Lei Loane Maranhão - Ronaldo Chaves tenta criar lei para garantir segurança em órgãos públicos no município (Sessão do descarrego – parte VII)

17.12.14
Loane Maranhão: assassinada no trabalho
Após a longa e tensa sessão realizada nesta segunda-feira, 15, na Câmara  Municipal, na já famosa “sessão do descarrego”, no final dos trabalhos o clima nervoso deu lugar a um dos momentos mais sublimes e emotivos do ano no parlamento caxiense.

Familiares e amigos de Loane Maranhão 
participaram da sessão
A votação do Indicativo de Lei propondo a obrigatoriedade de agentes de segurança armados e/ou a instalação de dispositivos detectores de metais em todas as repartições públicas do munípio de Caxias, proposta pelo vereador Ronaldo Chaves, e já batizada informalmente de Lei Loane Maranhão, em homenagem a escrivã covardemente assassinada em seu local de trabalho na Delegacia da Mulher em Caxias, deixou vereadores e o público presente bastante emocionados quando a matéria foi apreciada.

A emoção estava a flor da pele devido a presença de familiares e amigos de Loane no auditório do legislativo caxiense.

Aprovado por unanimidade, o Indicativo de Lei irá para sanção do prefeito Léo Coutinho e poderá entrar em vigor assim que o chefe do executivo desejar.

Emoção após o término da sessão
O autor do indicativo, vereador e delegado licenciado Ronaldo Chaves, amigo pessoal e de trabalho da escrivã homenageada usou a tribuna para justificar a sua proposta.

Logo nas primeiras palavras, Chaves não conseguia esconder a emoção ao defender um projeto que leva o nome de uma colega de trabalho, ficando ainda mais sensibilizado devido a presença dos pais de Loane Maranhão.

Emoção após o término da sessão
Todo crime bárbaro tem sua simbologia e o de Loane serviu para mostrar a falência do Estado”, discorreu Ronaldo tendo que interromper por diversas vezes seu discurso devido a emoção a cada palavra dita ao lembrar o fatídico dia da morte de Loane. “Esse Indicativo de Lei, que com certeza vai ser sancionado, que ele traga soluções para que casos como esse [de Loane] não aconteçam mais”, disse o vereador.

Antes do encerramento da sessão, a presidente Ana Lúcia Ximenes leu uma mensagem comovente da mãe da homenageada e convidou a todos para um minuto de silêncio. Em seguida todos rezaram um Pai Nosso simbolizando o caráter espiritual da votação da Lei Loane Maranhão.

Ao final, em meio ao choro de parentes e amigos da escrivã assassinada, todos se abraçaram numa cena comovente.

2 comentários:

  1. Anônimo disse...:

    Parabéns ao Vereador Ronaldo Chaves, muito bem pensado a elaboração desse projeto de Lei, que com certeza ira ser sancionada pelo executivo. Ate que enfim um atitude louvável.

  1. Anônimo disse...:

    Parabenizo o vereador Ronaldo, pelo brilhante projeto de lei. So discordo com relação a agentes de segurança (Guardas municipal) de portar arma, pois, apesar de termos bons guardas, falta estimulo aos mesmo, os quais deixam transparecer que por esse motivo, estão despreparados para fazer o que lhes competente. "Zelar pelo Patrimônio público municipal". Outros despreparados para usar ate o "cassetete" quanto mais armas de fogo. Ademais nossa cidade não tem população superior há duzentos mil habitantes.

Postar um comentário