.

Eles lutam segundo suas armas, segundo as suas crenças, e nós tivemos que vencer o mundo da intriga, da fofoca, da baixa política, que continua vivo, todos os dias há uma intriga e uma fofoca entre as lideranças do nosso campo político e a resposta está aqui, continuamos unidos, juntos, firmes, determinados em torno da mesma direção”, concluiu. (Do blog do John Cutrim)

0 comentários:

Postar um comentário