Saúde em alerta sobre risco de epidemia da febre Chikungunya no município

21.1.15
Mosquito da dengue também pode
 transmitir chikungunya
O risco iminente de uma epidemia da febre Chikungunya em Caxias deixa em alerta as autoridades da Secretaria de Saúde. Até agora, foram registrados mais de 60 casos com sintomas idênticos da doença, mas como há semelhança com a Dengue, a Vigilância Epidemiológica ainda não confirmou oficialmente.

As amostras de sangue coletadas ainda estão em análise. Caso haja confirmação, Caxias será o primeiro município maranhense a apresentar autoctonia, ou transmissão interna.

As pessoas infectadas e que tem procurado a rede pública de saúde no município reclamam de febre, dores nas articulações, olhos vermelhos, dor de cabeça e vermelhidão na pele. A Vigilância Epidemiológica ainda não confirmou se tratar de Chikungunya, porque os pacientes relatam coceira por todo o corpo, o que até então não fazia parte dos sintomas, chegando a ser confundida com outras doenças, mas que já foram descartadas.

A enfermeira da Vigilância Epidemiológica, Joseneide Teixeira, recomenda que as pessoas que estiverem com esses sintomas que procure o atendimento de saúde e não faça a automedicação. "A gente lembra para as pessoas que aparecerem com esses sintomas de manchas, que se assemelha a dengue, sarampo ou rubéola, com ou sem febre, que procure a unidade de saúde mais próxima da sua casa para a gente poder fazer a investigação".

Sintomas

Os sintomas da febre Chikungunya são sentidos entre quatro e oito dias após a picada do mosquito infectado. O paciente apresenta febre repentina, acompanhada de dores nas articulações, além de dores de cabeça e muscular, náuseas e manchas avermelhadas na pele. Estes últimos fazem com que o quadro seja parecido com o da dengue. A principal diferença são as intensas dores articulares.

Em média, os sintomas duram entre 10 e 15 dias, desaparecendo em seguida. Em alguns casos, as dores articulares podem permanecer por meses e até anos. De acordo com a OMS - Organização Mundial de Saúde, em casos mais raros, há relatos de complicações cardíacas e neurológicas, principalmente em pacientes idosos.

Transmissão

A febre chikungunya tem origem africana . A comparação com a dengue não é mera coincidência. A doença também é transmitida pelo mosquito Aedes aegypti, provocando sintomas semelhantes.

Prevenção

A prevenção da Chikungunya é a mesma contra a dengue, ou seja, o combate ao mosquito transmissor

Medidas de combate

- Evite deixar água parada em pneus fora de uso, pets, ou vasilha em desuso. Descartar garrafas ou outros recipientes semelhantes (latas, vasilhas, copos) que já estão sem serventia .
- Não deixar água acumulada sobre a laje e nas calhas de sua residência;
- Remover folhas, galhos ou qualquer material que impeça a circulação da água;
- Caixas de água devem ser limpas constantemente e mantidas sempre fechadas e bem vedadas. O mesmo vale para poços artesianos ou qualquer outro tipo de reservatório de água;
- As piscinas devem ter tratamento de água com cloro (sempre na quantidade recomendada). Piscinas não utilizadas devem ser desativadas (retirar toda água) e permanecer sempre secas;
- Não descartar lixo em terrenos baldios e manter a lata de lixo sempre bem fechada. (Fonte: Mano Santos/Portal Noca)

0 comentários:

Postar um comentário